Prefeitura de Fortaleza aplica avaliação diagnóstica para alunos da rede de ensino

A Prefeitura de Fortaleza está aplicando, por meio da Secretaria Municipal da Educação (SME), a Avaliação Diagnóstica de Rede (ADR) para os alunos matriculados do 1º ao 9º ano do Ensino Fundamental e na Educação de Jovens e Adultos (EJA). A aplicação do exame prossegue até 27 de agosto nas unidades escolares.

A Avaliação Diagnóstica de Rede tem como objetivos identificar e analisar os níveis de aprendizagem dos estudantes, bem como planejar as estratégias de intervenção a serem adotadas pela Rede Municipal.

“Nosso objetivo é aferir e analisar os conteúdos consolidados pelos estudantes nos componentes de Língua Portuguesa e Matemática, além de identificar em que nível esse aluno encontra-se e que habilidades necessitam estar consolidadas para o ano letivo atual. Possibilita, ainda, a gestão traçar um plano de recuperação de aprendizagem para a melhoria do ensino”, explica Sandra Tavares, gerente da Célula de Avaliação da Aprendizagem da SME.

Etapas preparatórias importantes

Para Francisca Nádila, mãe do aluno Guilherme Falcão, do 1º ano da Escola Municipal Josefa Barros de Alencar, em Messejana, a expectativa é que as aulas presenciais retornem de forma tranquila e, para isso, as etapas preparatórias, como a realização da ADR, são de grande importância. “Esta avaliação vai ajudar muito, porque alguns alunos podem estar mais avançados que os outros, e ver o nível de cada um agora é necessário. As etapas propostas para o retorno dos nossos filhos estão corretas, porque ainda precisamos voltar devagar já que o vírus continua entre a gente”, pontua Nádila.

Empolgada com o retorno presencial à escola para realização da avaliação diagnóstica, Maria Isabela de Oliveira, também aluna do 1º ano da EM Josefa Barros de Alencar, relata que estava com muita saudade das professoras e da sala de aula. “Minha escola é muito legal. É nela que aprendo a ler e escrever, o que é muito importante para meu futuro. Eu quero ser policial”, conta a estudante, que também narrou a tranquilidade na realização da avaliação.

Os mesmos sentimentos são compartilhados por Deisy Maira Fontenele, aluna do 7ª ano da Escola de Tempo Integral (ETI) Maria Odete Colares, em Messejana. “A sensação de estar de novo em sala de aula é muito boa. Faz muito tempo que não vinha para a escola. Gostei muito da avaliação que fizemos hoje. É muito bom voltarmos aos poucos e sempre lembrando que devemos usar máscara, álcool, manter distanciamento”, observa Deisy, atentando aos protocolos de segurança e enfrentamento à Covid-19, que devem ser seguidos por todos.

Planejamento e compromisso

Para a aplicação da Avaliação Diagnóstica de Rede, as unidades escolares, conforme orientação da SME, realizaram um planejamento por componente curricular e turmas para receber com segurança os estudantes e os profissionais, atendendo todos os protocolos de saúde.

Elivonete Teixeira, diretora da Escola Municipal Josefa Barros de Alencar, ressalta que, neste momento de avaliação, a equipe da unidade escolar lapidou as ações que já estavam sendo executadas desde o ano passado, com foco no retorno das aulas presenciais. “Reforçamos com todos, principalmente, a importância do uso dos Equipamentos de Proteção Individual, assim como a divisão em pequenos grupos de alunos para a realização da prova, evitando qualquer tipo de aglomeração. Estamos nos organizando sempre de olho nos protocolos”, ressalta.

Conforme o cronograma do plano de retomada das aulas presenciais, a SME já realizou formações para os profissionais da Educação, incluindo gestores, coordenadores, secretários, professores, colaboradores ligados ao apoio à gestão escolar, assim como a acolhida de pais e responsáveis, em que foram repassadas informações sobre a nova rotina escolar, protocolos sanitários, modelo de ensino, intervenções estruturais, assim como acompanhamento da saúde dos alunos durante as aulas presenciais e a realização da avaliação diagnóstica.

Deixe uma resposta