Brasil

Espetáculo Alma Cigana é destaque na programação de julho do CCBNB Cariri

Posted on Updated on

Alma Cigana é o destaque da primeira semana de julho na programação do Centro Cultural Banco do Nordeste (CCBNB Cariri). O espetáculo de dança acontece hoje (6.7), no teatro do equipamento, às 19h30min. Ele aborda a busca de mulheres que sentem uma grande afinidade com o povo andarilho, que vive sua liberdade plenamente, e faz de suas vidas o transbordar de suas emoções. O objetivo é desmistificar o preconceito que ainda existe sobre essas pessoas.

Ainda na primeira semana, no dia 5, o Grupo de Idosos do CRAS Aeroporto apresenta Dança de Coco, também no teatro, a partir das 17h30. São três poemas produzidos pela artista Severina Ramos dos Santos. Ela produz textos que retratam a região do Cariri e as doces descobertas na terceira idade. Seus poemas trazem reflexões sonoras da comunidade no Bairro Aeroporto.

No dia 7, tem contação de histórias com a artista Simony Vieira. A atividade infantil será realizada na Praça Padre Cícero, às 16h. Batizadas de “Contos do povo de algum lugar”, as histórias falam de amor, de magia e de coisas da infância, de maneira lúdica e poética: amizade, reis, animais, gente rica, gente pobre e até de amor. O público também será convidado para leitura de alguns livros.

As três unidades do Centro Cultural Banco do Nordeste – Fortaleza e Cariri, no Ceará; e Sousa, na Paraíba – têm programação gratuita e de qualidade para públicos de todas as idades. Os equipamentos funcionam de terça a sábado.

Veja programação do mês

– 05/07 (17h30) – Dança do Côco – Teatro do CCBNB-Cariri
– 06/07 (19h30) – Alma Cigana – Teatro do CCBNB-Cariri

– 06/07 (14h) – O baú mágico de Vovó Anita. – Biblioteca do CCBNB Cariri

– 07/07 (16h) – Contos do povo de algum lugar – Teatro do CCBNB-Cariri

– 10/07 (19h) – Circulô – Banda Magnetar – Fundação Casa Grande – Nova Olinda/CE

– 11/07 (19h) – O Bem Viver na obra de Alberto Acosta – Biblioteca do CCBNB Cariri

– 13/07 (15h) – Um conto lá, que eu canto cá – Biblioteca do CCBNB Cariri

– 13/07 (16h) – Cantar, brincar e cirandar – Sala de Oficinas CCBNB-Cariri
– 13/07 (19h30) – Circulô – Sorriso de Elis – Reffsa – Juazeiro do Norte/CE
– 19/07 (19h30) – Arkhanes – Praça do Teatro Marquise Branca – Juazeiro do Norte/CE
– 19/07 (19h30) – Pela Noite – Teatro do CCBNB-Cariri
– 20/07 (14h) – Tropicalismo – uma história narrada, cantada e vivenciada – Biblioteca do CCBBN-Cariri
– 20/07 (19h30) – Agony – Rffsa – Juazeiro do Norte/CE
– 25/07 (18h30) – Arte Sem Fronteiras: Luciano Brayner e Andressa Gregório – Teatro do CCBNB-Cariri
– 26/07 (20h) – Limiar do Desconhecido – Absurdum Circus – Praça do Teatro Marquise Branca
– 27/07 (14h) – Tropicalismo – uma história narrada, cantada e vivenciada – Biblioteca do CCBBN-Cariri

– 27/07 (20h) Seu Pereira e Coletivo 401- Eu não sou boa influência pra você – Pça Teatro Marquise Branca

Casos de uso: para que servirá a 5G?

Posted on Updated on

A próxima geração de tecnologias sem fio, a 5G, promete habilitar uma sociedade completamente conectada e móvel, dando espaço para amplas transformações socioeconômicas marcadas por melhorias na produtividade, sustentabilidade, eficiência e bem-estar geral das pessoas e comunidades. Espera-se que a nova geração de tecnologia móvel transforme mercados verticais inteiros como automotivo, energia, alimentação e agricultura, administração de cidades, governo, saúde, manufatura, transporte e muito mais. Isto será possível graças à definição de casos de uso específicos, exemplificados na infografia da 5G Americas.

Estes casos que serão habilitados pela 5G necessitam de diversos requisitos em termos de desempenho das redes e também realizarão distintos tipos de interação, incluindo “pessoas com pessoas”, “pessoas com máquinas” e “máquinas com máquinas”.

Geralmente, estes serviços e aplicações se dividem em três grandes grupos, de acordo com seus requisitos de desempenho: eMBB (enhanced Mobile Broadband ou Banda Larga Móvel Melhorada), MIoT (Massive Internet of Things, Internet das Coisas Massiva), e URLLC (Ultra Reliable Low Latency Communications, Comunicações Ultra confiável de Baixa Latência).

