Brasil

Prefeito de Fortaleza autoriza obras de saneamento e urbanização em 78 ruas

Posted on Updated on

prefeito em cima de palco ao lado de pessoas segurando documento e sorrindo para foto

O prefeito Roberto Cláudio, acompanhado do secretário municipal de Governo, Samuel Dias, assinou, na manhã deste sábado (18/01), a ordem de serviço que autoriza a execução de obras de urbanização, drenagem e saneamento em 78 ruas do bairro Ancuri. A iniciativa, oriunda do Programa Mais Ação, irá garantir mais qualidade de vida aos fortalezenses residentes em territórios vulneráveis da Cidade.

O projeto prevê obras de urbanização, infraestrutura viária com nova pavimentação, padronização de calçadas e implantação de rede de saneamento básico nos trechos onde há ausência de esgotamento sanitário. Para a finalidade, estão sendo investidos cerca de R$ 14,2 milhões.

Seegundo o Prefeito, a expectativa é de transformar positivamente realidades sociais por meio de uma ação esperada há décadas, viabilizada por meio de um conjunto de novos investimentos que a Prefeitura fez em parceria com bancos internacionais. “Estamos contemplando comunidades onde a infraestrutura não acompanhou o crescimento populacional. Com as intervenções, os moradores poderão entrar e sair de suas casas, tendo acesso a uma estrutura adequada, longe de esgoto a céu aberto, de insetos, de doenças. Com isso, ganha a mobilidade, o meio ambiente, a saúde e a segurança”, destacou.

De acordo com o cronograma de execuções estabelecido, as intervenções devem durar, aproximadamente, 30 meses e serão entregues gradativamente. A titular da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seinf), Manuela Nogueira, também esteve presente e reforçou os detalhes da ação.

senhor sorrindo para a foto
Paulo de Almeida, agente de Cidadania e Controle Social

Paulo de Almeida, agente de Cidadania e Controle Social, compareceu à solenidade e ressaltou a importância da união de esforços em benefício dos mais precisam. “A Prefeitura tem estado, ao longo de toda a gestão do prefeito Roberto Cláudio, atenta às demandas da população. Nós, agentes de Cidadania, atuamos como um elo. Essas melhorias, esperadas há décadas, virão para melhorar a qualidade de vida dos moradores dessa região, que passarão a viver com mais dignidade”, considerou.

Programa Mais Ação

O Mais Ação é o maior programa de investimentos da história de Fortaleza. Com um valor global de recursos a serem investidos na ordem de R$ 1,5 bilhão, as ações da Prefeitura vão garantir, dentre as iniciativas previstas, a reforma e a construção de unidades de saúde, a requalificação de espaços públicos, a edificação de Centros de Educação Infantil e Escolas de Tempo Integral, a urbanização de lagoas, a drenagem e a pavimentação de vias, além da ampliação do projeto Areninhas, a implantação de binários, ciclofaixas e de melhorias voltadas ao transporte público municipal.

Dentre os bairros já contemplados nessa perspectiva, destacam-se Barroso, Aracapé, Mondubim, Canindezinho, Passaré e Granja Lisboa.

“Estão sendo identificadas as principais e as mais antigas demandas. As comunidades mais vulneráveis estão sendo contempladas. Andar pelas ruas e estimular um diálogo franco nos permite direcionar melhor os recursos de acordo com as prioridades e necessidades das pessoas. A partir deste pacote de infraestrutura urbana, estamos realizando o maior investimento da história dessa Cidade para garantir qualidade de vida aos fortalezenses”, finalizou Samuel Dias.

A meta do programa é atender, no biênio 2019-2020, todas as Regionais da Capital.

Oracle lança programa de formação em tecnologia, empreendedorismo e conexão dos jovens com o mercado de trabalho

Posted on Updated on

A Oracle possui um sólido histórico de apoio à educação e compartilhamento de conhecimento que destaca seu propósito de transformar o mundo empoderando as pessoas por meio da inovação. Em linha com essa realidade, a empresa lança hoje o programa ONE – Oracle Next Education. Além de oferecer cursos avançados para a preparação de jovens em TI e foco em empreendorismo, o ONE traz um diferencial: aproximar os formados das oportunidades de trabalho do futuro.

O ONE nasce para gerar uma grande possibilidade de desenvolvimento pessoal e profissional. O mundo tem mudado rapidamente e exige novas habilidades alinhadas com a evolução e dinamismo do mundo da tecnologia, que move todos os setores da economia. Por isso, aprender como se posicionar, ampliar conhecimentos de TI, incentivar o espírito de empreender com novas ideias e projetos são temas-chave que sustentam o programa.

