Notícias

Um em cada quatro consumidores de Fortaleza possui contas em atraso

Posted on

Neste mês de maio, a Pesquisa sobre Endividamento do Consumidor de Fortaleza, divulgada pela Federação do Comércio do Estado do Ceará (Fecomércio-CE),  mostra que 69,8% dos consumidores da capital cearense possuem algum tipo de dívida. O resultado é o mais elevado dos últimos cinco anos – a segunda taxa mais elevada foi de 68,4%, em outubro de 2013 – e mostra uma séria deterioração das condições do crédito para consumidores, com o excesso de dívidas comprometendo a capacidade de consumo.

A proporção dos consumidores com contas ou dívidas em atraso teve crescimento de 6,5 pontos percentuais, indo para 25,0% neste mês. Esta também é a taxa mais elevada do indicador nos últimos cinco anos, ultrapassando o recorde anterior de 24,6% medida em agosto de 2011. Os problemas financeiros afetam mais as mulheres (27,9% afirmam possuir contas em atraso), o grupo com idade entre 25 e 34 anos (27,3%) e com renda familiar inferior a cinco salários mínimos (25,6%).

O tempo médio de atraso é de 62 dias e a principal justificativa é o desequilíbrio financeiro – a diferença entre a renda e os gastos correntes – citado por 64,0% dos consumidores. O segundo motivo mais citado é o adiamento por conta do uso dos recursos em outras finalidades, com 27,8%, seguindo pela contestação da dívida (7,6%).

Comprometimento de Renda

Os instrumentos de crédito mais utilizados pelos consumidores são: (a) cartões de crédito, citados por 79,5% dos entrevistados; (b) o financiamento bancário (veículos, imóveis etc.), com 18,1%; (c) os empréstimos pessoais, com 8,4%; e (d) os carnês e crediários (5,5%). O consumidor utilizou o crédito para a compra de:

−    Itens de alimentação (43,1% das respostas);

−    Eletroeletrônicos (42,3%);

−    Artigos de vestuário (31,9%); e

−    Realização de despesas de educação e saúde (22,1%).

 

O consumidor vem apresentando dificuldades no gerenciamento de suas dívidas desde o final do ano passado. Além disso, o peso dos itens de alimentação nas contas a prazo indica dificuldades no controle do orçamento doméstico nos últimos meses.

 

O valor médio das dívidas é estimado em R$ 1.428 e prazo médio de oito meses, comprometendo 31,0% da renda familiar dos consumidores com o seu pagamento.

 

Inadimplência potencial 

A taxa de inadimplência potencial, ou seja, a proporção de consumidores que não terão condições financeiras para honrar seus compromissos, teve aumento de 3,0 pontos percentuais, passando de 6,5%, em abril, para 9,5%, neste mês. A combinação de crescimento do endividamento com o aumento da inadimplência sugere cuidados com a política de crédito das empresas.

O perfil do consumidor inadimplente mostra preponderância do grupo de consumidores do sexo feminino (11,3%), com idade entre 25 e 34 anos (11,7%) e renda familiar inferior a cinco salários mínimos (10,4%), inspirando cuidados, principalmente nos grupos com menor renda e maior dependência do mercado de trabalho.

Orçamento familiar

A Pesquisa de Endividamento também revela que 82,4% dos consumidores de Fortaleza afirmam fazer orçamento mensal e acompanhamento eficaz dos seus gastos e rendimentos, o que contribui para um melhor controle dos níveis de endividamento. 10,2% relataram que fazem orçamento dos rendimentos, mas sem controle eficaz dos gastos e 7,5% dos entrevistados informaram não possuir orçamento e tampouco controle dos gastos.

A falta de planejamento orçamentário é um problema crítico para o controle do endividamento, estando sempre entre um dos principais motivos para o atraso ou inadimplência. Dos fatores que os consumidores consideram que mais contribuem para esse problema, listam-se:

(I)         A falta de orçamento e controle dos gastos, com 38,7%;

(II)       O aumento dos gastos considerados essenciais, com 26,0%;

(III)     As compras por impulso, sem necessidade ou além do necessário, com 25,1%;

(IV)      Compras antecipadas, com 17,9%; e

(V)        Gastos imprevistos, com 16,8%.

