Brasil

Projeto de educação e inclusão encerra cursos em Fortaleza e Eusébio (CE)

Posted on Updated on

Dedicação, descobertas de talentos, de potenciais e principalmente de desenvolvimento. Estas são algumas das experiências expostas pelos jovens participantes do Projeto Toque de Vida, que finaliza mais duas turmas: a primeira na manhã de hoje (sexta-feira, 05.04), às 10h, na Escola de Ensino Fundamental Mário Sales, em Eusébio, onde acontecem os cursos de Canto Coral e Flauta. E às 16h evento de encerramento da turma do curso de Flauta, na Escola Municipal Professor Álvaro Costa, no Cais do Porto, em Fortaleza.

Pela manhã, os alunos participantes farão apresentações artísticas, haverá entrega de certificados e palestra dos autores do livro Sorrindo para Vida 2. Durante os cursos, os alunos tiveram aulas com o professor e músico, Jofran Fonteles.

À tarde, os alunos do curso de Flauta farão recital e receberão certificados de conclusão de curso, que teve como professora, a musicista Brenna Freire.

A próxima turma a ser concluída será a do curso de Violão que acontece na cidade de Maracanaú.

O Projeto Toque de Vida é um projeto de inclusão social por meio da música cujo trabalho é destinado aos jovens carentes do interior do Ceará. Os cursos são gratuitos, totalizam 250 horas/aula e no final, os alunos recebem certificado de conclusão e os instrumentos serão doados à alguma instituição da cidade que sedia o curso para que possam continuar o ensino da música.

“O objetivo não é a formação de músicos e sim promover e desenvolver a musicalidade de jovens carentes através de cursos específicos, aprimorando a criatividade, a sensibilidade e criando oportunidades de expressão artística. O Projeto Toque de Vida se define não somente na realização de aulas e sim, na socialização através da música. O objetivo é promover e desenvolver a musicalidade de jovens carentes através de cursos específicos, aprimorando a criatividade, a sensibilidade e criando oportunidades de expressão artística”, destaca Léo Lanter, músico e coordenador do projeto.

O Projeto Toque de Vida tem apoio cultural da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura.

Bahia e Pará obtêm isenção de ICMS nos equipamentos fotovoltaicos em prédios públicos

Posted on Updated on

A adesão recente dos estados da Bahia e do Pará ao Convênio ICMS 114/17, que concede isenção do ICMS nos equipamentos e componentes para geração de energia elétrica solar fotovoltaica destinada ao atendimento do consumo de prédios mantidos pela administração pública, é um avanço para o setor solar fotovoltaico e para o próprio desenvolvimento sustentável do País.

A afirmação é do CEO da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), Rodrigo Sauaia. Para o executivo, a adesão da Bahia e do Pará demonstra o interesse e o comprometimento dos governos em acelerar o uso da energia solar fotovoltaica nos estados. “Trata-se de uma medida estratégica para incentivar a redução de custos de energia elétrica à partir da autogeração de energia limpa, renovável e sem emissões de gases de efeitos estufa. Certamente, a medida promoverá novos investimentos privados, movimentará a economia dos estados, atrairá mais empresas e gerará novos empregos locais de qualidade em suas regiões”, celebra Sauaia.

Dos mais de 630 megawatts de micro e minigeração distribuída solar fotovoltaica em operação no País, o poder público responde apenas por 3,2% da potência instalada, segundo mapeamento da Absolar. Entretanto, este segmento já é responsável por R$ 3,4 bilhões em investimentos acumulados no Brasil, num total de 61 mil instalações espalhadas por todo o território nacional.

“Celebramos com otimismo o avanço da fonte solar fotovoltaica no Brasil, com a certeza de que teremos um forte crescimento do setor nos próximos anos e décadas. O Brasil possui mais de 83 milhões de unidades consumidoras e um interesse crescente da população, das empresas e também dos gestores públicos em aproveitar seus telhados, fachadas e coberturas para gerar energia renovável localmente a partir do sol, economizando dinheiro e contribuindo na prática para a construção de um país mais sustentável e com mais empregos locais e qualificados”, conclui Ronaldo Koloszuk, presidente do Conselho de Administração da Absolar.