As principais etapas do ONE compreendem capacitação e conexão com empresas aliadas interessadas em recrutar esses novos talentos. A formação contará com treinamento on-line de aproximadamente 450 horas disponíveis para obter conteúdo técnico em TI, aptidões essenciais para aprimorar a comunicação, como se preparar para o mercado de trabalho e práticas de como inovar. Já sobre o tema de conexão, a ideia é que clientes e parceiros possam considerar os participantes do ONE em eventuais processos seletivos, já que o mercado de trabalho está sempre em busca dos profissionais do futuro.

Os módulos dos cursos on-line abrangem: lógica de programação, linguagem Java, front end, soft skills (empreendedorismo, criatividade e inteligência emocional), entre outros.

O comprometimento e a inclusão é outro tema fundamental do programa. Assim, para incentivar a conclusão do programa e facilitar o acesso de jovens com poucas condições a esse tipo de treinamento, o ONE terá um custo. A Oracle disponibilizará com o programa 30 cursos específicos para o ONE com valor acessível de R$ 99,00 (à vista ou em seis parcelas de R$ 16,50). O pagamento se destina a incentivar o engajamento até a conclusão, que deve ser feita no prazo de até seis meses.

“A educação é um dos nossos pilares e acreditamos nela como impulso para a transformação da sociedade. Queremos oferecer a oportunidade para todos mudarem suas vidas. Hoje há uma lacuna de aproximadamente 300 mil profissionais de TI no Brasil. As vagas não estão sendo ocupadas por falta de especialização necessária. O ONE ajudará a reduzir esse impacto no mercado e, sem dúvida, incentivar ainda mais a inovação no país”, diz Rodrigo Galvão, presidente da Oracle Brasil.

As inscrições para o ONE são limitadas e o objetivo é formar 3 mil jovens.

ONE se consolida com o envolvimento de aliados

O ONE é idealizado pela Oracle e conta com apoiadores importantes a fim de levar ao público interessado todos os recursos necessários para o desenvolvimento de suas carreiras profissionais. São eles: Alura, CIEE, Cogna e Gerdau.

A Cogna Educação, uma das principais organizações educacionais do mundo, formada pelas instituições Kroton, Platos, Saber e Vasta Educação / Somos Educação, disponibilizará laboratórios de computação conectados à internet, em oito das unidades da Anhanguera Educacional, localizadas na Grande São Paulo, para os participantes inscritos no programa que não possuam estes recursos. Além disso, os alunos das faculdades Kroton inscritos dos cursos de tecnologia também poderão se beneficiar do projeto.

Para Rodrigo Galindo, CEO da Cogna Educação, o projeto auxilia na empregabilidade dos participantes. “Acreditamos fortemente no poder transformador da educação na vida das pessoas. De acordo com uma pesquisa que realizamos internamente, o aumento médio da renda dos nossos alunos é de até 95% depois de formados – um impacto extremamente significativo e que abre para cada um deles a possibilidade de transformar não apenas as suas vidas, mas as de suas famílias. Certificações como esta complementam a aprendizagem e aumentam as chances de um bom emprego”, afirma.

Com o apoio do CIEE, Centro de Integração Empresa-Escola, o ONE ganha ainda mais visibilidade com a divulgação das inscrições para os estagiários ligados à instituição. “O CIEE é a casa do jovem brasileiro. Trabalhamos para que a juventude tenha cada vez mais oportunidades de se capacitar para o mundo do trabalho. Parcerias como esta, com grandes empresas, ajudam os jovens a estarem prontos para dar os primeiros passos em suas vidas profissionais”, destaca Luiz Gustavo Coppola, superintendente Nacional de Atendimento do CIEE.

Já a Alura é um dos aliados do programa e disponibilizará todo o acesso ao conteúdo do ONE por meio da maior plataforma de cursos on-line de tecnologia do Brasil. “Um conteúdo forte em front-end e Java, com a nossa plataforma e curadoria da Oracle, vai certamente abrir portas para o mercado de trabalho para os iniciantes em TI. As vagas nessas tecnologias continuam abertas em busca de profissionais qualificados e são utilizadas no mais diversos tamanhos de empresas”, afirma Paulo Silveira, CEO da Alura.

A Gerdau, maior empresa brasileira produtora de aço, entra nessa parceria na fase de inserção no mercado de trabalho. “Para nós, é essencial estimularmos o espírito empreendedor desses jovens e o desenvolvimento de habilidades técnicas e comportamentais da nova geração de profissionais que integrarão o mercado de trabalho do futuro. Isto tem uma relação direta com o nosso propósito, que é empoderar pessoas que constroem o futuro”, afirma Gustavo França, líder global de digital e TI da Gerdau.

