Notícias nacionais

Banda A-Ha faz show em Fortaleza no mês de outubro

Posted on

a-haO trio A-Ha passa por cinco cidades brasileiras no início de outubro com sua mais nova turnê “Cast In Steel Tour”. Fortaleza recebe a banda no sábado, dia 10 de outubro, para show no Aquaville Resort.

Os ingressos estarão disponíveis a partir do dia 15 de julho às 10h no site www.BilheteriaVirtual.com e no quiosque da Bilheteria Virtual no shopping Del Paseo (3º piso). O público poderá escolher entre os setores Arena Budzone (R$ 70 – meia entrada), Camarote (R$ 200 – valor único) e Mesa (R$ 700 – valor único para 4 pessoas). As mesas são numeradas e cada mesa receberá uma garrafa de whisky ou vodka. Já o Camarote dá direito a fichas para consumo e é um lounge com área elevada para melhor visibilidade do show. Os ingressos poderão ser parcelados em até 3 vezes sem juros por tempo limitado.

A banda norueguesa volta ao país pela sexta vez e se apresenta no mês de outubro em Brasília (Net Live), no dia 6, em Recife (Classic Hall), no dia 9, Fortaleza (Aquaville Resort), no dia 10, São Paulo (Espaço das Américas), no dia 14, e Curitiba (Master Hall), no dia 15.

Reconhecido em todo o mundo por seus grandes sucessos, o A-Ha estourou nas paradas mundiais desde seu primeiro trabalho, o CD Hunting High and Low, lançado em 1985. Músicas como “Take on Me” e “Hunting High”, ouvidas até hoje, estarão no set list do show. Outras canções que também deverão fazer parte do repertório das apresentações brasileiras são “The Blood That Moves the Body”, “Touchy!”, “You Are the One”, “Crying in the Rain” e “Early Morning”.

Composto desde o começo por Morten Harket (vocalista), Magne Furuholmen (tecladista) e Pål Waaktaar (guitarrista), a banda já lançou nove álbuns de estúdio e 40 singles. São mais de 60 milhões de cópias vendidas em todo o mundo, além de oito VMAs e vários outros prêmios.

Os shows no Brasil marcam o retorno à estrada do grupo, que deverá ainda fazer uma turnê mundial em 2016, após o lançamento de seu novo álbum até o final deste ano.

“Eu definitivamente estou ansioso em voltar para a estrada e acredito que será ótimo. Nós vamos garantir que tudo esteja perfeito; será uma enorme experiência, principalmente porque é um desafio excitante, não esquecendo que no final nada é possível sem a resposta positiva do público. A magia acontece sempre em algum lugar entre nós e eles, os fãs.”, afirma Morten.

 

Mercado reduz projeção de inflação para 2016

Posted on

dinheiro3Instituições financeiras consultadas pelo Banco Central (BC) elevaram pela 12ª semana seguida a projeção para a inflação de 2015. Desta vez, a estimativa para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) subiu de 9% para 9,04%. Há quatro semanas, a projeção estava em 8,46%. Para 2016, a estimativa caiu de 5,50% para 5,45%.

O próprio BC projeta inflação em 9%, este ano, muito acima do teto da meta (6,5%). O BC só espera alcançar o centro da meta (4,5%) em 2016.

Para tentar frear a alta dos preços, o Comitê de Política Monetária (Copom) do BC tem elevado a taxa básica de juros, a Selic. A taxa já foi elevada seis vezes seguidas e o BC tem sinalizado que o ciclo de alta continua. A próxima reunião do comitê está marcada para os dias 28 e 29 deste mês. Atualmente, a Selic está em 13,75% ao ano e as instituições financeiras esperam que a taxa chegue a 14,5% ao final deste ano. No final de 2016, a Selic deve ficar em 12,06% ao ano de acordo com a mediana (desconsidera os extremos nas projeções) das expectativas.