As aplicações relacionadas ao eMBB, como realidade virtual ou vídeo em ultra alta definição (UHD) demandam uma alta taxa de transferência e uma boa cobertura de serviços, enquanto que as de MIoT – monitoramento de saúde ou cidades inteligentes – dependem, principalmente, de números elevados de dispositivos em pequenas áreas, e por último os serviços de URLLC – compostos por cirurgias remotas e comunicações de “veículos com veículos”- são extremamente rigorosos em termos de latência e confiabilidade.

Sendo assim, os limites entre os diferentes casos de uso não são completamente estáticos e fechados e, portanto, há aplicativos ou serviços que precisam dos requisitos de mais de um grupo em maior ou menor extensão. E embora eles tendem a ser agrupados por esses requisitos que são determinantes para o seu funcionamento, eles também usam outras funcionalidades de rede.

A 5G representará muito mais do que uma melhora em termos de velocidades de acesso, como muitas vezes é esperado. É devido à profunda transformação que promete, que seu desenvolvimento tecnológico e lançamento demandará um esforço significativo e investimento por parte das operadoras das redes. Por isto, também será necessário o emprego de segmentos de espectro radioelétrico em frequências nunca antes utilizadas por serviços móveis, tanto em intervalos baixos, médios e altos.

Na celebração dos 25 anos do policiamento feminino, governador anuncia que o Ceará terá primeira coronel

Posted on Updated on

A Polícia Militar do Ceará celebrou os 25 anos da presença feminina nas fileiras da corporação. Para a data especial, o Governo do Ceará reservou anúncios históricos. Durante cerimônia comemorativa da data, realizada no Quartel do Comando Geral, o governador Camilo Santana divulgou que o Estado terá a sua primeira coronel mulher. A profissional será nomeada em agosto, quando ocorrerá o próximo evento de promoções para os profissionais militares.

Outra novidade anunciada pelo chefe do Executivo foi que a gestão estadual trabalha na realização de novo concurso para a PM, e nele haverá o aumento das vagas ofertadas para mulheres de 5% para 15%. Em seu discurso, o governador afirmou que as medidas simbolizam a demonstração de confiança que o Governo tem na representatividade e na colaboração feminina dentro do quadro da Segurança Pública do Ceará.

“Agradeço a cada uma das mulheres que fazem a Polícia Militar do Ceará nesses 25 anos. Mulheres guerreiras que optaram pela defesa da sociedade. E não é fácil essa missão. Portanto, da minha pessoa como governador deste Estado, cada uma delas terá sempre minha eterna gratidão. Em nome do povo cearense, agradeço às policiais que estão diariamente nas ruas defendendo nossas famílias”, disse Camilo.

O Jubileu de Prata das policiais femininas também contou com a presença da vice-governadora Izolda Cela, da secretária da Proteção Social, Justiça, Mulheres e Direitos Humanos, Socorro França, do secretário executivo da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social, coronel Paulo Sérgio, e do Coronel Comandante Geral da PMCE, Alexandre Ávila. Também estiveram no evento membros do secretariado estadual, além de oficiais e praças do órgão.

Para a vice-governadora, a comemoração dos 25 do ingresso das mulheres na Polícia Militar é momento de lembrar o enriquecedor trabalho das policiais na luta diária nas ruas dos municípios cearenses.

“Com essa presença, as mulheres trazem para dentro da Segurança Pública a representação singular do feminino. É fundamental para a instituição ter o olhar, a visão, a perspectiva da mulher sempre contribuindo para o cumprimento da missão da PM, que é proteger a população. A presença das mulheres faz com que a corporação seja melhor.”

Atualmente, 813 mulheres fazem parte do efetivo da corporação. As policiais são distribuídas nos mais diversos tipos e modalidades de policiamento, assim como, ocupam funções de liderança e posições estratégicas dentro da PMCE.

O evento

Como forma de homenagear e celebrar a presença feminina na instituição, a solenidade foi toda comandada por mulheres, e contou com um desfile composto por pelotões femininos – mulheres policiais militares que atuam em diferentes quadros da Instituição, entre administrativo e operacional – que prestaram continência às autoridades presentes.

A sargento Delice Martins de Oliveira, que entrou na polícia em 1994, integrando a primeira turma de policiais femininas, ficou muito feliz com as homenagens. Delice conta que ingressou na corporação com o desejo de lutar por uma sociedade mais justa. “Eu quis lutar pela igualdade, principalmente da mulher naquela época. Como fui pioneira, me sentia na obrigação de lutar e fazer justiça na sociedade”, afirma.

Para Delice, as policiais femininas (Pfems) tiveram que encarar o machismo enraizado na sociedade e buscar um tratamento respeitoso e igualitário por parte dos colegas de farda e da sociedade civil. “Alguns tratavam a gente como se fôssemos bibelôs”, relembra. A militar deseja que as mulheres ocupem cargos cada vez mais importantes no Estado e no País. “Eu desejo que nossas policiais e gerações femininas futuras busquem direitos iguais e protagonismo nos mais diversos cenários”, explica.