Saiba mais

A pesquisa é realizada mensalmente e tem como objetivo indicar a capacidade de endividamento do consumidor de Fortaleza, visando conhecer o comprometimento financeiro desse, em relação ao comércio local.

Auxilia os empresários a planejarem estratégias de vendas, analisarem situações de risco, entre outras coisas. Quatro indicadores distintos são verificados nessa pesquisa: Taxa de Consumidores com Contas ou Dívidas em Atrasos; Taxa de Comprometimento da Renda do Consumidor; Taxa de Inadimplência em Potencial e Planejamento Financeiro e Orçamento Familiar.

Mensalmente, cerca de mil consumidores da região metropolitana de Fortaleza são entrevistados pelo IPDC para a realização desta pesquisa.

Líderes governistas estabelecem estratégia sobre MP 664

Posted on

Os líderes da base governista no Congresso vão se reunir com o vice-presidente da República, Michel Temer, na próxima quinta-feira (21), para discutir detalhes sobre a votação das medidas provisórias que tratam do ajuste fiscal, em especial a MP 664.

Segundo o líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), a reunião irá definir, entre outras medidas, qual será a abordagem sobre a emenda incluída pela Câmara no texto e que estabelece uma nova fórmula de cálculo para o fator previdenciário. “Isso vai ser parte da estratégia que nós vamos discutir na quinta-feira”, disse hoje o líder petista.

A votação da MP preocupa em razão do prazo apertado. Ela perderá a validade por decurso de prazo se não for aprovada em definitivo pelo Congresso até o dia 1º de junho. Com a leitura prevista em plenário para amanhã e a reunião na próxima quinta, o mais provável é que a MP seja votada na terça-feira da próxima semana (26).

Segundo o líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), a reunião irá definir, entre outras medidas, qual será a abordagem sobre a emenda incluída pela Câmara no texto (Facebook)

Se os senadores modificarem o texto aprovado pelos deputados e rejeitarem a emenda deles sobre o fator previdenciário, o texto voltará para última análise da Câmara e corre o risco de não ser votado até o dia 1º. Assim, o mais provável é que o governo aposte no veto da presidente Dilma Rousseff ao artigo que trata desse assunto e envie novo projeto ao Congresso para propor outra fórmula de cálculo.

A presidente pode ainda manter a proposta aprovada pelo Congresso e negociar um prazo para que a vigência do novo cálculo seja apenas no próximo ano, de modo a não influenciar negativamente o ajuste fiscal do governo em 2015.

Em reunião com a presidente Dilma Rousseff, nesta segunda feira (18), o líder do governo no Congresso disse que já começou a tratar da questão do fator previdenciário. “Conversamos sobre fator previdenciário. A preocupação é com os efeitos futuros sobre a previdência pública brasileira. O fator previdenciário, se a gente analisar sob o aspecto imediato, [não vai gerar] impacto tão forte. Mas, para um país que está envelhecendo muito, e a previsão é que nós devemos ter – por volta de 2050 – 30% da população acima dos 60 anos de idade, então precisa ter uma preocupação grande”, disse.

Nesta semana os senadores deverão ainda votar a MP 665, que também faz parte do ajuste fiscal. Tanto a 664, quando a 665, modificam as regras para que os trabalhadores tenham acesso a benefícios como seguro-desemprego, seguro defeso, abono salarial e pensão por morte. As centrais sindicais são contra as duas propostas e prometem comparecer ao Senado durante as votações para pressionar os senadores a serem contrários a elas.

Emprego industrial tem queda de 0,6% em março

Posted on

O emprego industrial fechou o mês de março com queda de 0,6% em relação a fevereiro, na série livre de influências sazonais, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O ajuste sazonal ocorre quando os técnicos descontam o aumento das vendas de produtos em feriados ou datas comemorativas.

Os dados fazem parte da Pesquisa Industrial Mensal de Emprego e Salário (Pimes). Com o resultado de março, o emprego na indústria fechou o primeiro trimestre do ano com queda acumulada de 4,6%, ritmo ligeiramente mais acentuado do que o observado no último trimestre de 2014 (-4,4%).

