Maranhão

Prefeitura de São Luís (MA) divulga São João já de olho na economia turística

Posted on Updated on

A Prefeitura de São Luís (MA) começou a divulgação do São João 2018 em diversas cidades do Brasil. Depois de levar uma mostra da festa para São Paulo e para o Paraná, é a vez do vizinho estado do Pará conhecer mais da cultura ludovicense. A iniciativa integra a política de incentivo ao turismo, implementada na gestão do prefeito Edivaldo. Com a indiciativa espera-se aumentar o número de turistas na capital, contribuindo desta forma para a geração de emprego e renda.

De hoje (3.5) a domingo (6.5) será realizada uma grande ação nas cidades paraenses de Parauapebas e Marabá. A divulgação começará ainda na viagem São Luís/Parauapebas, quando, no vagão social do trem da Vale, haverá apresentação de bumba meu boi. O encerramento, no percurso Marabá/São Luís, também receberá a ação.

A titular da Setur, Socorro Araújo, destaca que essa é uma ação contínua realizada na gestão do prefeito Edivaldo, que tem incentivado, ao longo dos anos, a divulgação do potencial turístico da capital maranhense. “Nós fazemos a divulgação do nosso destino turístico em lugares importantes para tornar o turismo ainda mais rotativo. O Pará é o segundo estado do Brasil que mais envia turistas para a nossa cidade, então nós estamos valorizando o público paraense, tentando atrair cada vez mais pessoas para São Luís”, afirmou a secretária.

O trem da Vale comporta 1.500 pessoas, sendo o público distribuído entre trabalhadores e visitantes das cidades por onde ele passa. O vagão social, onde serão feitas as apresentações do bumba meu boi, é voltado para eventos. Quem estiver no trajeto também poderá participar de oficinas que ensinarão a tocar instrumentos do bumba meu boi e também a dança da manifestação folclórica. “Vai ser um grande arraial em movimento. A gente vai decorar os vagões e deixar o trem todo temático sobre o São João. A música vai conquistar todos os passageiros durante o trajeto”, explica a secretária Socorro Araújo.

Essa ação faz parte de uma série de trabalhos da Prefeitura de São Luís para fomentar o turismo. No início de abril, também foram levadas apresentações culturais para a cidade de São Paulo, no sentido de incentivar o turismo durante o período junino. A escolha dos estados de São Paulo e do Pará, neste ano, para a divulgação do São João, se deve ao fato desses serem os estados que mais enviam turistas para a capital maranhense, segundo pesquisas da própria Setur.

 

BNB já regularizou este ano 18,4 mil operações de dívidas rurais

Posted on Updated on

O Banco do Nordeste já regularizou este ano mais de 18,4 mil operações de dívidas rurais com base na Lei 13.340/2016, em sua área de atuação (Região Nordeste e norte dos Estados de Minas Gerais e Espírito Santo). O montante já supera R$ 1,7 bilhão, entre liquidações e repactuações. Os clientes beneficiados podem voltar a obter novos créditos e realizar investimentos em suas propriedades.

O instrumento permite que agricultores recebam descontos de até 95% em dívidas contratadas até 2011, podendo renegociar suas operações para pagamento até o ano de 2030, com parcelas a partir de 2021. Os juros da renegociação variam de 0,5% ao ano, para agricultores familiares, a 3,5% ao ano, para grandes produtores.

Esse é o instrumento legal de regularização de dívidas mais abrangente nos últimos anos. O Banco tem feito todo o esforço necessário para mobilizar o maior número de produtores beneficiados, efetivar as negociações e contribuir, diretamente, para o fortalecimento das atividades econômicas rurais, desde os pequenos até os grandes produtores da Região.

Em 2017, com base na Lei nº 13.340/2016 e Resolução CMN nº 4.591/2017, o Banco regularizou 295.466 operações. Desse total, 271.408 utilizaram recursos do FNE, num total de R$ 7,94 bilhões em recuperação, que beneficiou cerca de 1 milhão de pessoas. Até o final do ano, o BNB espera superar o resultado obtido no exercício passado.

Para obter mais informações sobre as condições de renegociação ou liquidação de dívidas com o Banco do Nordeste, os clientes podem buscar a rede de agências ou realizar contato por meio do Serviço de Atendimento ao Cliente: 0800 728 3030.

Maranhão: educação profissional

Posted on Updated on

A partir deste mês, mais de 6 mil pessoas presas, familiares, egressos e servidores do Sistema Penitenciário do Maranhão spoderão fazer cursos profissionalizantes do Senac. O benefício está sendo garantido por Convênio entre o Senac e a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária, responsável pela oferta dos cursos que compõem o Programa Rumo Certo, do Governo Estadual. Além do Senac, também participam do convênio o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial e Instituto Estadual do Maranhão.