Como se inscrever

Para se inscrever, o participante precisa ter, no mínimo, 18 anos, e preencher o formulário on-line no www.oracle.com/one, optar pelo modelo de pagamento adequado e começar e acompanhar a grade dos treinamentos. As inscrições são limitadas.    

Sobre a Oracle  

A Cloud Oracle oferece um conjunto completo de aplicativos integrados para vendas, serviços, marketing, recursos humanos, finanças, cadeia de suprimentos e indústria, além de dispor de infraestrutura altamente automatizada e segura de segunda geração, com o Banco de Dados Autônomo da Oracle. Para mais informações sobre a Oracle (NYSE: ORCL), visite-nos em oracle.com    

Sobre a Cogna Educação

Com mais de 50 anos de tradição e pioneirismo, a Cogna Educação é uma companhia brasileira e uma das principais organizações educacionais do mundo. Formada pelas instituições Kroton, Platos, Saber e Vasta Educação / Somos Educação, a holding oferece soluções e serviços tanto para o segmento B2B como para o B2C. Pautada pela inovação e pelo propósito de transformar a vida das pessoas por meio de uma educação de qualidade, a companhia atende mais de 2,4 milhões de estudantes de todo o Brasil, da Educação Básica ao Ensino Superior, sendo 1 milhão de alunos atendidos diretamente e 1,4 milhão de estudantes por meio das escolas e instituições de ensino parceiras. Suas atividades e programas sociais geram um impacto de mais de R$ 431,1 milhões à sociedade, ajudando a transformar as comunidades onde está inserida.

Sobre a Gerdau

Com 118 anos de história, a Gerdau é a maior empresa brasileira produtora de aço e uma das principais fornecedoras de aços longos nas Américas e de aços especiais no mundo. No Brasil, também produz aços planos, além de minério de ferro para consumo próprio. Com o propósito de empoderar pessoas que constroem o futuro, a companhia está presente em 10 países e conta com mais de 30 mil colaboradores diretos e indiretos em todas as suas operações. Maior recicladora da América Latina, a Gerdau tem na sucata uma importante matéria-prima: 73% do aço que produz é feito a partir desse material. Todo ano, são 13 milhões de toneladas de sucata que são transformadas em diversos produtos de aço. As ações da Gerdau estão listadas nas bolsas de valores de São Paulo (B3), Nova Iorque (NYSE) e Madri (Latibex).

Certificados digitais essenciais para gerenciar dispositivos móveis

Posted on Updated on

As empresas estão atendendo às necessidades de segurança e autenticação de dados, gerenciando sua força de trabalho móvel em rápida evolução. Nesse cenário, os certificados digitais emergem como a principal credencial de segurança da empresa para a maior variedade de dispositivos móveis disponíveis atualmente.

No entanto, os dispositivos móveis se tornaram parte integrante do conjunto de TI da empresa. Como os fatores de forma e as opções funcionais de smartphonestablets e outros dispositivos móveis continuam a se expandir, algumas organizações estão reimplantando PCs e laptops com esses dispositivos populares e fáceis de usar. Infelizmente, o ritmo da mudança é tão rápido que dificulta o gerenciamento do ambiente de TI da empresa e corre o risco de que os invasores possam explorar vulnerabilidades de segurança, roubar informações pessoais e pegar vítimas.

Agora que as empresas não estão limitadas a máquinas de escritório confinadas ao firewall corporativo, é imperativo que as empresas possam confiar em dados e aplicativos em seus dispositivos móveis, bem como no usuário final que pertence ao dispositivo.

Gerenciando e confiando em um ambiente móvel

 Durante o reinado do PC corporativo, a TI definiu configurações padrão de hardware e software para simplificar o suporte, reduzir os custos de manutenção e manter uma plataforma comum para combater ameaças à segurança. Com o tempo, várias ferramentas de gerenciamento de software corporativo tornaram-se o status quo para o gerenciamento central e remoto de todas as políticas de software, configuração e segurança nesses sistemas. Não é de surpreender que a TI procure funcionalidade semelhante para dispositivos móveis, para controlar a configuração do dispositivo, distribuir e monitorar o software do cliente, mitigar vulnerabilidades e controlar o risco de dados.