O comandante geral da PMCE, coronel Alexandre Ávila, afirma que, para uma instituição que atende a sociedade e tem como responsabilidade a segurança das pessoas, é imprescindível a participação da mulher. O comandante geral ressalta que com o passar dos anos as mulheres têm alcançado mais espaço dentro da instituição, inclusive ocupando posições de comando.

“Hoje nós temos duas tenentes-coronéis que exercem funções estratégicas dentro da instituição, Maria Helena, que é a chefe do comando logístico da PM, ou seja, a pessoa responsável por toda logística da corporação, e a Sandra de Carvalho, que coordena todos os trabalhos de assistência social e de saúde da PM, que também é uma função chave”, pontua o oficial.

Alexandre Ávila completa que “as outras polícias femininas tem contribuído de forma inequívoca para o desenvolvimento da instituição, participando de todas as atividades, como: operações de choque e operações especiais”. “Nós temos policiais militares femininas presente em todos os municípios do estado e em todas as unidades”, ressalta. O comandante-geral finaliza afirmando que “as mulheres são essenciais para a instituição, que só se desenvolve através do trabalho conjunto de homens e mulheres”.

Histórico

O policiamento feminino na Polícia Militar do Ceará teve início com a criação da Companhia de Polícia Militar Feminina da PMCE nos termos dos artigos 154 e 155 da Constituição Estadual e pela Lei nº 11.035, de 23 de maio de 1985, porém, sua implantação se deu somente em 1994 com a publicação do edital nº 011/94 da Diretoria de Ensino da Corporação que deu início ao processo de seleção através de concurso público, para recrutamento, seleção, matrícula e admissão aos Cursos de Formação de Oficiais, Sargentos e Soldados femininos.

O coronel PM Manoel Damasceno de Sousa, Comandante-Geral da PMCE à época, solicitou ao Cmt. Geral da PM do Distrito Federal (Brasília), a cessão de policiais militares femininas daquela instituição para que fosse iniciada assim a formação profissional das novas policiais haja vista que a PMCE não dispunha em seus quadros ainda de tal efetivo.

A missão coube às policiais: capitão Solange da Silva Rezende, 2º tenente Priscila Riederer Rocha e a 2º sargento Vânia Ferreira Sabino que em 26 de junho de 1994 deram início a formação de dez oficiais, vinte sargentos, cem soldados combatentes e quatorze musicistas, na Academia de Polícia Militar General Edgard Facó, comandada inicialmente pelo Cel. PM Celso Augusto Medeiros e posteriormente pelo tenente-coronel PM Francisco Célio de Freitas.

Os primeiros comandante e subcomandante da Cia. PMFem, respectivamente, foram, na época, major PM Francisco Carlos Francelino Mendonça e a 2º Tenente PM Cléa Pontes Medeiros Beltrão.

Empresa participa de projeto da Sou de Algodão para Casa de Criadores

Posted on Updated on

1 Desafio Sou de Algodão Casa de Criadores

A Santista Jeanswear, uma das principais fabricantes de denim no Brasil, participará do novo projeto da Sou de Algodão, movimento criado para incentivar o uso da fibra natural na moda e na indústria têxtil, na 45ª edição da Casa de Criadores. O movimento criou um desafio que incentiva estudantes de moda de todo o Brasil a exibirem suas criações em um desfile, que acontecerá no dia 8 de julho, às 20:30, na Praça das Artes, onde os finalistas terão apoio de tecidos Santista para as suas produções.  

O projeto preza pelo ambiente criativo e criação de cultura visando intervir na lógica do sistema produtivo da moda, com o objetivo de promover a reflexão sobre o ciclo de vida da roupa e a criação de novos significados para a peça ou retalho em desuso.

Ceará lança investimentos para recuperação de mais de 1,73 mil km de rodovias

Posted on Updated on

O Governo do Ceará lançou pacote de investimentos para recuperação de estradas danificadas no período chuvoso de 2019. Serão 59 trechos de rodovias estaduais, somando 1.731,9 km, totalmente reformados e sinalizados em seis meses. O início das obras está previsto para a próxima segunda-feira (8). O investimento é de R$ 219.402.046,16. A ordem de serviço foi assinada pelo governador Camilo Santana (PT), no Palácio da Abolição.

Durante o evento, Camilo Santana destacou que o Governo vem fazendo uma série de investimentos através do Ceará de Ponta a Ponta, o Programa de Logística e Estradas do Ceará, em recuperação e novas implantações de estradas no Estado inteiro. Contudo, no último inverno, muitas estradas foram danificadas, exigindo assim ação rápida do Executivo para realizar os estudos necessários, abrir licitação e destinar o investimento para que fosse possível o programa de recuperação dos trechos prejudicados.

“Nossa preocupação hoje, com o anúncio dessas ordens de serviço é deixar as estradas em bom estado de conservação. Nós vamos fiscalizar as obras com rigor para que elas sejam de fato feitas com qualidade, para que as obras aconteçam dentro do tempo previsto. Quero que sejam obras de qualidade para a população. Estamos liberando a ordem de serviço para que todas as estradas estejam seguras e sinalizadas para o tráfego nas nossas estradas até o final do ano”, afirmou o governador, que também lembrou do fato de que obras de manutenção e tapa-buracos já estão sendo feitas em todas as regiões.