Serão ofertadas 6.856 vagas distribuídas em 294 turmas em São Luís, Imperatriz, Caxias, Bacabal, Santa Inês, Balsas e Timon, municípios onde o Senac mantém unidades educacionais. Os cursos, com cargas horárias de 20h a 160h, têm previsão de início no próximo dia 23. Entre eles, Corte e Costura, Bolos e Doces Regionais, Chocolataria Básica, Corte de Cabelo Masculino e Técnicas de Barbear, Cozinha Básica, Culinária Regional, Frentista, Salgados para Festas, Preparação de Pães e Pizzas, Básico de Manicura e Pedicura, totalizando 24 cursos.

Para o secretário estadual de Administração Penitenciária, Murilo Andrade, o propósito maior do Programa Rumo Certo é possibilitar condições de reinserção das pessoas presas no mercado de trabalho.

Inédito no Maranhão, o Programa Rumo Certo pretende ampliar as oportunidades de formação e qualificação de mão de obra, oferecendo cursos de capacitação profissional, alfabetização, pós-graduação e preparatório para vestibulares, totalmente gratuitos, no âmbito do sistema carcerário maranhense. O programa contará com um moderno estúdio, onde todas as aulas serão gravadas e transmitidas pelas centrais de informática instaladas, inicialmente, em oito unidades prisionais da capital e 18 no interior, na modalidade de ensino a distância. As aulas também serão presenciais, nas salas de aula das mais de 40 unidades prisionais da capital e também do interior do estado.

Presidente do BNB aponta indicadores de aquecimento da economia no Nordeste

Posted on

O Banco do Nordeste tem mais de R$ 18 bilhões em propostas para contratação de financiamentos em suas esteiras negociais e de análise de crédito. A informação é do presidente da instituição, Romildo Rolim. Ele explica que a demanda é um bom indicador do aquecimento da economia na Região.

A afirmação foi feita na abertura do seminário “O Futuro do Nordeste”, organizado pelo Grupo Folha e realizado na sede do BNB, em Fortaleza. O evento discutiu oportunidades e soluções para a economia nordestina.

“As contratações com as novas taxas de juros foram autorizadas há três semanas. Nossas esteiras negociais estão lotadas, desde o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar, o Pronaf, até operações com grandes empresas”, informou.

O presidente do Banco referiu-se às novas regras de cálculo de juros do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), que levam agora em consideração o Coeficiente de Desigualdade Regional, divulgado pelo IBGE. Com a mudança, os juros dos financiamentos com a fonte FNE podem chegar a patamares de 37% a 68,5% mais baixos em relação às taxas praticadas no mercado.

Romildo Rolim ressaltou que o BNB deve aplicar R$ 42 bilhões até o fim do ano, sendo R$ 30 bilhões pelo FNE e mais R$ 12 bilhões por meio dos programas de microfinanças urbano (Crediamigo) e rural (Agroamigo).

O seminário abordou os problemas e soluções do Nordeste em áreas como produção industrial, tecnologia, energia, infraestrutura logística e turismo.

O superintendente de Políticas de Desenvolvimento do Banco do Nordeste, Henrique Jorge Tinoco de Aguiar, apresentou os financiamentos que o Banco dispõe para a infraestrutura regional no painel “Entraves e soluções para a infraestrutura logística”, ao lado da diretora de desenvolvimento comercial do Porto do Pecém, Rebeca Oliveira, e da secretária de Urbanismo e Meio Ambiente de Fortaleza, Águeda Muniz.

Tinoco enfatizou a possibilidade de o BNB financiar até 80% de projetos de infraestrutura, com taxas de juros diferenciadas em contratações voltadas para áreas de saneamento, água e logística.

A expectativa é que o Banco do Nordeste aplique R$ 16 bilhões em projetos de infraestrutura só em 2018.

Prêmio BNB de Jornalismo prorroga inscrições

Posted on Updated on

O Prêmio Banco do Nordeste de Jornalismo em Desenvolvimento Regional 2018 está com inscrições prorrogadas. Agora, trabalhos de todo o país têm até o dia 23 de março para concorrer em iniciativas que retratem desenvolvimento na área de atuação do BNB, que inclui os Estados nordestinos e o norte de Minas Gerais e do Espírito Santo, e concorrer a R$ 191 mil em prêmios.