Para resolver isso, surgiram uma variedade de plataformas especializadas em software, serviços e Enterprise Device Management (Enterprise Device Management ou EDM) para provisionar dispositivos remotamente, rastrear inventário, gerenciar aplicativos e aplicar políticas no dispositivo móvel; incluindo uma maneira de a empresa excluir ou desativar remotamente um dispositivo no campo.

Por que Certificados Digitais?

 Os certificados digitais são compatíveis com os sistemas operacionais de laptops, tablets e smartphones, como Apple iOS®, Android e outros. Muitas, se não a maioria, redes de negócios e aplicativos de software oferecem suporte a certificados digitais. Até os aplicativos predominantes usam certificados em dispositivos móveis.

 “Além disso, os certificados digitais oferecem vantagens exclusivas sobre outras tecnologias de credenciais, como senhas. Um único certificado digital pode fornecer maior funcionalidade e acesso a muitos aplicativos em que várias senhas de diferentes requisitos podem ser necessárias. Os certificados não são reconhecidos apenas pelo setor como a principal credencial de segurança; Eles são testados com décadas de uso e evolução. Além de ser necessário proteger adequadamente sua solução Enterprise Device Management (EDM), os certificados podem ser usados ​​para suporte interno para proteger muitos aplicativos em dispositivos móveis ”, disse Dean Coclin – diretor sênior de desenvolvimento de negócios da DigiCert.

 A plataforma DigiCert PKI simplifica a administração e reduz custos

 A plataforma DigiCert PKI fornece a melhor solução de sua classe para proteger dispositivos móveis usando credenciais de certificado digital. Com suporte interno para dispositivos móveis e uma ampla variedade de parcerias com os principais parceiros do Enterprise Device Management, como MobileIron, AirWatch, Fiberlink e Zenprise; A plataforma DigiCert PKI fornece uma excelente solução para gerenciar a segurança do conteúdo em dispositivos móveis.

“À medida que esses dispositivos continuam evoluindo e refletindo ou até substituindo a funcionalidade em computadores desktop, as empresas contam com a Plataforma DigiCert PKI para fornecer as credenciais de segurança necessárias para garantir que esses dispositivos sejam confiáveis, seus dados estejam protegidos e o dispositivo apenas esteja disponível para uso por seu usuário legítimo “, concluiu o executivo.

Startup do mercado imobiliário é selecionada em programa de aceleração de fintechs da Endeavor

Posted on Updated on

A emprssa Credihome, plataforma digital de crédito imobiliário, foi selecionada para o programa de aceleração da Endeavor, o Scale-Up Fintech. A escolha indica tendência de retomada de crescimento do mercado imobiliário em 2020, com a presença das startups ampliando o setor.

Fundada em 2018, a Credihome é uma fintech que conecta o cliente interessado no financiamento ou crédito imobiliário a todos os bancos de maneira online e gratuita. A partir de 2019, a empresa também passou a oferecer financiamento imobiliário e home equity próprios com aprovação automática por meio de inteligência artificial e um jeito inovador de avaliar o crédito. “A facilidade de acesso ao crédito imobiliário é um dos maiores objetivos da Credihome, e a seleção da empresa para o Scale-Up Fintech confirma a importância do nosso trabalho no setor”, afirma Bruno Gama, CEO da Credihome.

O Scale-Up Fintech é um programa de aceleração de empresas criado pela Endeavor com o apoio do Banco Votorantim e Serasa Experian. O programa vai acelerar 16 empresas que estejam revolucionando o segmento de fintechs por meio de uma solução com base tecnológica

O programa inicia-se em janeiro e, por um período de cinco meses, proporcionará à Credihome e às outras fintechs selecionadas uma mentoria completa com a rede da Endeavor para diagnosticar e acompanhar a empresa em seu principal desafio de crescimento por meio de encontros coletivos e individuais, além de oferecer networking e oportunidades de negócio com os participantes e patrocinadores do programa.

Sobre a CrediHome

A CrediHome é uma plataforma digital de crédito imobiliário que conecta o cliente interessado no financiamento imobiliário ou home equity a todos os bancos de maneira gratuita, online, prática e sem burocracia, provendo ainda uma assessoria completa desde a aprovação do crédito até a liberação do recurso.

A expansão da Estética no Brasil

Posted on Updated on

Artigo de Rita de Cássia Alberini e Vera Lucia Pereira dos Santos são professoras do curso de Tecnologia em Estética e Cosmética do Centro Universitário Internacional Uninter.

No dia 18 de janeiro é comemorado o Dia do Esteticista. A estética é uma área profissional em ampla expansão e o Brasil se tornou o terceiro país com o maior mercado do mundo. Isso faz com que haja uma geração de novos empregos e negócios para os profissionais que atuam na área.