Os 59 trechos a serem atendidos foram identificados por estudos da Superintendência de Obras Públicas (SOP), que levou em consideração as reais condições de tráfego após a quadra chuvosa e sobre a melhor forma de realização dos reparos necessários para cada uma das rodovias avaliadas.

“Nós fizemos um trabalho que durou cerca de 60 dias. A superintendência possui hoje 11 residências no Interior que facilitam a avaliação desses 11 mil quilômetros que cobrem o Estado. Nós temos toda a condição técnica de colocar os engenheiros em campo com as terceirizadas e fazer os levantamentos que forem necessários. Nesses 60 dias, chegamos ao resultado final de 59 trechos recuperados, passando também para o novo valor de aproximadamente R$ 220 milhões”, apontou o titular da SOP, Quintino Vieira.

Municípios beneficiados

As obras estão divididas em cinco lotes de rodovias estaduais e serão tocadas por seis empresas. Os lotes estão agrupados da seguinte forma: Lote 01 (Região Metropolitana de Fortaleza); Lote 02 (Região de Itapipoca e Sobral); Lote 03 (Região de Iguatu e Crato); Lote 04 (Região de Aracoiaba, Limoeiro do Norte e Quixeramobim); e Lote 05 (Região de Santa Quitéria, Crateús e Tauá). Ao todo serão 86 municípios contemplados.

Para o presidente da Associação dos Municípios do Estado do Ceará (Aprece), Nilson Diniz, o Governo do Ceará age com responsabilidade e compromisso diante das necessidades dos municípios da Grande Fortaleza e Interior. Com a recuperação das estradas danificadas pelas chuvas, ele aponta, o Estado colabora para o melhor andamento do desenvolvimento econômico de todas as regiões cearenses.

“As estadas são muito importantes para o desenvolvimento dos municípios e quando o Estado investe mais de 100 milhões em estradas ele está levando uma infraestrutura importante é essencial para as nossas cidades. Temos muito que agradecer e que fazer a nossa parte, gerando renda para os municípios”, disse Nilson.

Investimento

O orçamento do programa inclui sinalização, pavimentação e revestimento asfáltico. O pacote abrange 28 segmentos de ligação a rodovias federais, trazendo mais facilidade de deslocamento entre diferentes localidades e mais segurança para o transporte de cargas.

O presidente da Assembleia Legislativa do Ceará, deputado estadual José Sarto, enfatizou que o equilíbrio fiscal garantiu ao Governo a estrutura necessária para organizar a logística de reparos diante dos problemas inesperados com o período chuvoso.

“Enquanto os demais estados sofrem com a crise econômica, o Ceará dá exemplo de gestão anunciando investimentos para levar desenvolvimento para os municípios cearenses. Todos os dias o Governo tem anunciado obras importantes, não só em estradas, mas na Segurança, na Saúde e na Educação”.

Estudo revela como executivos brasileiros estão entre os mais engajados em melhorias para usuário no trabalho

Posted on Updated on

Para competir e vencer na batalha por talentos no mercado, as empresas precisam melhorar a proposta de valor e proporcionar aos funcionários o que eles realmente querem: uma maneira simples e flexível de realizar o trabalho. A tecnologia é um dos principais impulsionadores da experiência moderna dos profissionais, e de acordo com a pesquisa “The Experience of Work: The Role of Technology in Productivity and Engagement”, realizada pela Economist Intelligence Unit (EIU) com o patrocínio da Citrix Systems, Inc. (NASDAQ: CTXS), empresas que a utilizam para apoiar novos modelos de trabalho e fornecer aos funcionários ferramentas que os tornem mais eficientes para  mantê-los engajados e produtivos, o que acaba se refletindo nos negócios.

“Os profissionais querem a liberdade de trabalhar quando, onde e como querem, com acesso garantido e rápido, a exemplo da vida pessoal”, diz Luis Banhara, diretor geral da Citrix Brasil. “As empresas estão percebendo a importância de fornecer as ferramentas e os estilos de trabalho que os funcionários desejam. Mas não é tão simples como garantir a tecnologia. Mais do que isso, é garantir uma experiência que os manterá comprometidos com o trabalho”, acrescenta o diretor.

Quando se trata de executivos brasileiros, eles estão percebendo o grande papel da boa experiência do funcionário no engajamento e no sucesso de suas organizações. Do total de entrevistados, 78% afirmaram que garantir uma experiência positiva para os funcionários é mais importante do que melhorar a produtividade dentro da organização e 44% acham que o baixo envolvimento dos funcionários leva a uma baixa produtividade. Eles também entendem o papel crucial que a tecnologia desempenha no envolvimento dos profissionais.