Fundação na área de telefonia completa 20 anos de atuação no Brasil

Posted on Updated on

A Fundação Telefônica Vivo está completando 20 anos no Brasil e divulga edição comemorativa de informe social, com números que refletem a atuação da instituição no país: só no ano passado, investiu R$ 59,3 milhões em projetos de educação, empreendedorismo e cidadania, que impactaram 1,76 milhão de pessoas em cerca de mil escolas.

Exclusivamente na área de educação, formou 66,4 mil educadores, beneficiou 1,5 milhão de alunos e atendeu diretamente 745 escolas. Em empreendedorismo, 161,7 mil jovens receberam formação qualificada sobre o tema, criando novas soluções e oportunidades para eles e para suas comunidades por meio do empreendedorismo social e do pensamento computacional.

A Fundação ainda incentiva o voluntariado empresarial, que mobilizou 15 mil colaboradores no Brasil e beneficiou 98,7 mil pessoas no país.

Banco do Nordeste faz financiamento à inovação avançar 33,4%

Posted on Updated on

O Banco do Nordeste investiu R$ 750,53 milhões em projetos de investimento em inovação ao longo de 2018. As aplicações utilizam recursos do Fundo Constitucional de Financiamento (FNE Inovação) e representam crescimento de 33,4% em relação ao aplicado em 2017. O FNE Inovação tem como objetivo promover a inovação em produtos, serviços, processos e métodos organizacionais de empreendimentos atendidos na área de atuação do Banco do Nordeste (região Nordeste e norte de Minas Gerais e Espírito Santo).

No setor rural, a linha de crédito financia projetos para inovação tecnológica nas propriedades rurais, contemplando operações de investimento e custeio produtivo. Já nos setores não rurais, são beneficiados projetos direcionados à implantação, expansão, modernização, reforma e relocalização de empreendimentos. Também são contemplados a elaboração de estudos ambientais, bem como os investimentos estabelecidos nas condicionantes das licenças ambientais, associados ao projeto de inovação.

“São diferenciais de nosso financiamento o prazo de reembolso que pode se estender até 15 anos, incluídos até cinco anos de carência, mais a possibilidade de financiamento de até 100% do empreendimento, a taxa de juros menor e o bônus de adimplência”, destaca o presidente do BNB, Romildo Rolim (foto).

Fundeci

O Banco do Nordeste apoia também projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação, com recursos não reembolsáveis, por meio do Fundo de Desenvolvimento Econômico, Científico, Tecnológico e de Inovação (Fundeci). O Fundeci diminui o risco inerente à inovação, permitindo a subvenção econômica como mais uma modalidade de apoio financeiro para o aumento da produtividade e promoção da competitividade das empresas da Região.

Em 2018, o BNB lançou o edital Fundeci 02/2018 – Subvenção Econômica para Inovação em Empresas da Região Nordeste, voltado especificamente para o desenvolvimento de soluções tecnológicas e de inovação, com foco em micro e pequenas empresas regionais. No total, 127 projetos participaram do processo, dos quais 27 foram selecionados.

Hubine

O Banco do Nordeste também dispõe do Hub Inovação Nordeste (Hubine), criado para atuar como catalisador da melhoria de processos, produtos e serviços do Banco, por meio de políticas e diretrizes para a gestão da inovação e do fomento à cultura da inovação interna, proporcionando oportunidades ao empreendedorismo inovador regional.

Com unidades em Fortaleza e Salvador, o Hubine facilita a conexão entre academia, governo e sociedade no âmbito da inovação. O coworking abriga 16 startups residentes, o que contribui para estreitar ainda mais os vínculos de cooperação entre Banco do Nordeste e empresas inovadoras do mercado de sua área de atuação.