Os materiais podem ser inscritos pela internet ou pelos Correios, no caso de material televisivo. O site do Prêmio Banco do Nordeste de Jornalismo é www.bnb.gov.br/web/premio-banco-do-nordeste-de-jornalismo. O regulamento está lá e ele explica que os concorrentes disputam dez prêmios, nas categorias mídia impressa, rádio, TV e internet. As matérias devem ter sido publicadas em 2017, em veículos de imprensa ou mídias-laboratório.

Para o Prêmio, o tema desenvolvimento regional abrange mais do que a vertente econômica. Também são consideradas produções que abordem iniciativas como as sociais, culturais e ambientais, que promovam a melhoria na qualidade de vida das pessoas da Região. São exemplos de subtemas: expansão de crédito; empreendedorismo; geração de empregos, ocupação e renda; tecnologia e inovação; responsabilidade socioambiental; e manifestações culturais.

O Grande Prêmio Nacional da edição 2018 tem o tema “O papel das cidades médias para o desenvolvimento regional” e pagará a maior premiação: R$ 38 mil. Os vencedores das categorias mídias impressa, rádio, TV e internet do Prêmio Banco do Nordeste de Jornalismo em Desenvolvimento Regional receberão R$ 22 mil cada. Os ganhadores das quatro categorias regionais serão reconhecidos com R$ 15 mil e o melhor trabalho universitário receberá R$ 5 mil.

Cesta básica mantém índices nas capitais nordestinas

Posted on Updated on

Nenhuma capital do Nordeste teve incremento no preço da cesta básica, avaliando-se os índices acumulados nos últimos 12 meses. A informação é do Banco do Nordeste.

As maiores quedas foram registradas em Salvador (BA) (-6,4%), São Luís (MA) (-4,2%) e João Pessoa (PB) (-4,1%). Em seguida, aparecem Aracaju (SE) (-2,9%), Recife (PE) (-2,8%), Fortaleza (CE) (-1,8%) e Natal (RN ) (-0,8%). Em janeiro, porém, houve expressivas elevações em todas elas. A pesquisa não alcançou Maceió (AL) e Teresina (PI).

Em relação a valores monetários, Fortaleza continua com a cesta básica mais cara no Nordeste (R$ 387,61). A cesta básica dos fortalezenses é 8,1% maior que o valor da cesta regional (R$ 358,66) e supera em 16% a cesta mais barata da Região, a de Salvador (R$ 333,98). O custo da cesta básica nas demais capitais é: João Pessoa (R$ 368,76), Natal (R$ 360,48), Recife (R$ 356,47), São Luís (R$ 355,22) e Aracaju (R$ 349,97).

As variações mais expressivas em 12 meses foram verificadas nos preços da banana (+12,1%) em Recife e do tomate (+5,5%) e do pão (+4,4%) em Salvador. As maiores retrações foram verificadas no preço do feijão (-43,8%) e da banana (-13,2%), ambos em Salvador, e leite (-12,8%) em Recife.

O estudo do Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste, área do BNB que analisa dados do Departamento Intersindical de Estudos Socioeconômicos, conclui que os aumentos da cesta básica têm superado a variação da inflação do país. Em conseqüência, as famílias de baixa renda são penalizadas.

Ceará, Maranhão e Rio Grande do Norte participam da campanha da Oi

Posted on Updated on

A operadora de telefonia, Internet e TV fechada Oi está lançando uma nova campanha de “Compre e Ganhe diversão”. Agora, em parceria com a Downtown Filmes.

O cliente que comprar um aparelho habilitado no plano Oi Mais Controle em redes de varejo Oi, como C&A, Lojas Americanas, Magazine Luiza, entre outras, recebe um convite para o filme “Fala Sério, Mãe!”. A oferta é válida até o próximo dia 24 ou enquanto durar o estoque de ingressos nas lojas participantes. A campanha vale para Ceará, Maranhão e Rio Grande do Norte.

Sinopse:
Ângela Cristina (Ingrid Guimarães), mãe da adolescente Maria de Lourdes (Larissa Manoela), está tendo a experiência de guiar sua filha durante uma das fases mais complicadas da vida. Ela vive uma montanha-russa de emoções, com medos, frustrações e um caminhão de queixas para descarregar. Por outro lado, Malu, como prefere ser chamada, também tem suas insatisfações. Teimosa, sofre com os cuidados excessivos e com o jeito conservador da mãe.

Articulação defende subsídio do milho

Posted on Updated on

 

O presidente do Senado, o cearense Eunício Oliveira (PMDB), iniciou com o presidente da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Francisco Marcelo Rodrigues Bezerra, mobilização para estender os efeitos de portaria do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, que beneficia pequenos criadores e agroindústrias de pequeno porte das regiões Norte e Nordeste.

