O que avaliar antes de financiar a compra ou troca de carro

Sempre que tem oportunidade, o brasileiro busca alternativas para adquirir um novo veículo. Com uma população apaixonada por carros, esse desejo não foi deixado de lado e o financiamento pode ser um caminho para simplificar a vida de quem sonha em ter um carro próprio. Exemplo disso é que, de janeiro a maio deste ano, o Banco Central liberou mais de R$ 55,53 bilhões em concessões para aquisição de veículos na pessoa física – alta de 38,89% em comparação com o mesmo período de 2020, quando foram registrados R$ 39,98 bilhões em concessões.

O diretor da Porto Seguro Financeira, Ricardo Kaoru, observa que hoje não é apenas o desejo de ter um carro que contribui para esse cenário, mas principalmente a necessidade de uma maior proteção. “Até mesmo quem considerava desapegar de um veículo reconsiderou essa decisão. Em um momento em que o isolamento social se faz necessário, o carro próprio volta ao protagonismo entre os meios de transportes existentes por oferecer mais segurança. Entretanto, sabemos que o momento também é economicamente desafiador. Ser um porto seguro para quem pretende adquirir um automóvel de uma maneira facilitada é o nosso objetivo”, argumenta o executivo.

Antes de aderir a um financiamento, porém, é importante que alguns pontos sejam avaliados. Para isso, Kaoru elenca algumas dicas úteis para que o financiamento seja realizado com segurança e sem dores de cabeça.

Opções de compra a prazo

Existem diversas modalidades de veículos a prazo. A mais conhecida é o Crédito Direto ao Consumidor (CDC), tipo de financiamento realizado frequentemente por instituições financeiras no qual o automóvel é registrado no nome do comprador já no início. “Antes de optar por uma das modalidades oferecidas no mercado, é primordial que o consumidor compare os custos e benefícios de cada uma e analise qual delas mais se adequa às suas preferências e, principalmente, ao seu orçamento”, pondera Kaoru, destacando também a importância de emitir o novo documento do veículo dentro do prazo para evitar multas e custos inesperados.

Leve em consideração os seminovos

Apesar de muitas pessoas preferirem comprar um veículo zero km por temer os gastos com a manutenção que um usado pode exigir, um veículo seminovo é mais barato. Basta ter paciência para fazer uma boa pesquisa e contar com um mecânico de confiança para encontrar um carro em boas condições – para quem pretende vender o seu seminovo, os Centros Automotivos Porto Seguro oferecem serviços que vão desde alinhamento de direção à troca de óleo e pneus, disponíveis tanto para clientes quanto para não clientes Porto Seguro. “Também é necessário considerar a desvalorização de preço do carro usado e a economia nas despesas com documentação”, lembra o diretor da Porto Seguro Financeira.

Possibilidade de inclusão do seguro auto

Em alguns casos, é possível aderir a um financiamento e a um seguro de automóvel, juntos. A Porto Seguro Financeira, por exemplo, oferece o Financiamento + Seguro Auto, que proporciona uma solução completa para financiar o veículo com seguro incluso. “Com um pequeno acréscimo no valor das parcelas, o cliente contrata os dois produtos, com único boleto, além de contar com taxas mais atrativas”, explica Kaoru. Para ter acesso ao financiamento junto com o seguro de automóvel, porém, o cliente deve entrar em contato com um Corretor de seguros.

Não leve em consideração apenas o valor da mensalidade

Fique de olho nos benefícios que são ofertados no plano a ser contratado. “A Porto Seguro Financeira conta com flexibilidades que vão desde a contratação sem entrada até despachante e vistoria gratuitos, além de descontos em serviços e benefícios na utilização do Cartão de Crédito Porto Seguro”, afirma o executivo. É importante, ainda, que o cliente avalie sempre o valor final da parcela e o Custo Efetivo Total (CET) para entender o que realmente está sendo cobrado no financiamento.

Considere os gastos futuros

Coloque na ponta do lápis os gastos futuros com o novo veículo, como licenciamento, emplacamento, IPVA, combustível, manutenção e estacionamento. “É importante ter em mente não só o valor do financiamento, mas todos os custos envolvidos na aquisição de um veículo. Programe suas contas de uma maneira que possa arcar com todas as despesas envolvidas no uso de um automóvel”, finaliza Ricardo Kaoru.

Deixe uma resposta