Desde a sua criação, em 2016, o Hubine já promoveu troca de experiências com mais de 180 startups, mais de 90 eventos de capacitação em tecnologias inovadoras, alcançando um público de mais de 2,7 mil pessoas.

Endividamento cai 14,5% em um ano, segundo pesquisa da Fecomércio Ceará

Posted on Updated on

A Pesquisa do Endividamento do Consumidor de Fortaleza, do mês de março, revela uma diminuição no número de pessoas com dívidas em atrasos, e um aumento no número de fortalezenses que não terão condições financeiras de pagar seus débitos. Neste mês, o endividamento caiu 3,3 pontos, passando de 60,5%, em fevereiro, para 57,2%, em março. Já o percentual de inadimplentes subiu 0,3 pontos, passando de 8,2%, em fevereiro, para 8,5% em março. O levantamento é realizado pela Fecomércio Ceará, por meio do Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento do Ceará (IPDC).

De acordo com a pesquisa, a queda do percentual de endividados é ainda maior se comparado ao mesmo mês do ano passado, 14,5 pontos percentuais, já que, em março de 2018, o índice era de 71,7%.

A proporção de consumidores com contas ou dívidas em atraso diminui -0,4 pontos percentuais, passando de 20,7% dos consumidores, em fevereiro, para 20,3% neste mês. Os problemas financeiros afetam mais as mulheres (22,4% dos entrevistados desse grupo afirmaram possuir contas em atraso), os consumidores do grupo com idade acima entre 25 e 34 anos (22,7%) e do estrato com renda familiar abaixo de cinco salários mínimos (21,5%).
Já o perfil do consumidor inadimplente, mostra preponderância do grupo de consumidores do sexo feminino (inadimplência potencial de 9,8%), com idade entre 25 e 34 anos (9,9%) e renda familiar inferior a cinco salários mínimos (9,5%).

O tempo médio de atraso é de 64 dias e a principal justificativa para o não pagamento das dívidas é o desequilíbrio financeiro – a diferença entre a renda e os gastos correntes – citado por 59,0% dos consumidores. O segundo motivo mais citado é o adiamento por conta do uso dos recursos em outras finalidades, com 30,6%, seguido da perda de prazo por esquecimento (11,8%).

Comprometimento da renda
Os instrumentos de crédito mais utilizados pelos consumidores são: cartões de crédito, citados por 75,3% dos entrevistados; financiamento bancário (veículos, imóveis etc.), com 13,0%; empréstimos pessoais, com 8,9%; carnês e crediários, com 7,8%; e cheque especial, com 3,1%.
O consumidor utilizou o crédito para:
• Consumo de itens de alimentação (48,0% das respostas);
• Realização de despesas de educação e saúde (40,4%);
• Aquisição de eletroeletrônicos (34,3%); e
• Compra de artigos de vestuário (32,1%).
O valor médio das dívidas é estimado em R$ 1.465, com prazo médio de oito meses, comprometendo 35,5% da renda familiar dos consumidores com o seu pagamento.

Orçamento familiar
A Pesquisa de Endividamento também revela que 76,7% dos consumidores de Fortaleza afirmam fazer orçamento mensal e acompanhamento eficaz dos seus gastos e rendimentos, o que contribui para um melhor controle dos níveis de endividamento. Dos entrevistados, 14,2% relataram que fazem orçamento dos rendimentos, mas sem controle eficaz dos gastos, e 9,1% informaram não possuir orçamento e tampouco controle dos gastos.
A falta de planejamento orçamentário é um problema crítico para o controle do endividamento, estando sempre entre um dos principais motivos para o atraso ou inadimplência.

Dos fatores que os consumidores consideram que mais contribuem para esse problema, listam-se:
• A falta de orçamento e controle dos gastos, com 64,1%;
• As compras por impulso, sem necessidade ou além do necessário, com 19,6%;
• Desemprego, com 17,8%;
• O aumento dos gastos considerados essenciais, com 17,7%;
• Redução dos rendimentos, com 12,7%;
• Gastos imprevistos, com 6,1%; e
• Compras antecipadas, com 5,0%.