A taxa é usada nas negociações de títulos públicos no Sistema Especial de Liquidação e Custódia (Selic) e serve como referência para as demais taxas de juros da economia. Ao reajustá-la para cima, o BC contém o excesso de demanda que pressiona os preços, porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. Quando reduz os juros básicos, o Copom barateia o crédito e incentiva a produção e o consumo, mas alivia o controle sobre a inflação.

Embora ajude no controle dos preços, o aumento da taxa Selic prejudica a economia, que atravessa um ano de recessão, com queda na produção e no consumo.

A expectativa das instituições financeiras para a retração da economia, este ano, passou de 1,49% para 1,50%. Essa é a sétima piora seguida na estimativa para o Produto Interno Bruto (PIB), soma de todos os bens e serviços produzidos no país. Para o próximo ano, a projeção é de crescimento, mas de apenas 0,5%. Na avaliação do mercado financeiro, a produção industrial deve ter uma queda de 4,72%, contra 4% previstos na semana passada. Em 2016, a projeção de crescimento passou de 1,50% para 1,35%.

A pesquisa do BC também traz a projeção para a inflação medida pelo Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI), que subiu de 7,37% para 7,42%, este ano. Para o Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M), a estimativa passou de 7% para 7,32%, em 2015. A estimativa para o Índice de Preços ao Consumidor da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (IPC-Fipe) subiu de 8,58% para 8,60%, este ano.

A projeção para a cotação do dólar subiu de R$ 3,20 para R$ 3,22, ao final de 2015, e de R$ 3,37 para R$ 3,40, no fim de 2016.

Economia brasileira recua 0,2% no primeiro trimestre

Posted on

A economia brasileira recuou 0,2% no primeiro trimestre deste ano, na comparação com trimestre anterior (outubro, novembro e dezembro de 2014). No trimestre anterior, a economia cresceu 0,3%. Nos três primeiros meses do ano, o Produto Interno Bruto (PIB), soma de todos os bens e serviços produzidos no país, ficou em R$ 1,4 trilhão.

Segundo dados das Contas Nacionais Trimestrais, divulgadas hoje (29) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o PIB do primeiro trimestre deste ano caiu 1,6% em relação ao mesmo período do ano passado, a maior queda desde o segundo trimestre de 2009 (-2,3%). Em 12 meses, o PIB acumula queda de 0,9%.

A queda de 0,2% na passagem do quarto trimestre de 2014 para o primeiro trimestre deste ano foi puxada principalmente pelo setor de serviços, que recuou 0,7%. A indústria também caiu (-0,3%). A agropecuária, por outro lado, teve crescimento de 4,7% no período.

Sob a ótica da demanda, houve queda no consumo das famílias (-1,5%), investimentos (-1,3%) e consumo do governo (-1,3%). As exportações cresceram 5,7%. Houve alta também nas importações (1,2%).

 

Da Agência Brasil.

96% dos brasileiros desconhecem taxas do cartões de crédito, diz SPC Brasil

Posted on

O cartão de crédito é uma das principais modalidades de pagamento usadas pelos consumidores em todo o mundo e, no Brasil, já são quase 52 milhões de usuários. É o que mostra uma pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pelo portal Meu Bolso Feliz em todo o Brasil sobre os hábitos de compra do consumidor e as vantagens e desvantagens do cartão de crédito. O estudo revela que 53% dos entrevistados possuem cartão, com uma média de quase dois por pessoa.
Desse total, quase metade (47%) parcelam as compras com esse meio de pagamento pelo menos uma vez ao mês, principalmente no caso de roupas (48%), calçados (44%) e eletrodomésticos (44%).

Um terço dos consumidores não sabe o limite do cartão
Foi identificado na pesquisa que um terço (34%) dos entrevistados que possuem cartão de crédito não sabem qual o limite para compras. Entre os que sabem, o limite médio é de R$ 1.401,00. Esse número aumenta entre as mulheres (47%) e as pessoas que não possuem renda própria (77%).