A portaria dá aos pequenos produtores, por meio do Programa Vendas em Balcão da Conab, acesso aos estoques de milho do governo a preços compatíveis aos do mercado atacadista local. Mas a regra perderá validade já em 31 de dezembro próximo, o que pode prejudicar milhares de produtores e criadores rurais.

Em decorrência da medida, a saca de 60 kg é vendida hoje a R$ 33 nos municípios do Norte e Nordeste.

O presidente da Conab argumenta que, com sete meses em vigor, as repercussões da Portaria são “bastante
expressivas” na movimentação da economia local. Segundo estudo da Companhia, no volume de vendas nos 15 estados atendidos, de 10 de abril passado a 9 de novembro, o comércio em balcão de milho em grãos a preço subsidiado superou 86% o volume de vendas no mesmo período de 2016.

Eunício disse que vai tratar com o presidente da República, Michel Temer, e com o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, defendendo a prorrogação da medida.

Maranhão se destaca em geração de empregos

Posted on Updated on

Da Agência de Notícias do Governo do Maranhão:

A Nota Mensal de Mercado de Trabalho no Maranhão referente ao mês de julho deste ano, elaborada pelo Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos (Imesc) (…) demonstra que o Maranhão obteve o segundo melhor saldo de empregos formais do Nordeste e o sétimo do país com a geração de 1,6 mil postos de trabalho. A versão completa da nota pode ser acessada no link http://imesc.ma.gov.br/portal/Post/view/21/175.

Segundo os dados do Cadastro Geral de Emprego e Desemprego (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), o emprego formal maranhense registrou uma abertura de 1.567 postos de trabalho em julho de 2017, configurando o terceiro mês consecutivo de resultado positivo, levando o acumulado do ano a 2,2 mil demissões líquidas, contra 12,6 mil no mesmo no mesmo intervalo de 2016.

O destaque no mercado formal em julho de 2017 foi para o setor da Construção Civil, que registrou 1.020 admissões líquidas, com contribuição expressiva da atividade Construção de Edifícios, a qual registrou 846 novas vagas em São Luís. Destaque também para a Indústria de Alimentos e Bebidas, que registrou 1,1 mil aberturas de vagas na atividade Fabricação de açúcar em Coelho Neto.

Acordo fortalece pesquisa espacial no Maranhão

Posted on Updated on

Da Universidade Federal do Maranhão:

A reitora Nair Portela; o comandante do Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), Luciano Valentim Rechiuti; o diretor geral do Departamento Ciência e Tecnologia Aeroespacial, o Tenente-Brigadeiro do Ar, Carlos Augusto Amaral Oliveira; o reitor do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), Anderson Ribeiro Correia; e o deputado federal José Reinaldo assinaram o convênio de implantação do curso de Engenharia Aeroespacial na Universidade Federal do Maranhão. (…)

UFMA, ITA e CLA se unem em uma parceria técnica que possibilitará suporte acadêmico e infraestrutura espacial para a formação de profissionais altamente capacitados para o setor aeroespacial, em pesquisas, lançamentos, rastreio de veículos espaciais e coleta e processamento de dados. Como ação imediata, o curso de Bacharelado Interdisciplinar em Ciência e Tecnologia (BICT) representaria o primeiro ciclo da implantação do curso de Engenharia Aeroespacial. O segundo ciclo será fomentado pelos professores da UFMA e ITA, com apoio técnico do CLA.

Para a reitora Nair Portela, o convênio é um marco histórico para o estado do Maranhão e o programa aeroespacial brasileiro. “É uma alegria muito grande estarmos escrevendo essa página da história maranhense. “Quando eu, recém chegada ao cargo de reitora da universidade, recebi essa proposta grandiosa, aceitei de pronto, com a certeza de que todos iriam apoiar. Levamos o debate do projeto aos cursos de Engenharia e nossos parceiros da universidade e a proposta foi aceita por unanimidade”, pontuou.

O reitor do ITA, Anderson Correia, ressaltou a inovação que ocorrerá com o novo curso. “O curso será voltado para o lançamento de foguetes e rastreio, então é algo inédito para o Brasil. Agradeço a todos pelo esforço, pois algo dessa magnitude só pode ser feito em equipe”, destacou. O comandante do CLA complementou mencionando a participação conjunta do Centro de Lançamento, da UFMA e do ITA para o desenvolvimento do programa espacial brasileiro: “A ideia é com a consolidação do Centro Espacial de Alcântara e essa iniciativa, trazer conhecimento, formar profissionais e fixar esse pessoal aqui”.

*** *** ***

A matéria completa está aqui.