Taco Bell inicia expansão internacional com franquias no mercado brasileiro

Posted on Updated on

A rede de fast casual californiana com cardápio inspirado na culinária mexicana Taco Bell anuncia a abertura da 1ª unidade franqueada no Brasil, localizada no Terminal 2 Oeste do GRU Airport, maior e mais movimentado aeroporto do país (Guarulhos, São Paulo). O Taco Bell chega à marca de 30 pontos no mercado brasileiro, sendo 29 deles próprios.

Daniela Heldt, diretora de Operações do Taco Bell Brasil, afirma que a meta da rede é abrir 40 novas lojas no país em 2019, sendo 90% delas no modelo de franquia. “Chegamos há pouco mais de dois anos no mercado brasileiro e, desde então, investimos na ampliação de nossa rede em São Paulo e no Rio por meio de unidades próprias. Nesse período obtivemos resultados excelentes, com performance cerca de 30% superior ao que planejamos inicialmente. Agora chegou o momento de intensificar o crescimento da rede por meio de franquias”, afirma, acrescentando que o desempenho do Taco Bell no Brasil é um case global de expansão da marca.

Das 40 novas unidades previstas para 2019, 30 estarão localizadas São Paulo e 10 no Rio de Janeiro. “Além de serem os maiores mercados do país, ainda há muito espaço para crescer nos dois estados, tanto nas capitais quanto nas principais cidades do interior”, adianta. Ela informa que o Taco Bell já tem um grande número de investidores e empreendedores interessados em serem franqueados em todo o país. “Nossa meta é atingir 200 unidades até 2027, o que tornará a operação brasileira uma das principais do mundo”.

O investimento médio para implantação de uma unidade franqueada do Taco Bell é de R$ 1.2 milhão, com prazo de retorno em 3 anos e meio. Os interessados devem se cadastrar pelo sitewww.tacobellbrasil.com.br/seja-um-franqueado/.

OAB-CE realiza audiência em defesa da Justiça do Trabalho e dos Direitos Sociais

Posted on Updated on

A OAB do Ceará faz nesta sexta-feira (5.4) audiência pública em defesa da Justiça do Trabalho e dos Diretos Sociais, às 9h, no auditório da Seccional. A Medida Provisória (MP) 873/2019, que impede o desconto em folha da contribuição sindical, também será mote para a discussão, durante a audiência pública.

Deputados estaduais, federais e senadores da bancada cearense, além de entidades como Tribunal Regional do Trabalho, Ministério Público do Trabalho, Superintendência Regional do Trabalho, Centrais Sindicais, Sindicatos mais representativos do Ceará e todas as comissões da OAB Ceará, foram convidados para audiência pública. Na ocasião, será lançada a Frente Cearense em defesa da justiça do trabalho e dos direitos sociais.

Para o presidente da OAB-CE, Erinaldo Dantas (foto), a supressão da Justiça Especializada do Trabalho fere a Constituição. “Nenhuma sociedade se desenvolve negando aos seus trabalhadores o acesso ao Judiciário. Aqui, o nosso objetivo é promover um grande movimento para resguardar a defesa dos direitos dos trabalhadores brasileiros”, enfatizou.

Segundo a advogada representante da Associação Brasileira dos Advogados Trabalhistas (ABRAT) e conselheira estadual da OAB-CE, Jane Calixto, a ideia é reunir todos os agentes que tem interesse nesse tema, para que possam compor essa frente em defesa da justiça do trabalho e dos direitos sociais que estão sob ameaça. “A audiência pública é um ato de defesa importante para manter o debate sobre a causa e juntar forças na garantia dos direitos dos trabalhadores. Esse é um movimento de todos nós. Estamos juntos para tentar resistir à não extinção da Justiça do Trabalho”, afirmou.