96% não sabem as taxas de juros dos cartões de crédito
Quase todos os usuários de cartão de crédito (96%) disseram não ter conhecimento sobre a taxa de juros mensal quando opta por pagar o mínimo. Esse número aumenta ainda mais entre as mulheres e pessoas das classes C, D e E (99%). “Em 2015, a taxa do cartão de crédito chegou a cerca de 300% ao ano, a maior desde 2011. Grande parte dos consumidores desconhece esses altos valores praticados e não sabe o quanto perde dinheiro ao utilizar o cartão sem colocar todas as contas no papel”, diz a especialista do SPC. “Se tomarmos como exemplo uma dívida de mil reais no cartão de crédito, em um ano, esse valor mudará para quatro mil reais, ou seja, o valor quadriplica.”
Outro dado importante analisado no estudo é que 38% já pagaram apenas o mínimo da fatura do cartão de crédito.

Não precisar andar com dinheiro é a principal vantagem
A pesquisa do SPC também investigou quais as principais vantagens e desvantagens do uso do cartão de crédito. Entre os usuários dessa modalidade, 34% apontam a segurança como principal vantagem do cartão de crédito, uma vez que não é necessário andar sempre com dinheiro ou cheque. Em seguida, os entrevistados citaram poder parcelar o valor das compras (25%); poder comprar mesmo quando não tem dinheiro (13%) e terem um prazo maior para pagar (12%).

 

Já entre as desvantagens, a principal é o risco de comprar mais do que pode (93%), o descontrole ao usar o cartão, realizando compras não planejadas e por impulso. “Quando utilizado de forma consciente, o cartão de crédito é um importante aliado na gestão do orçamento. Porém, os benefícios de parcelamento podem induzir o consumidor a um comportamento arriscado, o que pode resultar no endividamento e até mesmo inadimplência devido às altas taxas de juros”, analisa a economista-chefe.

19% pedem cartão emprestado a terceiros
Segundo o estudo, 19% dos entrevistados costumam pedir um cartão de crédito emprestado a outras pessoas, principalmente para pais e amigos, e duas em cada dez pessoas compram parcelado no cartão de terceiros. Para a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, o risco de emprestar o cartão de crédito é bem alto.
“Ao utilizar o cartão, a dívida fica pendente com a empresa credora e no final das contas quem tem que pagar muitas vezes é o parente ou amigo que emprestou”, explica Kawauti. “Cerca de 15 milhões de consumidores ficaram ou ainda estão com o nome sujo por emprestarem o cartão de crédito e o cartão de loja”, conclui.

 

Filme dirigido por cearense estreia nesta quinta (28) em todo Brasil

Posted on

OsÚltimosCangaceiros_fotoLeonardoLara_005Dirigido por Wolney Oliveira, o premiado documentário “Os Últimos Cangaceiros” tem estreia marcada para o dia 28 de maio nos cinemas nacionais. O público cearense receberá uma sessão especial no mesmo dia, às 19h30, seguida de debate com o diretor no Cinema do Dragão-Fundação Joaquim Nabuco, onde o longa-metragem ficará em cartaz pelas próximas semanas.

O filme conta a história de vida dos cangaceiros Durvinha e Moreno, que fizeram parte do bando de Lampião e Maria Bonita. A trama relata o banditismo do Cangaço que ocorreu no Nordeste brasileiro, mais intensamente no início do século XX. Virgulino Ferreira da Silva, o famoso Lampião, que foi o líder na história do cangaço brasileiro, é destaque ao ter sua jornada pelas terras nordestinas e a relação com a igreja e política reveladas.

O foco principal gira em torno do casal de cangaceiros Durvinha e Moreno, que na verdade se chamavam Antonio Ignácio da Silva e Durvalina Gomes de Sá. O documentário relata as histórias de suas vidas com muita emoção, a partir do momento em que eles se juntaram ao grupo de cangaceiros mais controverso da história, até o final de suas vidas.

Durante três meses, o casal percorreu 1.352 quilômetros, de Tacaratu, no interior de Pernambuco, até Augusto de Lima, em Minas Gerais, fugindo das autoridades que os caçavam. Ali constituíram família, mas não revelaram, sequer aos filhos, quem realmente eles eram, mantendo este segredo por mais de meio século.