Já no assunto adoção de novas tecnologias para aumento da satisfação e produtividade dos funcionários, 92,5% dos líderes das empresas brasileiras (C-level) declararam que as aplicações e equipamentos fornecidos pela empresa trazem uma contribuição positiva para a experiência de trabalho. E ainda, 93,1% também acreditam que a experiência do funcionário deve ser considerada em todos os projetos de TI.

Tecnologia adequada é uma das responsáveis pela motivação

Os principais resultados esperados com a boa experiência tecnológica do profissional são a produtividade e o engajamento, principalmente entre profissionais em cargos de liderança, mais exigentes com iniciativas de transformação digital. A facilidade de acesso, interfaces amigáveis e a possibilidade de trabalhar de qualquer lugar em qualquer dispositivo compõem este cenário.

No caso das entrevistas feitas no Brasil, os principais facilitadores do engajamento dos funcionários identificados pelos participantes da The Experience of Work:

  • Facilidade de acesso a informações necessárias para trabalhar (40%)
  • Aplicações fáceis de usar (35%)
  • Experiência de usuário semelhante à de um consumidor (33%)
  • Capacidade de trabalhar em qualquer lugar (48%)
  • Escolha de dispositivos (30%)

Em muitas regiões e setores da indústria as empresas estão reconhecendo – e provando – que a melhoria na experiência do funcionário pode levar diretamente a melhores resultados de negócios. 

Os resultados da The Experience of Work confirmam isso. Dos mais de 1.100 executivos sêniores em oito países e setores da indústria que participaram da pesquisa, 36% citaram melhorar a experiência e satisfação do cliente como a principal razão para melhorar a experiência do empregado, logo atrás da produtividade e engajamento dos funcionários (40%).

O local de trabalho hoje está cheio de distrações e complexidades que frustram os funcionários e impedem que o trabalho real seja realizado. Dentro de uma empresa típica, o funcionário médio precisa navegar em quatro ou mais aplicativos para executar um único processo de negócios. E acessá-los requer o gerenciamento de várias senhas e interfaces. Tudo isso leva tempo e tira o foco das pessoas fazerem o que querem – e são pagas para fazer.

Os funcionários gastam mais de 25% de seu tempo pesquisando as informações que precisam para trabalhar e os gerentes mais da metade do tempo executando tarefas rotineiras. É um problema que a TI criou em grande parte ao implementar a tecnologia de forma constante, por acreditar que isso simplificaria o trabalho, mas sem pensar no processo de transformação.

Duas cabeças são melhores do que uma: RH e TI trabalhando juntos

Quando se trata de criar uma experiência de classe mundial para os funcionários, os executivos de TI e RH entrevistados pela pesquisa The Experience of Work compartilham esse sentimento com números quase idênticos de cada um (74% e 75%, respectivamente), indicando que se sentem pessoalmente responsáveis para melhorá-la. Isto significa que eles podem unir forças.

Os dois departamentos têm atividades e objetivos diferentes, mas com o avanço da satisfação do funcionário diretamente ligada à tecnologia, é preciso construir uma parceria entre os dois mundos, já que ambos têm um papel importante na retenção dos profissionais. Para superar as diferenças, é preciso mudar a forma de pensar da TI, focar sempre na experiência, avançar para além da transformação digital e entender a transformação humana. Esta abordagem pode promover mudanças significativas nos negócios.

As empresas brasileiras já estão percebendo esta tendência. Mais de 40% dos entrevistados responderam que contratam profissionais com experiência tanto em recursos humanos quanto em TI para poder construir a ponte entre os dois departamentos, a fim de aumentar o engajamento e melhorar a experiência do usuário.

De acordo com Donna Kimmel, diretora de RH da Citrix, isso promete mudar o jogo. “A experiência do funcionário é totalmente voltada à criação do ambiente certo que inspira as pessoas a fazer um ótimo trabalho. E isso não é apenas responsabilidade do RH ”, disse ela. “As recompensas totais certamente desempenham um papel importante.  Mas você também precisa remover a frustração e aumentar a produtividade de uma forma que permita que as pessoas tenham o melhor desempenho”.

É aí que a TI entra. “Há muitos problemas de produtividade que surgem em nosso caminho ”, acrescenta Kimmel. “Precisamos de tecnologia que seja útil para nós, que nos permita impulsionar a inovação e colaborar”.

Outros dados brasileiros:

  • O Brasil se destaca por ter 92,5% dos entrevistados a favor da adoção de novas tecnologias para satisfação e produtividade dos funcionários.
  • Eles também demonstram bastante ambição, pois 81,8% buscam uma posição de CEO no futuro. Isto porque a pesquisa também revela que a responsabilidade pela transformação digital está atrelada aos cargos de liderança, posição defendida por 86,2% dos brasileiros.
  • Quando perguntados de quem é a responsabilidade pela transformação digital, a resposta de 86,2% dos brasileiros recai nos cargos de liderança, a maior entre todas as nacionalidades.

Para saber mais sobre o papel que a tecnologia pode desempenhar na formação da experiência do funcionário, clique aqui e baixe uma cópia gratuita de “The Experience of Work: The Role of Technology in Productivity and Engagement”. Para obter mais informações sobre como a Citrix pode te ajudar a ter uma melhor maneira de trabalhar, acesse www.citrix.com.