Também foram convidados: Associação dos Advogados Trabalhistas do Ceará (ATRACE); Associação Brasileira dos Advogados Trabalhistas (ABRAT); Sindicato dos Servidores da Sétima Região (SINDSSETIMA); Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho da 7ª Região (AMATRA-7); Associação Nacional dos Procuradores do Trabalho (ANPT); Central Única dos Trabalhadores (CUT); Associação dos Oficiais de Justiça Avaliadores Federais no Estado do Ceará (ASSOJAF/CE); Associação Brasileira de Juristas pela Democracia (ABJD); Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes de Mudanças, Bens e Cargas do Estado do Ceará (SINDICAM); Central dos Trabalhadores e Trabalhadores do Brasil (CTB); Rede Nacional de Advogados e Advogadas Populares (RENAP).

Programa de reciclagem de lixo realiza primeira grande atividade em Fortaleza (CE)

Posted on Updated on

Dê a Mão para o Futuro - Fortaleza - Foto Thamires Oliveira - Íris Imagem 5

O programa “Dê a mão para o futuro”, criado pela ABIHPEC – Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos com o objetivo de reduzir o volume de materiais que seriam destinados aos aterros e, em paralelo, criar condições para a melhoria das condições de trabalho e qualidade de vida dos catadores de materiais recicláveis, terá amanhã, 5 de abril, sexta-feira, a sua primeira grande ação em Fortaleza (CE)

A coordenação do projeto e os catadores da cooperativa Socrelp realizarão um processo de capacitação com a equipe de limpeza e moradores do condomínio Malaga (localizado no bairro de Parque Del Sol), visando possibilitar o aumento do material reciclável destinado para as associações de catadores da cidade.

Em seguida, grupos de catadores baterão de porta em porta dos cerca de 320 apartamentos, para orientar os condôminos sobre a coleta seletiva e a importância da reciclagem e entregar o material da campanha.

Além do trabalho realizado no Edifício Malaga, o “Dê a mão para o futuro” prevê ainda, nos próximos meses, implementar a coleta seletiva no IAPS e em mais 20 condomínios, além de  fortalecer e aprimorar a coleta seletiva em outros grandes geradores de resíduos como o Aeroporto Internacional Pinto Martins,  de Fortaleza.

Metas – Em Fortaleza, o programa “Dê a mão para o Futuro”trabalhará com três organizações de recicláveis parceiras (Socrelp, Rosa Virginia e Reciclando), reunindo 48 catadores, que recolhem material em cerca de 200 organizações como empresas, órgãos públicos, hotéis e condomínios, totalizando cerca de 100 toneladas/mês de lixo reaproveitável.

Com a implementação do “Dê a mão para o Futuro” em Fortaleza, o objetivo é aumentar o número de catadores para 60, além de ampliar a quantidade de organizações atendidas para 250. Além disso, com melhoria das condições e capacitação dessa mão de obra, a expectativa é que os rendimentos dos catadores também aumentem, passando dos R$ 600,00 (média) atuais para R$ 1.200,00.

DÊ A MÃO PARA O FUTURO

O Programa Dê a Mão para o Futuro – Reciclagem, Trabalho e Renda foi desenvolvido pela ABIHPEC em 2006 como uma alternativa viável para suas associadas no gerenciamento de resíduos sólidos pós-consumo. O programa nasceu com o propósito de criar oportunidades de trabalho, desenvolver e gerar mais renda aqueles que vivem da reciclagem de resíduos, além de contribuir com o meio ambiente, reduzindo os resíduos que seriam encaminhados para o aterro.

Atualmente, as ações são realizadas em 14 Estados, numa iniciativa coordenada pela Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC), em parceria com a Associação Brasileira das Indústrias de Produtos de Limpeza (ABIPLA) e a Associação Brasileira das Indústrias de Massas Alimentícias e Pães & Bolos Industrializados (ABIMAPI).

