BID Lab e Cubo Itaú lançam programa com foco em startups em estágio inicial e com diversidade

Estão abertas as inscrições para o BID ao Cubo Diversidade: Startups em Fase Inicial. O programa é desenvolvido pelo Cubo Itaú, maior hub de fomento ao empreendedorismo tecnológico da América Latina; e BID Lab, Laboratório de Inovação do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), por meio de metodologia da Origem by Darwin, empresa que tem como missão capacitar pessoas para se tornarem mais empreendedoras. 

O objetivo é preparar os fundadores de, aproximadamente, 30 startups das regiões Norte-Nordeste no Brasil, promovendo a evolução de negócios em fase de ideação até a captação dos primeiros clientes. O programa visa beneficiar o desenvolvimento dessas regiões e, por consequência, a sociedade e o ecossistema de inovação, tendo como norte a diversidade e a inclusão das pluralidades, pessoas e negócios existentes nessas regiões.

Totalmente online, a iniciativa terá duração de cinco semanas. A capacitação será composta por quatro módulos principais: Diagnóstico 360०, Validação de Problema, Solução e MVP e Chegada do Mercado. Cada módulo terá dois encontros, sendo o primeiro no formato de workshop e o segundo de mentorias em grupo, totalizando oito encontros. Além disso, todas as etapas contam com facilitadores treinados e com expertise relevante para atender a jornada de todas as startups.

“Nossa parceria com o BID Lab e a Darwin só tem trazido bons resultados ao ecossistema. Só na primeira edição do BID ao Cubo NO/NE foram mais de 30 matchmakings realizados com mantenedores e investidores, 15 mentorias e 90% de engajamento nos workshops. Números como esses comprovam o potencial, importância e criatividade dos empreendedores tecnológicos da região, que apresentam cada vez mais soluções relevantes para resolver as dores de diversas áreas de negócios. Por isso apostamos em iniciativas como essa, que trazem para a comunidade Cubo um pouco da diversidade de pensamentos dessas mentes brilhantes”, explica Renata Zanuto, co-head do Cubo Itaú.

A  metodologia que será utilizada no programa é chamada de “Galápagos”,  desenvolvida pelo grupo Darwin Startups, que já vem sendo aplicada em várias regiões do Brasil. Toda a execução do programa será feita pela Origem by Darwin, empresa do grupo Darwin Startups focada em educação empreendedora. A iniciativa ainda vai permitir que as startups selecionadas acionem uma rede de conexões de valor por meio dos parceiros do projeto. “Acreditamos que cada vez mais é preciso dar oportunidades para as pessoas poderem se capacitar e empreenderem. Por isso, criamos uma metodologia que pudesse ser replicada em outras regiões com o objetivo de contribuir para o desenvolvimento das comunidades de startups mais afastadas dos grandes centros. Nossa metodologia une conteúdos ao vivo, atividades práticas e mentorias coletivas, além de utilizarmos uma rede de conexões de valor por meio dos parceiros do projeto”, explica André Hotta, CEO da Origem by Darwin.

O programa irá capacitar empreendedores que possuem uma ideia de negócio ou uma startup early stage (fase de ideação até os primeiros clientes) que são baseadas obrigatoriamente nas regiões Norte e/ou Nordeste do Brasil. As startups elegíveis devem apresentar projetos inovadores que sejam inclusivos e que gerem impacto social e/ou econômico para melhorar a vida das pessoas. O BID ao Cubo Diversidade: Startups em Fase Inicial terá também como requisito, diversidade em seu time fundador (mulheres founders, pessoas negras, indígenas, LGBTQIA+, histórico de baixa renda, PCD, entre outros). “Conhecemos o potencial empreendedor das regiões Norte e Nordeste do Brasil e queremos fortalecer ainda mais o ecossistema de inovação local, criando oportunidades para startups em fase inicial e abrindo espaço para a diversidade. Esses são justamente alguns dos pilares de nossa Visão 2025”, explica Morgan Doyle, representante do Grupo BID no Brasil.    

Interessados devem fazer a inscrição pelo site: https://origem.io/bid-ao-cubo-diversidade.

Deixe uma resposta