Passos para fazer uma boa precificação

Fazer a precificação correta dos produtos em um comércio é uma das principais maneiras de garantir lucro no final do mês e de assegurar a consistência e a evolução do negócio no mercado. Mas definir valores que atraiam clientes e ao mesmo tempo tragam rentabilidade nem sempre é uma tarefa fácil. É possível ter produtos similares com diversos valores, o que acaba confundindo o empreendedor e até o cliente. 

Além disso, precificar não é apenas estipular o valor que se deseja receber. Há diversas variáveis que devem ser consideradas, para que esse cálculo traga os resultados esperados. “O preço representa a proposta financeira do produto. Esse preço deve estar alinhado de acordo com a concorrência e ajustado com os custos e despesas gerados na criação do produto. Ou seja, o processo de precificação é muito mais do que colocar o dobro do valor investido em uma peça de roupa, por exemplo, e esperar o lucro a cada fim do mês”, explica Babi Tonhela, sócia e diretora de produtos do Ecommerce na Prática. 

Para ajudar o empreendedor nesse momento crucial do negócio, a diretora elencou cinco dicas. Confira:

1. Faça planilhas

Anote os valores de compra de todos os produtos, assim você saberá quais as despesas envolvidas e poderá identificar qual é o preço que precisa colocar para compensar as despesas fixas e ainda ter lucro. Nessa planilha, você pode colocar valores como: frete, impostos, comissões, taxas de cartão de crédito, taxas de parcelamento e custo de produção. 

2. Analise a concorrência e a demanda

Você sabe quem são seus concorrentes? Analise os preços deles para saber qual é a média de mercado dos seus produtos. Além disso, é importante saber como está a demanda do produto junto aos seus clientes. Para ser competitivo, o melhor é manter o preço na média do mercado e acrescentar alguns benefícios para o consumidor.

3. Kits podem te ajudar a elevar o ticket médio

Pense que, em vez de vender um produto, você pode vender um kit. Dessa forma, o ticket médio da sua empresa pode ser elevado em comparação ao do seu concorrente, trazendo mais lucro para o seu negócio. 

4. Quais as suas despesas? 

Some os valores de todas as suas despesas fixas (como contas de luz, internet, mensalidades de ferramentas, de telefone, etc). Esses valores são fundamentais na hora do cálculo. Coloque tudo na ponta do lápis!

5.  Quais os custos variáveis?

Faça a soma de todos esses custos (comissão para marketplace, por exemplo). Assim, você conseguirá chegar na margem de contribuição, que te ajudará a pagar as despesas fixas. 

“Por fim, com todas as dicas em mãos, defina o valor do seu produto. Não existe uma porcentagem correta de quanto acima do valor de compra deve ser o valor de venda. Pesquise e analise seu negócio, assim chegará em um valor justo para todas as partes”, conclui Babi. 

Conteúdo gratuito EnP

O Ecommerce na Prática disponibiliza gratuitamente o material que aborda as questões envolvidas na hora de fazer a precificação, desde margem de lucro até estratégias de precificação que podem aumentar o potencial lucrativo do seu e-commerce. Para conferir, basta acessar: https://lp.ecommercenapratica.com/elm/cadastro-v1-id-precificacao-inteligente/ 

Deixe uma resposta