Comissão da Câmara mantém parte das propostas defendidas pela Contag

Posted on Updated on

O texto substitutivo da reforma da Previdência (PEC 06/2019), apresentado pelo relator deputado Samuel Moreira (PSDB/SP), aprovado nesta sexta-feira (05), pela Comissão Especial na Câmara dos Deputados, ainda passará por votação em dois turnos no Plenário da Câmara, quando deverá ser modificado. Até o momento está mantida grande parte das propostas do Sistema Contag (Confederação Nacional dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares), permanecem as atuais regras previdenciárias, como a contribuição por meio da comercialização da produção, a idade de aposentadoria das trabalhadoras rurais aos 55 anos e dos trabalhadores aos 60 anos, e a retirada do texto da reforma que trata da Desconstitucionalização e da Capitalização da Previdência Social. Porém, alguns pontos preocupam a Confederação, como as mudanças em relação ao valor dos benefícios de aposentadoria e pensão por morte quando acumulados e a constitucionalização da renda per capita familiar para acesso ao Benefício de Prestação Continuada (BPC).

PERÍODO DE CARÊNCIA DA APOSENTADORIA POR IDADE

O novo texto deixa mais claro as regras a serem aplicadas aos trabalhadores(as) rurais. O artigo 19 do substitutivo menciona claramente que a elevação do prazo de carência para aposentadoria por idade, de 15 para 20 anos, é uma regra que se aplica exclusivamente aos segurados urbanos (homens). 

Assim, os trabalhadores(as) rurais continuarão tendo acesso à aposentadoria mediante a comprovação de 15 anos de contribuição em se tratando dos assalariados(as) rurais, e 15 anos de comprovação do exercício da atividade rural em se tratando dos(as) segurados(as) especiais. 

ACUMULAÇÃO DE APOSENTADORIA COM PENSÃO POR MORTE

Sobre a possibilidade de acumular a aposentadoria com a pensão por morte, o texto Substitutivo (artigo 24, parágrafo 2º) continua assegurando o direito de se acumular os benefícios, mas um deles será pago em valor inferior ao salário mínimo.  A Contag defende que benefícios mesmo que acumulados não sejam inferiores a um salário mínimo. 

Para o(a) aposentado(a) e que também é pensionista permanecem as mesmas regras, ou seja, continuarão recebendo os dois benefícios no valor de salário mínimo cada.

Outro ponto mencionado no substitutivo é de que a pensão por morte será paga no valor integral de um salário mínimo se for o único benefício recebido pelo segurado(a). 

BENEFÍCIO DE PRESTAÇÃO CONTINUADA – BPC

No Benefício de Prestação Continuada-BPC foi constitucionalizada (parágrafo único do artigo 203 da Constituição Federal) a regra que expressa o conceito de vulnerabilidade social referente à renda per capita familiar de um quarto de salário mínimo para acesso ao benefício. Essa proposta é muito ruim, pois constitucionaliza uma regra que já estabelece enormes dificuldades para as pessoas terem acesso ao BPC. 

COMPROVAÇÃO DA ATIVIDADE RURAL E CADASTRO NO CNIS RURAL

O texto da Medida Provisória 871/2019, convertida em Lei 13.846/2019  que foi aprovado pelo Congresso, prevê que os segurados especiais têm um prazo de transição (até 31/12/2024) para comprovar a atividade rural enquanto não for feito o cadastro no Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS). Já o texto Substitutivo à PEC (artigo 26, parágrafo 1º) propõe que o referido prazo seja prorrogado automaticamente enquanto não houver 50% dos segurados(as) especiais cadastrados no CNIS, observando-se os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) e do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística  (IBGE).  Embora pareça ser uma proposta razoável, há uma preocupação de que isso possa dificultar, no futuro, uma negociação para se ampliar o prazo do cadastro do segurado especial no CNIS, caso ocorra inconsistências no sistema que dificulte fazer o cadastro.  Na visão da Contag essa proposta deveria ser retirada do texto da reforma (PEC 06). 

Vale lembrar que a PEC também analisada pelos senadores e passará por votação em dois turnos no Plenário do Senado Federal.  “Sabemos que a vontade do governo e de parte do parlamento é a de votar o texto no Plenário da Câmara antes do recesso parlamentar que se inicia em 18 de julho/2019. Isso exige que o Movimento Sindical continue sua articulação e mobilização”, Lembra a secretária de Políticas Sociais da Contag, Edjane Rodrigues.

“No Congresso Nacional, nas Assembleias Legislativas e nas Câmaras Municipais, manteremos nossa mobilização e compromisso de continuar a luta para que a reforma não prejudique os direitos dos agricultores(as) familiares, dos assalariados(as) rurais e da classe trabalhadora. E que a Previdência Social continue impactando positivamente na economia e no desenvolvimento dos municípios brasileiros”, pontua o presidente da Contag , Aristides Santos.