A comemoração do Dia do Esteticista foi instituída com a Lei Federal Nº 12.592 de 18 de janeiro de 2012 e objetiva a preservação dos direitos dos profissionais. Os seus campos de atuação envolvem a beleza, o bem-estar, a saúde e a imagem pessoal. Os graduados podem atuar em centros de estética, salões de beleza, spas, academias, hotéis e ainda prestar consultoria tanto na área de cosméticos quanto de equipamentos para procedimentos estéticos. Podem ainda trabalhar no desenvolvimento de produtos e em consultórios médicos.

A clientela se tornou exigente e quer ter à disposição novidades em tratamentos faciais, corporais e em cosméticos, com a intenção livrar-se da temida cirurgia plástica que pode ser um risco. Um profissional qualificado pode informar e ter argumentação científica, calcada no conhecimento da anatomia, fisiologia, cosmetologia e em recursos técnico-estéticos que proporcionem tratamentos específicos de acordo com as necessidades.

Hoje, com o advento do curso de Tecnologia em Estética e Cosmética oferecido pelo Grupo Uninter, reconhecido e aprovado pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC), cada vez mais, o profissional estará se aperfeiçoando e reforçando que a excelência na atitude e nas práticas profissionais passa por boa formação acadêmica, e não apenas por pós-graduação em estética, num aprendizado mínimo ao que se refere a profissão.

A seriedade, o conhecimento técnico-científico, a objetividade, a obstinação, a ética, a motivação e o amor, são ferramentas básicas de que o profissional esteticista dispõe para o mercado atual.

De acordo com o Catálogo Nacional de Cursos Superiores de Tecnologia do Ministério de Educação, o Curso Superior de Tecnologia em Estética e Cosmética conta com 2.000 horas contra 320 horas de uma pós-graduação, sendo que em uma pós-graduação o graduado de outra área não terá todo o aprendizado que o curso de tecnologia oferece.

Efetuar procedimentos invasivos não faz parte da atuação do Esteticista. Nós queremos preservar a face e o corpo, naturalmente, apenas trabalhando com as mãos, e a tecnologia dos aparelhos e cosméticos; sem colocar em risco a vida ou a aparência dos clientes, sem deformar sua aparência com produtos injetáveis ou implantes. E sabemos que hoje isso é uma realidade!

O esteticista atual é um profissional formado para interagir completamente com diversas especialidades, com relação a interlocução e harmonia. Sua esfera de atuação é determinada pelos outros, campos profissionais do setor da saúde, mas sua autonomia é muito abrangente no que se refere ao processo de preservação da beleza para o bem-estar físico e psicológico do cliente.

Lei de Proteção de Dados Pessoais: o que é e como preparar sua empresa para cumpri-la

Posted on Updated on

Artigo de André Scher, sócio-fundador e CEO da auctus.ai. Formado em Engenharia Elétrica pela Unicamp, com MBA na Business School São Paulo, tem mais de 20 anos de experiência em empresas de pesquisa e serviços de TI e Telecom, onde adquiriu conhecimentos em soluções e uso de tecnologias de ponta como Inteligência Artificial, data & analytics, automação de processos e infraestrutura em nuvem.

Com um mundo onde as pessoas estão cada vez mais hiperconectadas e as relações são cada vez mais digitais, a segurança dos dados pessoais é uma questão cada vez mais em voga. O sigilo de informações como nome, documentos, endereço, telefone e até preferências de consumo se tornou uma questão a ser pensada e debatida.

Pensando na segurança dos dados pessoais, foi aprovada em 2018, a LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais – nº 13.709/18), que determina uma série de cuidados e procedimentos para qualquer pessoa física ou jurídica, de direito público ou privado, que promova a coleta, tratamento, classificação, armazenamento, eliminação, transferência e compartilhamento de informações e dados pessoais. 

A partir de agosto deste ano, todo e qualquer tipo de empresa, independentemente do tamanho, precisará se adequar à lei e poderá ser fiscalizada e autuada em caso de descumprimento, desde um pequeno comércio que tem um cadastro de seus clientes para encaminhar mala direta de suas promoções e ofertas, aos grandes bancos e instituições financeiras, que mantêm um detalhado arquivo de informações sobre seus usuários. Hoje não é incomum você ser abordado com promoções, telefonemas, e-mails de ofertas e propostas de remetentes totalmente desconhecidos ou de fontes que você fez um cadastro, mas não autorizou o envio de propaganda.

