Segmento têxtil tende a crescer 8,3%, com 2,03 milhões de ton de produtos manufaturados

O segmento têxtil e de confecção é um setor que não para de crescer e se expandir e de acordo com os dados divulgados pela Associação Brasileira da Indústria Têxtil (Abit), há no Brasil 25,2 mil empresas formais voltadas ao setor. O país é considerado o maior representante da indústria têxtil no ocidente, pois se destaca na plantação de algodão, fibras, desfile de modas, tecelagens, entre outros tipos de confecção.

De acordo com a Abit, o segmento tende a crescer em 2021, pois encerrou 2020 com uma estimativa de produção de 1,87 milhão de toneladas de produtos manufaturados para 2021, espera-se que esse número suba para 2,09 milhões de toneladas e 5,81 bilhões de peças. Os valores são similares aos apresentados em 2019, quando o país produziu 2,05 milhões de toneladas e 5,94 bilhões de peças. A produção têxtil no país crescerá 8,3% em volume em 2021, chegando a 2,03 milhões de toneladas.

Uma das empresas presentes neste mercado é a Tem Jeito, rede de franquias especializada na costura, conserto e customização de roupas, que tem apresentado bons números. Em plena crise, as solicitações pelo serviço de Costureira Delivery, da rede tiveram um crescimento de 300%. Neste serviço, o cliente, contrata uma costureira da empresa que vai em sua residência buscar as peças que precisam ser arrumadas e após a sua finalização, as entregam.

Fundada em 2015, após perceber que o segmento era vasto e o mercado precisava de uma empresa que entregasse qualidade, bom atendimento e rapidez, o empresário Evandro de Macedo Filho, fundou a Tem Jeito, que está presente em três cidades: Campina Grande (PB), João Pessoa (PB) e Juazeiro do Norte (CE).

Para quem deseja se tornar um franqueado, a Tem Jeito dispõe de um modelo de negócio: Standard. O investimento inicial é de R$99 mil. O prazo de retorno costuma variar entre 18 e 24 meses.

Para mais informações, acesse: http://franquiatemjeito.com.br/

Deixe uma resposta