Empresa cearense define modelo consultoria para setor de telecomunicações

Posted on Updated on

Na 11ª Edição do Encontro Nacional de Provedores promovido pela Abrint 2019, a iProject TI, empresa integradora de soluções no mercado nacional, representada pelo seu CEO Marcus Paulo (foto), juntamente com o consultor master, Allan Marcio Alves apresentaram o modelo de consultoria desenvolvido para as empresas de telecomunicações organizarem seus processos, otimizarem tempo, economizarem e ainda terem a possibilidade de receber investimentos estrangeiros.

O modelo, intitulado de Consultoria em Gestão para Telecom é voltado para a gestão do provedor e envolve as seguintes áreas: contabilidade, financeiro, estoque, logística, desenvolvimento de indicadores de desempenho para acompanhamento operacional. “O modelo de consultoria foi desenvolvido para efetuar ações como criação de modelos, processos, controles e organização societária, preparando o provedor para receber investimentos tanto de fundos privados como para concorrer a linhas públicas de financiamento”, explica o CEO Marcus Paulo. Para Allan, os serviços de consultoria desenvolvido pela iProject TI abrange todo o ciclo de vida do negócio, como pessoas, processos e ofertas de tecnologia que possibilita clareza estratégica, otimização de processos, prontidão organizacional e suporte à governança”, destaca o consultor master.

De acordo com pesquisa do IBGE divulgada no dia 13 de junho, os serviços de telecomunicações avançou 0,1% em abril deste ano em comparação com abril de 2018. Um crescimento que aquece o mercado de TI. Uma amostra desse resultado positivo foi comprovado na Abrint 2019 pela superação tanto de expositores, com um número 25% maior que o ano anterior, como de público perto de 10 mil visitantes, antes seis mil. A percepção de que a crise não chegou ao mercado de ISPs (Internet Service Provider) foi praticamente unânime entre cerca de 200 expositores presentes, Além do crescimento exponencial do setor, o número de negócios também convergem para essa opinião. “Nós da iProject somos gratos por todos os clientes e parceiros que nos visitaram em nosso stand. Cada contrato fechado, solicitação de orçamento e pedido de visita nos deu força e certeza que estamos no caminho certo”, agradece Marcus Paulo.

O Gerente de Projetos da iProject TI, Filipe Queiroz,  destaca que o mercado de ISP está bastante pulverizado, mas em médio prazo deve acontecer uma consolidação com junção, fusão ou aquisição de provedores menores pelos maiores. “Hoje, Fortaleza tem uma posição geográfica privilegiada, com a chegada das fibras que cruzam o Atlântico, por isso encontramos grande parte dos provedores de backbone aqui, na capital cearense”, esclarece Filipe. 

O que significa Backbone?

Segundo a definição do termo, traduzindo para o português, Backbone significa espinha dorsal, dentro do contexto de TI quer dizer rede de transporte. É uma infraestrutura responsável pelo transporte de dados, facilitando o controle de redes, conectando usuários sem fronteiras geográficas e centralizando a transferência de informações. Sua função é manter em pleno funcionamento todo um ecossistema de comunicação, que interliga pessoas e empresas em todo mundo via conexão com a internet.

Sobre a iProject TI

A iProject TI é referência em atendimento nos mais diversos setores do mercado. Os principais clientes estão na área de educação, governos (federal, estadual e municipal), hotelaria, saúde, construção, mineração, logística, empresas de Telecom e ISP (Internet Service Provider). Atende companhias de todo o Brasil e oferece soluções em nuvem, colaboração, data center e virtualização, redes empresariais, sustentabilidade, qualidade de vida, internet das coisas (IOT), mobilidade e segurança. Realiza a parte de venda, locação, instalação, manutenção e elaboração de projetos. O DNA da iProject TI é baseado na inovação.

Cimed tem financiamento de R$ 100 milhões aprovado pelo BNDES para nova fábrica

Posted on Updated on

A Cimed, quarta maior indústria farmacêutica do Brasil, inicia as obras de sua nova fábrica. A empresa acaba de assinar contrato de um financiamento no valor de R$ 100 milhões pelo BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) para essa construção. A nova unidade, assim como a atual, estará localizada em Pouso Alegre (MG), num espaço de mais de 283 mil m², exclusivamente destinado à produção de medicamentos sólidos orais (comprimidos) genéricos e similares.

Com mais que o dobro de tamanho em relação à atual, a fábrica resultará para o grupo em um incremento de 35% na sua capacidade de produção, nessa categoria. Ou seja, serão produzidos 40 milhões de comprimidos ao mês – capacidade que pode chegar a 60 milhões no médio prazo. Outro ponto de destaque é a modernização dos processos produtivos, uma vez que a unidade foi pensada para os próximos 30 anos, a partir de inovações, tecnologias de automação e padrões internacionais, que impactará de forma positiva o custo dos produtos. A implantação do projeto incorporará à linha de fabricação equipamentos que diminuirão a manipulação de materiais e o transbordo de matéria-prima, reduzindo o tempo de produção e proporcionando também maior segurança.