A LGPD vem no sentido de deixar claro que o tratamento de dados, especialmente para fins econômicos, só pode ser feito com o consentimento do titular das informações. Ela traz uma série de situações para serem enquadradas, que vão além da já conhecida venda de dados, quando uma empresa vende seu cadastro para outra com fim totalmente diferente do inicial. A LGPD vem no sentido de dar mais segurança tanto ao consumidor, que não terá seus dados divulgados, quanto à empresa, dificultando, por exemplo, que um funcionário mal-intencionado copie e passe para outros esses dados. 

A Lei ainda assegura o direito de indenização, quando o tratamento de dados resultar dano ao seu titular ou a terceiros, além de uma série de penalidades às empresas, que vão desde prazo para correção dos problemas até multa de 2% do seu faturamento, podendo chegar a R$ 50 milhões, dependendo do grau da infração. Ou seja, para se proteger das penalidades e garantir o cumprimento da LGPD as empresas precisarão investir em uma nova política de compliance digital e em uma estrutura para gerenciar o bom uso dos dados de seus clientes. 

O primeiro passo para a adequação é fazer um diagnóstico de preparação para o LGPD , que significa verificar suas bases de dados e como eles estão sendo utilizados. Estima-se hoje que apenas 30% das empresas brasileiras, independentemente do porte, estejam adequadas às exigências da Lei. É preciso que profissionais das áreas da tecnologia e jurídica com as ferramentas corretas faça o assessment, verifique todas as bases de dados que possam conter dados pessoais, ache os gaps, identifique os possíveis problemas e os pontos em que a Lei não está sendo cumprida e só então montar um grupo ou um comitê para gerenciar as mudanças necessárias e para gerenciar eventos e crises envolvendo quebra de privacidade de seus clientes. 

Ou seja, é necessário fazer um mapeamento completo, processo por processo, para se ter as recomendações do que fazer e de como se adequar. Essas recomendações podem ser técnicas, como por exemplo, mudanças de processos, atualização das políticas de segurança da informação, ou até mesmo jurídicas, tais como reescrever os contratos com seus clientes. Há até quem pense que “até agosto dá tempo de resolver”, mas é importante destacar que esse mapeamento demanda tempo e dependendo da quantidade de não-conformidades encontradas, não haverá tempo hábil para se adequar à Lei, deixando a empresa exposta a um alto risco de penalidades.

Empresário fatura quase R$ 60 milhões com hambúrguer e chope de R$ 10

Posted on Updated on

As marcas Mr. Hoppy e Porks – Porco & Chope, fundadas pelo empresário José Araújo Netto, somam 48 lojas em quatro regiões do país (Sul, Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste). Em 2018, as duas redes atingiram um faturamento bruto de R$ 30 milhões. Já em 2019, fecharam o ano com um faturamento aproximado de R$ 57,6 milhões. Hoje, o Mr. Hoppy conta com 38 lojas espalhadas por oito estados, enquanto o Porks possui 10 unidades divididas em quatro estados brasileiros. Para 2020, a expectativa é atingir um faturamento de R$ 80 milhões, com 15 novas lojas do Mr. Hoppy e mais 10 unidades do Porks.

A primeira unidade do Mr. Hoppy foi inaugurada em fevereiro de 2016, e o processo de franquia começou em outubro de 2017. Ou seja, a expansão da rede se deu em menos de dois anos. Com o Porks, o processo foi semelhante: a rede, especializada em preparos com carne de porco, começou por Belo Horizonte, chegou a Curitiba e, aos poucos, foi se expandindo para outras cidades (Brasília, Piracicaba e São Paulo). A rede fechou 2019 comercializando 10 toneladas de carne suína por mês e, até o final de 2020, pretende aumentar este número com a abertura de dez unidades na capital paulista.

O fundador das duas redes, José Araújo Netto, apostou na contramão da gourmetização. Na rede Mr. Hoppy, ele tem como sócio o empresário Vinicius Sampaio. Seu modelo de negócio prevê comidas (hambúrgueres e lanches à base de carne de porco) e bebidas (o chope artesanal) a preços acessíveis, na faixa de R$ 10. No cardápio do Porks, por exemplo, se destacam o Porks Bacon Burger (R$ 10), preparado com burger de costelinha de porco, creme de cheddar e tiras de bacon crocante; e o Pernil Municipal (R$ 10), um sanduíche de pernil de porco marinado por 12h, coberto por queijo mozzarella e cheiro verde. Para quem curte ótimos petiscos, a rede trabalha, ainda, com uma série de opções criativas e com sabores inconfundíveis, entre eles a Porkspóca (R$ 10), pururuca de porco crocante temperada com sal de lemon pepper; e o Torresmo de Tira (R$ 10), tradicional torresminho servido em tiras crocantes.