SOBRE O DIRETOR

Nascido em Fortaleza, Ceará, Brasil, em junho de 1960. Graduado pela Escola Internacional de San Antonio de los Baños, EICTV, Cuba, com especialização em fotografia. Seus filmes têm recebido numerosos prêmios no Brasil e o exterior. Seu curta-metragem O invasor marciano foi o primeiro filme da EICTV a receber um prêmio internacional, entre muitos outros. A ideia original do curta deu origem também ao longa de ficção El cayo de la muerte (A ilha da morte).

FGTS investe R$ 5 bi no financiamento de casa própria de até R$ 400 mil

Posted on

dinheiroO Conselho Curador do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) aprovou hoje (26) injeção de R$ 5 bilhões ao programa Pró-Cotista para financiamento de casa própria até o valor de R$ 400 mil para famílias com renda acima dos limites do Programa Minha Casa, Minha Vida.

A medida autoriza o Ministério das Cidades a remanejar recursos do orçamento do FGTS, que este ano chega a R$ 63.9 bilhões, para financiamento da construção de imóveis cujo valor supere o teto atual de R$ 190 mil. A partir desta autorização, o Ministério das Cidades vai regulamentar como será o remanejamento e o valor dos imóveis financiados com recursos do FGTS acima do valor do atual teto do Programa Minha Casa, Minha Vida.

O conselho também autorizou que o Comitê de Investimento analise aporte de R$ 10 bilhões para operações do Fundo de Investimento do FGTS (FI-FGTS) em projetos financiados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O banco vai oferecer uma carteira de R$ 25 bilhões em projetos a serem avaliados pelo Comitê de Investimento do FGTS, que indicará onde os recursos serão aplicados. O investimento será feito em empreendimentos novos em todo o território nacional.

 

Da Agência Brasil.

Movimento do comércio cai 1,2% em abril, diz Boa Vista SCPC

Posted on

O movimento do comércio caiu 1,2% em abril, de acordo com dados nacionais do varejo, com ajuste sazonal, apurados pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Na variação acumulada em 12 meses (maio de 2014 até abril de 2015 contra os 12 meses antecedentes) houve elevação de 1,4%, desacelerando 0,5 p.p. com relação a março, mantida a base de comparação. Na análise contra o mesmo mês do ano anterior houve elevação de 0,5%.

O indicador continua apresentando desaceleração em sua tendência de longo prazo, fato observado desde meados do segundo semestre de 2014 – acompanhando o resultado oficial para o setor varejista medido pelo IBGE. Para 2015, fatores macroeconômicos como elevação de juros, piora do mercado de trabalho, aumento de tributos e inflação em patamar elevado deverão afetar mais intensamente a confiança e o poder de compra do consumidor. Assim, a expectativa da Boa Vista SCPC é de que as vendas varejistas registrem crescimento de apenas 0,5% em 2015, valor abaixo do aferido em 2014.

 

Setores

Dentre os principais setores, o de “Móveis e Eletrodomésticos” apresentou queda de 3,6% entre março e abril, descontados os efeitos sazonais. Nos dados sem ajuste sazonal, a variação acumulada em 12 meses foi 1,9%.

 

A categoria de “Tecidos, Vestuários e Calçados” também caiu no mês, -1,3%, expurgados os efeitos sazonais. Já na comparação da série sazonal, nos dados acumulados em 12 meses houve alta de 2,7%.

 

A atividade do setor de “Supermercados, Alimentos e Bebidas” caiu 2,0% no mês na série dessazonalizada. Na série sem ajuste, na análise acumulada em 12 meses houve elevação de 1,5%.

 

Por fim, o segmento de “Combustíveis e Lubrificantes” subiu 2,2% em março – considerando dados dessazonalizados. Na série sem ajuste por sazonalidade, a tendência de longo prazo (dados acumulados em 12 meses) apresentou elevação de 2,4%.

 

Abaixo segue a tabela contemplando os valores citados acima.

