Oportunidade para formação técnica gratuita na Cultura, programa Faz a Cena encerra inscrições hoje

O Faz a Cena – Programa Estadual de Formação nas Áreas Técnicas da Cultura chega à segunda edição em 2021 investindo no aprendizado em grupo e expandindo o foco de sua formação. Integrado às políticas formativas da Secretaria da Cultura do Ceará (Secult/CE) e do Instituto Dragão do Mar (IDM), o programa objetiva preparar as pessoas participantes para o mercado de trabalho, gerando oportunidades em áreas da Cultura, contribuindo para o desenvolvimento do setor e estimulando a cadeia produtiva das Artes e da Cultura.

O programa visa também atingir o público de jovens que nem estudam, nem trabalham, os conhecidos “nem-nem”. No Ceará, a taxa de desocupação desses jovens chegou a 37,19% no segundo trimestre de 2020 e em 2021, com o agravamento da pandemia, esse número cresceu ainda mais.

São 20 vagas em cada uma das três trilhas ofertadas (Som, Materiais e Imagem em Cena – Áreas Técnicas das Artes, Acessibilidade em Cena – Produções artísticas acessíveis e Tecnologias do Sensível em Cena e Inovação para as Artes), com seleção através da análise de currículo, texto de interesse de participação e pergunta/problema que pretende investigar durante o percurso. As aulas estão previstas para iniciar em Setembro e as inscrições são online e gratuitas, podendo ser feitas em bit.ly/fazacena.

TRILHAS FORMATIVAS E CARGA HORÁRIA
O Faz a Cena apresenta três trilhas formativas. São elas:
Som, Materiais e Imagem em Cena – Áreas Técnicas das Artes
Acessibilidade em Cena – Produções artísticas acessíveis
Tecnologias do Sensível em Cena e Inovação para as Artes

Carga horária total: 180h/a
Carga horária por Trilha Formativa: 60h/a
Carga horária do Aprendiz: 100h/a (60h/a da Trilha escolhida + 20h/a de disciplinas comuns + 20h/a práticas complementares)

METODOLOGIA: DESENVOLVER O PROCESSO DE PARTICIPAÇÃO DO APRENDIZ
Na inscrição, o aprendiz escolhe uma única trilha e já apresenta uma pergunta, problema ou projeto que servirá como guia na sua trajetória dentro da formação, podendo ser revisitada com o passar das etapas.

O aprendiz participa de aulas relacionadas à sua trilha escolhida, mas também de momentos coletivos, quando todos participam de módulos comuns, nivelando e alinhando bases da formação, além de propiciar troca e trabalho em rede. As referências metodológicas que inspiraram o núcleo pedagógico do Faz a Cena foram Taxonomia de Bloom, Taxonomia de Fink, Aprendizagem Baseada em Problemas, Design thinking: método do Duplo Diamante e a pedagogia freireana.

ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA
Faz parte da equipe pedagógica profissionais convidados com expertises em cada área de atuação, que acompanharão os aprendizes ao longo do programa. O grupo de orientadores que contribuiu diretamente para este formato mais moderno é composto pela arquiteta, lighting designer e designer multidisciplinar Anna Turra, pela educadora, psicóloga e consultora em Acessibilidade Daina Leyton, pelo professor, pesquisador e designer Diego Ricca e pela gestora, produtora e consultora de acessibilidade Raissa Couto.

QUEM PODE PARTICIPAR
Técnicas e técnicos, artistas, criadores, produtores, estudantes de áreas afins, gestores, agentes da cultura e interessados em geral nos temas abordados são perfis que podem se interessar no Faz a Cena.

SOBRE A 1ª EDIÇÃO DO FAZ A CENA
De outubro de 2020 a fevereiro de 2021, em parceria com o Fórum das Áreas Técnicas do Ceará, o programa Faz a Cena ofertou sete cursos técnicos online com 173 pessoas inscritas, totalizando 70h/a, sendo três cursos de Produção, um de Cenografia, um de Figurino, um de Iluminação e um de Sonorização. Além dos cursos, foi realizado o workshop de composição para a cena, integrando as áreas de Cenografia e Iluminação, ministrado por Anna Turra.

Deixe uma resposta