A confiança no modelo de negócio é tamanha que Araújo Netto está investindo em mais uma rede: o Little Joe Pizza Bar, inaugurada no segundo semestre de 2019, em Belo Horizonte. Trata-se de uma rede que vende pizzas, vinhos, espumantes e drinks a valores entre R$ 10 e R$ 15. Para chegar a esses preços, o empresário buscou reduzir diversos custos: por isso, as unidades não contam com a figura do garçom e do caixa. O cliente pede lanches e bebidas e os retira por conta. Dessa forma, diminuem-se os custos e a burocracia. “Nós vendemos produtos de desejo a um preço acessível: chope e hambúrguer artesanais. Além disso, o cliente ouve uma música de qualidade sem pagar couvert, já que isso é uma prerrogativa do ambiente, do negócio”, avalia.

Antes disso, Araújo Netto apostou em um restaurante italiano que teria custos mais baixos. “Foram dois anos e acabei vendendo. A experiência foi ótima, porque o ambiente não era propício para o modelo. Era convidativo e as pessoas ficavam muito tempo nele. Além disso, optei por um lugar com menos circulação de pessoas, o que não gerava o volume necessário. Dois aspectos que foram corrigidos para o Mr. Hoppy e o Porks”, pondera.

Caminho tortuoso

Inicialmente, Araújo Netto tentou expandir o bar que administra em Curitiba, o Quermesse, para Belo Horizonte, mas o procedimento se tornou muito complexo. “O cliente exigia um tipo de serviço mais sofisticado. Para mim, foi muito difícil em razão da gama de processos e não tive sucesso. No entanto, continuei buscando alternativas que propiciassem fazer a expansão de negócios”, diz. Essa experiência em um estabelecimento com um cardápio mais amplo e especializado trouxe uma nova visão de mercado. “Atuando no bar, percebi algumas variáveis que demandavam mais custo: cardápio muito extenso, tipo de mão de obra mais especializada e cara para executá-lo; e a adequação do tipo de serviço ao cardápio. Tentei montar modelos que fossem o oposto do Quermesse”, conta.

Para Araújo Netto, a crise vivida pelo Brasil nos últimos anos foi uma oportunidade para o modelo de negócios que desenvolveu. “Tornamos o hambúrguer e o chope artesanais acessíveis para todos. Isso ampliou o nosso espectro de clientes, pois existe a possibilidade de a pessoas gastar a partir de R$ 10. No modelo de negócio tradicional de bares, dificilmente vai gastar menos de R$ 50”, relata. Antes de acertar com o Mr. Hoppy e, em um segundo momento com o Porks, o empresário também investiu nos food trucks: no entanto, o foco era vender bebidas dentro desses carros, um beer truck. “Antes, o chope artesanal era vendido só em barracas. A ideia era vendê-lo em volume, em eventos, para baixar o preço. Queríamos tirar o estigma de que o chope artesanal precisava de um copo de vidro, de um momento especial”, completa o empresário.

Empreendedorismo: Fintech possibilita acesso fácil ao crédito para quem quer abrir seu próprio negócio

Posted on Updated on

Segundo levantamento realizado pela Simplic (www.simplic.com.br) – primeira fintech a oferecer empréstimo 100% online para pessoas físicas com valores que variam de R$ 500 a R$ 3.500 – revela que mais de 100 mil brasileiros solicitaram e receberam um empréstimo online com o objetivo de abrir o próprio negócio em 2019.  

Para driblar a burocracia das instituições financeiras tradicionais, os brasileiros estão recorrendo cada vez mais as fintechs, principalmente, na hora de empreender. Abrir um negócio “home office” – ou que necessite de pouco investimento inicial – têm sido a alternativa de muita gente para sair do desemprego ou complementar renda. Só no primeiro semestre de 2018 foram abertas mais de 1,2 milhões empresas – aumento de 10,7% se comparado a 2017. Desse total, mais de 81% delas são MEIs – microempreendedores individuais.  

De acordo com  Rogério Cardozo, diretor – executivo da Simplic no Brasil, “O crédito online está crescendo no país e é alternativa segura para quem não consegue crédito em instituições financeiras tradicionais”. A Simplic, por exemplo, recebe mais de seis mil solicitações de empréstimos por dia e se diferencia pela agilidade e facilidade no processo de aprovação e liberação do crédito. “Nosso objetivo é facilitar a aprovação de empréstimo com segurança e inovação. Para solicitar o crédito, o cliente faz a simulação no site pelo computador ou celular. O cadastro não leva nem 5 minutos e ele fica sabendo na mesma hora se está pré-aprovado e pode receber o dinheiro na conta em menos de 24 horas. A Simplic oferece uma avaliação diferenciada, o que permite atender clientes que não conseguem crédito em instituições financeiras tradicionais”, explica o Cardozo.  