 

Indicador de Movimento do Comércio
  Abr.15/Mar15* Abr.15/Abr14 Acum. 15/14 12 meses
Móveis e eletrodomésticos -3.6% 2.7% 1.4% 1.9%
Tecidos, vestuários e calçados -1.3% -2.7% -2.9% 2.7%
Supermercado, alimentos e bebidas -2.0% -0.5% -0.2% 1.5%
Combustíveis e lubrificantes 2.2% -6.4% -5.3% 2.4%
Outros artigos do varejo 10.0% 9.9% -6.5% -4.0%
Varejo -1.2% 0.5% -0.8% 1.4%
*Séries Dessazonalizadas        
Fonte: Boa Vista SCPC        

 

Abandono de Carrinhos desacelera no e-Commerce brasileiro

Posted on

ecomerceDurante o 1º trimestre de 2015, o e-Commerce brasileiro apresentou uma queda de 5% no número de carrinhos abandonados nas lojas virtuais em comparação com o 1º trimestre de 2014, segundo relatório divulgado pela Ve Interactive.

 

Em 2015, a média de abandono atingiu 83,73% no Brasil, contra 87,98% de 2014. Apesar da queda, ainda é perceptível a característica do consumidor em desistir da compra mesmo após ter selecionado os produtos que deseja comprar. Essa propensão se dá principalmente pela necessidade do usuário em verificar descontos e valor do frete somente após a seleção dos produtos para finalizar a compra.

 

Entre os setores, o mais afetado por esse abandono acontece na área de Casa e Decoração, que tem um abandono de 92%, seguido por Eletrônicos e Tecnologia, com 86%. O setor automotivo fica com o menor abandono nos setores estudados, com 72%.

 

Em comparação com um estudo de 2014 da mesma empresa nos EUA, todos os setores mencionados apresentaram um abandono abaixo do índice brasileiro, sendo no setor de Casa e Decoração a maior discrepância. Enquanto os EUA apresentam 72% de abandono, o Brasil fica em 92%.

 

Em contrapartida, o relatório apresenta um crescimento na taxa de Cliques para Conversão de e-mails de relacionamento. O índice brasileiro apresentou uma taxa de 14% no 1º trimestre de 2014 contra 36% no mesmo período de 2015.

 

Para a análise, foram compilados os resultados de 1,9 milhões de e-mails e o comportamento de 4,8 milhões de usuários nos meses de janeiro, fevereiro e março de 2015.

 

É possível acessar o relatório completo no site da Ve Interactive Brasil.

 

ASUS anuncia promoção para o Dia dos Namorados com Zenfones a partir de R$ 499

Posted on

asusA ASUS Brasil vai vender um novo lote de seus smartphones da família Zenfone a preços especiais a partir de hoje, 26 de maio, somente em sua loja online (loja.asus.com.br). O lote inclui modelos do Zenfone 5, equipado com uma tela HD de 5 polegadas e câmera de 8 MP, e do Zenfone 6, com tela HD de 6 polegadas e câmera de 13 MP. Ambos são Dual-SIM, e os preços começam a partir de R$ 499.

Somente 2.000 unidades estarão disponíveis na Loja ASUS. A empresa divulgará link promocional em sua fanpage no Facebook (facebook.com/asusbr) no dia 26 de maio (terça-feira), entre as 14:00 e 15:00. O link leva para um hotsite onde o consumidor deverá realizar um breve cadastro para receber, via e-mail, o código promocional que dá direito aos preços especiais.

Os Zenfone vem com a Zen UI, uma nova e exclusiva interface de usuário que adiciona mais de 1.000 melhorias ao sistema operacional Android e integra recursos como What’s Next (agenda integrada com diversos recursos), Do It Later (um organizador de tarefas), PC Link (controle o smartphone pelo PC), Remote Link (transforma seu Zenfone em um controle remoto para o PC) e Share Link (compartilhe arquivos e até apps). Os Zenfone vem com Android 4.4 “KitKat” e tem previsão de atualização para o Android 5.0 (Lollipop) ainda no primeiro semestre de 2015.

