Especialista em comércio eletrônico dá dicas para impulsionar vendas online

O varejo físico foi um dos setores mais impactados pela pandemia e, rapidamente, milhares de empreendedores tiveram que adaptar seus negócios para o meio digital. Um levantamento feito pela empresa de carteiras digitais PayPal Brasil e pela consultoria de pesquisas BigData Corp mostra que o mercado de comércio eletrônico cresceu 40,7% entre 2019 e 2020, chegando a 1,3 milhão de lojas virtuais. 

Segundo a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (Abcomm), de março a maio de 2020, o Brasil abriu mais de uma loja virtual por minuto desde o início do isolamento social, em março. Desde então, a retomada das lojas físicas segue caminhando lentamente e estar conectado com o mundo virtual se tornou ainda mais essencial.

Para Alexandre Nogueira, consultor oficial do Mercado Livre e CEO da Universidade Marketplaces – plataforma especializada em cursos para marketplaces, para se destacar neste novo cenário (algo assim), o comerciante precisa entender as opções que tem para impulsionar o seu negócio físico e começar essa migração para o digital. “Iniciar o ponto de venda digital via marketplace é uma ótima estratégia, pois os lojistas já conseguem ter uma estrutura montada para a comercialização dos produtos, com potenciais clientes que já navegam pela plataforma todos os dias, sem a necessidade de gastar energia para iniciar um site próprio do zero”, explica.

O especialista também listou algumas dicas para ajudar na migração do negócio físico para o online, aproveitando todas as vertentes que o mundo virtual oferece. Confira:

Comece pelos marketplaces

Uma dica é começar pelos três maiores marketplaces, que são B2W, Magalu e Mercado Livre, pois os produtos que você prepara para esses canais você consegue levar para outros. E o mais importante, faça corretamente o planejamento da sua loja para facilitar a migração para o digital e, com isso, alcançar um aumento nas vendas.

Busque profissionalização

Por mais que você seja um vendedor experiente no comércio de balcão, o universo online é bem diferente e é necessário buscar aprendizado e profissionalização. Existem milhares de conteúdos gratuitos e cursos que podem ajudar. A Universidade Marketplaces, por exemplo, é uma plataforma especializada em cursos para marketplaces e tudo que permeia o mundo do e-commerce. Criada em 2018, oferece capacitação para as pessoas aprenderem a desenvolver estratégias que auxiliem nos melhores resultados nas vendas online. A plataforma possui mais de 450 alunos e sua metodologia já foi aplicada em mais de 90 tipos de negócios diferentes. 

Você já possui CNPJ e os produtos

Um ponto que o comerciante de loja física já sai na frente pulando a parte burocrática de início de negócio é já possuir CNPJ e fornecedores. A facilidade na compra de produtos mais em conta e o fato de já dominar o nicho em que atua.

Respeite as vendas

É preciso respeitar tanto as vendas do físico como as do online, sem nunca esquecer de dar baixa no sistema. Outra dica é sempre que chegar na loja, ver se existe algum pedido aprovado no online, pois se esquecer dessa checagem pode resultar no aumento da taxa de cancelamento e prejudicar a sua evolução do negócio.

Cuidado com o estoque

A venda online acelera a rotatividade dos produtos e para não ficar perdido na hora do controle é necessário ter organização no sistema e operação. Recomendo que use os mesmos códigos do físico para o online, pois facilita na hora de dar baixa no site.

Deixe uma resposta