Mais informações: www.maoparaofuturo.org.br

Câmara Municipal de Fortaleza aprova projeto que cria fundo de segurança

Posted on Updated on

A Câmara de Fortaleza aprovou o projeto de lei complementar 36201/2018 e o projeto de lei complementar n° 9/2019, ambos do Executivo. O primeiro cria o Fundo Municipal de Segurança Cidadã, já o segundo institui o Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) para os servidores do Ambiente de Especialidade Fiscalização. As matérias foram aprovadas em segunda discussão e seguem agora para apreciação em redação final.

O PLC nº 36/2018, além de instituir o Fundo Municipal de Segurança Cidadã, altera os dispositivos da Lei Complementar nº 176/2014, incluindo na competência da Secretaria Municipal de Segurança Cidadã, a promoção de ações de formação inicial e continuada dos servidores de segurança pública, agentes de defesa civil, bem como dos agentes de segurança institucional. Outra alteração trata sobre a responsabilidade de instaurar, processar e julgar as sindicâncias, processos administrativos disciplinares e recursos envolvendo os servidores.

De acordo com a justificativa do projeto, o Fundo visa facilitar a captação de recursos financeiros e promover uma melhor gestão dos recursos, além do desenvolvimento, implantação e manutenção dos programas previstos no Plano Municipal de Proteção Urbana e no Plano Municipal da Segurança Cidadã.

Já o PLC 9/2019 altera dispositivos da Lei Complementar nº 238/2017, que institui o Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) do Município de Fortaleza para os servidores do Ambiente de Especialidade Fiscalização. De acordo com o Executivo, a matéria visa apenas corrigir algumas atecnias. A mudança se refere aos valores relativos à Gratificação Especial de Fiscalização de Atividades Específicas 

Curso destaca previdência própria para municípios

Posted on Updated on

A Escola Superior do Ministério Público em Juazeiro do Norte (CE) promove amanhã (sexta-feira, 05/04), das 8h30min às 11h30min, o Curso Prático sobre Previdência Própria dos Municípios, no auditório da ESMP, na Rua Catulo da Paixão Cearense, 135 – 12º andar, Edifício Central Park.

A qualificação será ministrada pelo promotor de Justiça Silderlândio do Nascimento e abordará aspectos práticos de análise financeira e atuarial dos regimes próprios, bem como a repercussão dos parcelamentos previdenciários na sustentabilidade dos regimes e os planos de equacionamento de déficit atuarial, além de outros pontos referentes aos RPPS. O evento é gratuito, dá direito a certificado e é destinado a membros, servidores, estagiários, demais colaboradores, estudantes e sociedade em geral. As inscrições podem ser feitas no site: https://cursos.mpce.mp.br

Segundo o promotor de Justiça Silderlândio do Nascimento, o curso se destina à compreensão do funcionamento dos regimes próprios dos municípios (Previdências Públicas) a fim de buscar soluções referentes aos graves déficits atuariais de tais regimes, situação que, no futuro breve, pode acarretar em graves crises fiscais e ausência de capacidade dos municípios de pagarem os benefícios previdenciais. “O assunto é muito importante para as populações dos municípios, para que os cidadãos e servidores públicos conheçam o funcionamento de seus regimes próprios de forma a evitar a insolvência de tais fundos em um futuro próximo, considerando os graves déficits atuariais de regimes próprios recentemente instalados, fato injustificável e muito preocupante, já que tais regimes possuem atualmente muitos servidores ativos custeando poucos inativos”, detalha o promotor.

A atividade integra um ciclo de ações promovidas com o intuito de proporcionar melhor compreensão das atividades desenvolvidas pelo MP sob o enfoque nas mais diversas áreas do direito. A palestra inaugural aconteceu em 22 de março e tratou do tema “O poder de polícia do MP no direito do consumidor”. Segundo a coordenadora da ESMP em Juazeiro do Norte, promotora de Justiça Juliana Mota, a ideia do ciclo surgiu da necessidade de aproximação entre o MP e a sociedade, auxiliando o cidadão no conhecimento de seus direitos.