“A nossa primeira unidade foi estabelecida em Pouso Alegre em 1999. Desde então, ampliamos a linha de produtos e realizamos diversos investimentos no parque industrial. No final do ano passado, tivemos a oportunidade de adquirir uma planta próxima ao atual parque fabril, o que tornou o plano de expansão um grande investimento para a empresa”, ressalta João Adibe, CEO da Cimed, que investe entre R$ 45 e R$ 55 milhões por ano no desenvolvimento de novos produtos, para oferecer, cada vez mais, medicamentos de alta qualidade a preços acessíveis. “O suporte do BNDES representa um apoio à indústria farmacêutica nacional e um fortalecimento para a produção de medicamentos genéricos em nosso país”, celebra o executivo.

A conclusão da obra, já em curso, está prevista para dezembro de 2020. Já o início das operações é estimado para abril de 2021. O projeto criará 500 novos postos de trabalho direto – grande parte composta por vagas de alta qualificação para profissionais como farmacêuticos, engenheiros e químicos. “O mercado de genéricos é estratégico para a Cimed e sua participação no faturamento do grupo vem aumentando significativamente. No ano passado, essa categoria representou 25% da nossa receita”, comenta Adibe.

A redução do impacto ambiental gerado pela atividade industrial também está prevista nos investimentos na nova planta. Assim como um consumo consciente da água, que será reaproveitada nos demais serviços de apoio, a instalação de sistema de iluminação de baixo consumo energético e gerenciamento de resíduos advindos da manufatura.

Mesmo depois de inaugurar sua nova fábrica, a Cimed manterá a unidade atual de Pouso Alegre ativa, com foco nas demais linhas de produtos – medicamentos isentos de prescrição, vitaminas, produtos de higiene e beleza, e de saúde e nutrição. Em 2018, o faturamento da companhia ultrapassou a marca de R$ 1.2 bilhões e, em 2019, a expectativa é um crescimento de 24%, ultrapassando os R$ 1.6 bilhões.

Intercept e Veja expõem impropriedades amorais em série – e inéditas – de Sérgio Moro na Lava Jato

Posted on Updated on

Do site The Intercept Brasil:

Nas últimas semanas, repórteres do Intercept e da Veja trabalharam em conjunto para produzir uma reportagem abrangente e minuciosa, publicada nesta sexta como matéria de capa da revista, demonstrando que o então juiz e hoje ministro Sergio Moro atuou repetidamente de forma imprópria e antiética em sua conduta como juiz.

A reportagem contém uma série de conversas inéditas entre Moro e o coordenador da força-tarefa da Lava Jato, Deltan Dallagnol, assim como conversas entre procuradores da operação – algumas das mais incriminadoras até aqui – demonstrando que os desvios de Moro não eram eventuais, mas, nas palavras da Veja, revelam de “forma cabal como Sergio Moro exorbitava de suas funções de juiz, comandando as ações dos procuradores na Lava Jato.” Em suma, “as comunicações analisadas pela equipe são verdadeiras e a apuração mostra que o caso é ainda mais grave.”

Além da reportagem, a “Carta ao Leitor” explica não só o processo jornalístico empregado pela Veja para autenticar o material, mas também as razões pelas quais a revista – que, como admite no editorial, tratou Moro como um herói nacional várias vezes em suas capas – agora reconhece que a conduta do juiz era bastante problemática e que a condução dos processos da Lava Jato não se deu de acordo com a lei.

Os editores da Veja explicam que, após analisarem o arquivo por semanas em conjunto com os jornalistas do Intercept, a narrativa de Moro como herói nacional ou como juiz imparcial torna-se insustentável. Muito pelo contrário: “fica evidente que as ordens do então juiz eram cumpridas à risca pelo Ministério Público e que ele se comportava como parte da equipe de investigação, uma espécie de técnico do time — não como um magistrado imparcial”.

O editorial da Veja também refuta a estratégia cínica que vem sendo empregada por Moro, Dallagnol e os demais procuradores da Lava Jato de insinuar que o material publicado pode ser editado ou falso – sem nunca apontar exatamente onde estariam as adulterações. Assim como o Intercept e a Folha de S.Paulo (também parceira na Vaza Jato), os repórteres da Veja passaram semanas investigando e analisando jornalisticamente o material, e confirmaram sua autenticidade:

A reportagem desta edição é a primeira em parceria com o The Intercept Brasil. Comandados pelo redator-chefe Sergio Ruiz Luz, nossos repórteres continuam vasculhando a enorme quantidade de diálogos e áudios trocados entre procuradores e o juiz Sergio Moro. Assim como a Folha de São Paulo, também parceira do site, analisamos dezenas de mensagens trocadas entre membros do nosso time ao longo dos anos e os procuradores. Todas as comunicações são verdadeiras — palavra por palavra (o que revela fortíssimos indícios de veracidade do conjunto).

A última frase merece ser enfatizada: “Todas as comunicações são verdadeiras — palavra por palavra.”