Cinco práticas do vendedor número 1

Posted on Updated on

Dicas de Erik Penna, palestrante, especialista em vendas e motivação, autor de 5 livros e mais de 1.000 palestras realizadas. Saiba mais sobre motivação e vendas em: www.erikpenna.com.br.

Vendedor é uma das profissões mais antigas do mundo, mas tem alguns que não evoluíram e ainda atendem como se estivessem na antiguidade. Muitos querem vender, poucos fazem ao menos o básico na abordagem ao cliente.

A seguir, cinco dicas elementares, básicas, mas que não se vê facilmente por aí. Quando praticadas, ajudam atendentes e vendedores na busca da excelência e a vender mais e melhor:

1- Acolhida: o que o vendedor deve fazer na hora que o cliente chega na loja? Não ir direto ao ponto nem enxergar o consumidor como se fosse um cifrão ambulante. De forma errônea, alguns vendedores já começam perguntando o que o cliente está precisando. Recomenda-se, ainda, não esquecer de olhar nos olhos das pessoas, acolher com um sorriso e uma saudação amigável. 

2- Chamar pelo nome: todo mundo tem um nome e pode não gostar de certas intimidades como alguns chamam: “meu bem”, “queridão”, “meu anjo”, entre outros. Uma técnica poderosa para ajudar a sempre lembrar o nome do cliente é: 

– Perguntar o nome dele;

Confirmar repetindo o nome; 

– Fazer um link lembrando de alguém conhecido que tem o mesmo nome do cliente, criar uma imagem visual na mente. Isso ajudará a memorizar.

3) Empatia: saber se colocar no lugar do outro. Um fator que agrada as pessoas e que gera empatia entre o cliente e o vendedor é saber escutar. É o entender para depois atender.

Vendedores são treinados sobre o que precisam falar. Mas não costumam fazer cursos para aprender a escutar o cliente.

Para lembrar: atender bem é tratar bem, é escutar e importar-se verdadeiramente com a causa do outro.

4)  Veja o lado positivo da reclamação: o cliente reclamou? Ainda bem! O que pode ter de positivo quando o consumidor reclama? Pelo menos 2 pontos:

a) Ele mostra onde a empresa está errando, uma espécie de consultoria grátis.

b) Se o cliente reclama é porque quer continuar cliente. O perigo é o cliente que não reclama, simplesmente vai embora e nunca mais volta.

5) Fator UAU: surpreender é fazer mais do que o consumidor espera. Aí você encanta e fideliza. Desta forma, ganhará do outro uma interjeição de espanto: “UAU!”…

É preciso encontrar a alegria na alegria dos outros. Esse é o segredo da felicidade e do sucesso em vendas. 

Obras de revitalização da orla de Icaraí, em Caucaia, no Ceará

Posted on Updated on

A Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seinfra) de Caucaia iniciou obras de melhorias da orla do Icaraí. O muro de proteção localizado na avenida Litorânea que desabou devido a forte ação do mar, foi recuperado.

Ao todo, 180 metros da orla receberam obras de enrocamente, que é a colocação de grupos de rocha e sacos de concreto, além de preenchimentos com cimento. “Nosso objetivo é renovar todo o calçadão, garantindo mobilidade e proteção da propriedade dos moradores locais”, ressaltou o secretário da pasta, Euder Costa.

Os trabalhos também garantem a contenção do avanço da maré e continuam no início da próxima semana com o asfaltamento da avenida. “Agradecemos muito a todo este trabalho. Nossa solicitação foi atendida pela prefeitura”, disse Alisson Paulinelli, morador do Icaraí. “Sabemos que todos desta gestão tem se esforçado para resolver o problema do nosso litoral”, completou.

As Ruas Sete de Julho, localizada no Icaraí velho, e a Rua Raimundo Mendes, no Icaraí Novo, também receberam obras de reestruturação realizadas pela Seinfra. Foram mais de 1.800 metros quadrados de calçamento revitalizado. “As duas vias estavam desgastadas com a ação das chuvas. Então executamos ações de urgência para garantir o bom fluxo dos moradores locais e dos turistas que lotam as praias do Icaraí neste período de férias”, finalizou Eudes.