Ceará compra 300 mil doses de CoronaVac e atinge capacidade para vacinar 100% da população adulta

O Governo do Ceará firmou com o Instituto Butantan a compra direta de 300 mil doses da vacina contra Covid-19, CoronaVac, para complementar o Plano Nacional de Imunização (PNI). O acordo foi fechado como parte de aquisição direta que não envolveu o Ministério da Saúde, e foi feita em conjunto com outros quatro estados: Espírito Santo (ES), Piauí (PI), Pará (PA) e Mato Grosso (MT). A negociação prevê 2,5 milhões de doses. Esteve presente em São Paulo, onde fica a sede do Butantan, o governador do Ceará, Camilo Santana (PT).

Com as novas doses, o Ceará terá capacidade de vacinar toda a população adulta. “Já estivemos antes aqui com o intuito de firmar essa compra direta, mas que tivemos de aguardar e agora vamos firmar a compra de mais 300 mil doses de CoronaVac para o Ceará, que vai ampliar nossa vacinação tanto na Capital quanto no Interior. Atualmente temos mais de 90% dos adultos vacinados pelo menos com a primeira dose na Capital cearense, e quase 90% de adultos vacinados no Estado do Ceará, também pelo menos com a primeira dose. Só a vacina salva vidas, e não descansarei enquanto todos os cearenses estiverem vacinados. Por isso quero parabenizar o Instituto Butantan, patrimônio do povo brasileiro, pela condução neste período de pandemia, veio daqui a CoronaVac, a primeira dose aplicada, a maior quantidade de doses ministradas no Brasil, e é uma vacina que vem salvando vidas”, ressaltou Camilo Santana, que reforçou ainda que a intenção da compra seria também para prevenir os atrasos causados pela distribuição do Plano Nacional de Imunização (PNI).

Ceará quer 3 milhões de doses
Do total de 2,5 milhões de doses, a maior parte da entrega desta será destinada ao Pará, que ficará com 1 milhão de doses. Espírito Santo e Mato Grosso receberão 500 mil vacinas. O Ceará ficará com 300 mil doses e o Piauí, 200 mil.

Camilo Santana apontou que o Ceará já está na fila não apenas para a compra e o recebimento de mais doses da CoronaVac, mas já se coloca na fila de espera pela ButanVac também. “O pedido foi uma decisão do comitê científico do Ceará, que esteve recentemente no Butantan com o presidente Dimas Covas, e estamos recebendo agora de imediato 300 mil doses para imunizar logo 100% dos adultos no Ceará. O restante das vacinas será pedido por demanda pelo Estado, através da secretaria estadual de Saúde (Sesa). Com isso, podemos ajustar nossas vacinas para aplicar a terceira dose nos idosos, e vacinar os nossos adolescentes. Por uma questão de prudência do próprio comitê, estamos aguardando a autorização da Anvisa para que a gente possa fazer essa solicitação das 3 milhões de doses da Coronavac. E já queremos entrar na fila para receber também a ButanVac para o Ceará, até porque não sabemos ainda de forma clara se deveremos permanecer a vacinação todos os anos”, explicou.

Cadastro
Para constar no banco de dados para receber a vacinação contra Covid-19, é necessário o cadastramento no Saúde Digital, plataforma da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa). Após o registro dos dados, é preciso confirmar por email ou pelo telefone 0800.275.1475.

Agora, há uma mudança nas informações obrigatórias para cadastramento no sistema. O número do Cartão Nacional de Saúde (CNS), documento de identificação do usuário do Sistema Único de Saúde (SUS), passa a ser exigido durante a inscrição. A numeração do Cadastro de Pessoa Física (CPF), antes obrigatória, torna-se opcional.

O acesso ao cartão é simples e pode ser feito pela internet, por meio da plataforma ConecteSUS. “Aqueles sem acesso fácil à internet podem buscar um posto de saúde para a emissão do documento”, reforça a secretária executiva de Vigilância e Regulação em Saúde da Sesa, Ricristhi Gonçalves.

Quem já tomou alguma vacina ou recebeu qualquer atendimento nos serviços públicos de saúde, já possui a numeração do CNS. Pessoas que têm ou tiveram plano de saúde também possuem a sequência numérica.

Deixe uma resposta