Os Zenfone foram lançados no Brasil em Outubro de 2014 e são um sucesso de vendas, com mais de 500 mil unidades foram comercializadas desde então. A Loja Online ASUS (loja.asus.com.br) oferece parcelamento nos principais cartões de crédito em até 12 vezes sem juros.

Modelos inclusos na promoção:

Modelo Cor Processador Memória De Por
Zenfone 5 Preto Intel Atom 1.2 GHz 8 GB R$ 699,00 R$ 499,00
Zenfone 5 Branco Intel Atom 1.2 GHz 8 GB R$ 699,00 R$ 499,00
Zenfone 5 Vermelho Intel Atom 1.6 GHz 8 GB R$ 749,00 R$ 589,00
Zenfone 5 Vermelho Intel Atom 1.6 GHz 16 GB R$ 799,00 R$ 689,00
Zenfone 6 Preto Intel Atom 1.6 GHz 16 GB R$ 999,00 R$ 799,00
Zenfone 6 Branco Intel Atom 1.6 GHz 32 GB R$ 1.199,00 R$ 949,00

Sobre a ASUS

A ASUS é a terceira maior fabricante de notebooks para o consumidor final e fabricante das mais vendidas e mais premiadas placas-mãe do mundo, uma empresa líder na nova era digital. A ASUS desenvolve e fabrica produtos que se encaixam perfeitamente às necessidades atuais de casas, escritórios e pessoas. Seu amplo portfólio inclui tablets, UltrabookTM, notebooks, netbooks, placas-mãe, placas de vídeo, unidades óticas, desktops, servidores, soluções para redes sem fio e telefones móveis. Movida pela inovação e comprometida com a qualidade, a ASUS ganhou 4.256 prêmios em 2013 e é amplamente reconhecida por revolucionar a indústria de PCs com o Eee PCTM. Com um time global composto por mais de 11.000 pessoas e uma equipe de R&D de classe mundial de 3.100 engenheiros, a receita da empresa em 2013 foi de US$ 14 bilhões. Com estrutura própria no Brasil desde 2008, a empresa conta com mais de 200 colaboradores no escritório administrativo, além de produção local na Zona Franca de Manaus.

 

Mercado sobe projeção da Selic para 13,75% este ano

Posted on

O Banco Central informou nesta segunda-feira (25) que analistas e investidores do mercado financeiro elevaram a previsão de fechamento da Selic, taxa básica de juros da economia, para 2015. A projeção passou de 13,5% para 13,75% ao ano.

Como atualmente a Selic, instrumento do BC para controle da inflação, está em 13,25%, isso implica aumento de 0,5 ponto percentual na taxa até o fim do ano. De outubro de 2014 para cá, a Selic já subiu 2,25 pontos percentuais.

A estimativa para a taxa básica está no boletim Focus, pesquisa semanal do BC junto a instituições financeiras. Os analistas ouvidos pelo Focus também voltaram a elevar a previsão de fechamento da inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) para 2015. A estimativa de alta, que estava em 8,31%, agora é 8,37%.

O IPCA, considerado o índice oficial de inflação do país, é calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e utilizado pela autoridade monetária para o acompanhamento dos objetivos estabelecidos pelo sistema de metas de inflação. Além do IPCA, o mercado ampliou a previsão de alta para os preços administrados, como o da energia e da gasolina, de 13,5% para 13,7%.

Os analistas também preveem uma queda maior do Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e serviços produzidos em um país). A estimativa para o PIB na semana anterior era 1,2%. Nesta semana, a previsão é recuo de 1,24% em 2015. Já a projeção de queda da produção industrial permaneceu em 2,8%. A estimativa para o câmbio ao fim de 2015 continuou em R$ 3,20.

A expectativa para a dívida líquida do setor público ficou em 37,9% do PIB. A projeção do déficit em conta-corrente, que mede a qualidade das contas externas, subiu de US$ 82,4 bilhões para US$ 83,8 bilhões. O saldo projetado para a balança comercial permanece positivo em US$ 3 bilhões. Os investimentos estrangeiros estimados subiram de US$ 61 bilhões para US$ 65,5 bilhões.

 

Da Agência Brasil.