Movimento geral do comércio avança 0,6% em julho, diz Boa Vista

O Indicador de Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo Brasil, avançou 0,6% em julho na comparação mensal dessazonalizada, de acordo com dados apurados pela Boa Vista. Na variação acumulada em 12 meses, a queda se manteve em 1,0% e, na comparação interanual, foi observada elevação de 4,3%. Vale ressaltar, ainda, que no mês de julho do ano passado, os efeitos mais severos do início da pandemia sobre o varejo já haviam ficado para trás, tanto que a Pesquisa Mensal do Comércio do IBGE havia registrado alta de 5,5% em relação a julho de 2019. Evidentemente, já nesse período, houve grande contribuição do primeiro programa de auxílio emergencial.

No mês, o resultado veio alinhado às expectativas e ao aumento da confiança, sobretudo do comerciante. Embora a confiança do consumidor também tenha registrado alta, a variação se deveu a uma visão mais otimista para os próximos meses. No presente a percepção é, aparentemente, de maior cautela. No ano o indicador acelerou a alta de 1,8% para 2,2%, reflexo da manutenção no ritmo de recuperação do indicador, que pode se estender por mais alguns meses.

No segundo semestre, são vários os fatores que atuarão sobre o varejo. Algumas demandas reprimidas devem voltar com força uma vez que o processo de vacinação avançou nos últimos dois meses; por esse mesmo motivo, o varejo também deve sentir um pouco da concorrência com o setor de serviços. Além disso, o cenário ao consumidor, nem de longe, é um dos melhores, de modo que os consumidores terão de optar entre um e outro, já que os dois (varejo e serviços) talvez não caibam num orçamento já apertado pela inflação e maior comprometimento da renda.

A tabela abaixo contempla os valores mencionados.

Metodologia
O indicador Movimento do Comércio é elaborado a partir da quantidade de consultas à base de dados da Boa Vista, por empresas do setor varejista. As séries têm como ano base a média de 2011 = 100, e passam por ajuste sazonal para avaliação da variação mensal. A partir de janeiro de 2014, houve atualização dos fatores sazonais e reelaboração das séries dessazonalizadas, utilizando o filtro sazonal X-12 ARIMA, disponibilizado pelo US Census Bureau.

Deixe uma resposta