O recuo de 4,6% no primeiro trimestre de 2015 é o 14º resultado negativo consecutivo, aumentando a intensidade no ritmo de queda em relação aos índices do primeiro (-2,0%), segundo (-2,8%), terceiro (-3,7%) e quarto (-4,4%) trimestres de 2014.

O IBGE informou que, na série com ajuste sazonal, na comparação do trimestre em relação ao trimestre imediatamente anterior, o emprego na indústria teve retração de 0,7% no período janeiro-março de 2015, nona taxa negativa consecutiva, acumulando nesse período redução de 6,7%.

Alphaville lança site para atendimento on-line

Posted on

A Alphaville Urbanismo, empresa do ramo de loteamentos, reformulou recentemente seu site oficial, transformando-o em um local apto para quem deseja encontrar e comprar um dos seus produtos. Impulsionados pelo constante crescimento do número de internautas no Brasil aliado ao ganho de força do e-commerce nos últimos anos, o objetivo é levar informações e negociações para o ambiente digital.

Com um projeto concebido pela agência digital Havas, o novo portal é mais interativo e intuitivo, buscando facilitar o contato do internauta com a central de vendas da Alphaville. Entre seus atributos, a página visa aprimorar o processo de vendas on-line, que teve um salto de 130% no total de negócios entre 2013 e 2014. Hoje, a Alphaville já conta com dez consultores especializados no atendimento virtual.

 

“A marca Alphaville se fortaleceu muito nos últimos anos, consolidando sua posição de liderança no segmento, o que permitiu uma nova página mais voltada para os produtos da empresa”, afirma Klaus Monteiro, diretor comercial da Alphaville Urbanismo.

 

O novo modelo acompanha o mesmo método usado pelas grandes marcas de luxo, oferecendo tratamento personalizado à demanda de seus clientes e interessados e preservando a identidade visual da empresa. “A nova experiência é mais funcional para o internauta”, completa Monteiro.

VII Mostra Outros Cinemas segue até domingo (17) na CAIXA Cultural Fortaleza

Posted on

Dois Casamentos - Direção Luiz Rosemberg FilhoA programação a VII Mostra Outros Cinemas segue até domingo (17) na CAIXA Cultural Fortaleza com exibições gratuitas de filmes brasileiros. No sábado (16), às 16 horas, é a vez do longa “Dois Casamentos” (2014), de Luiz Rosemberg Filho, que acompanha duas noivas que conversam sobre a vida, o afeto e o casamento enquanto aguardam ir para o altar. Mais tarde, às 19 horas, quatro curtas-metragens estão agendados: “Loja de Répteis” (PE), de Pedro Severien; “Sem Coração” (PE), de Nara Normande e Tião; “Corações Sangrantes” (RJ), de Jorge Polo, e “Nunca Fomos Embora” (CE), de Samuel Carvalho. Os diretores dos curtas se reunirão após a sessão para debate com o público.

 

O encerramento da Mostra Outros Cinemas acontece no domingo (17) com duas sessões especiais. O documentário “Serras da Desordem” (2006), de Andrea Tonacci, será exibido às 14 horas. Na trama, Carapirú é um índio nômade que, após escapar do massacre de seu grupo familiar em 1977, perambula sozinho pelas serras do Brasil central até ser capturado 10 anos depois a 2.000 km de distância de seu ponto de partida. Levado para Brasília pelo sertanista Sydney Possuelo, torna-se manchete nacional e centro de polêmica criada por antropólogos e linguistas quanto à sua origem e identidade.

 

Ainda no domingo, às 19 horas, o cineasta Dellani Lima apresenta “O Tempo Não Existe no Lugar em que Estamos”, eleito o melhor filme do panorama Transições da Mostra Tiradentes 2015. O filme acompanha Aldo, ex-repórter fotográfico, que é demitido da universidade onde leciona bem perto de se aposentar. Sem perspectivas de emprego, decide vender seus antigos instrumentos de trabalho, além de outros objetos de seu escritório e queimar parte de seu acervo de fotos. A partir daí, uma série de acontecimentos imprevisíveis mudam sua vida. O cineasta também conversará com o público sobre a obra.

 

Sobre a Mostra Outros Cinemas

 

A Mostra Outros Cinemas tem como proposta difundir obras audiovisuais de arte, experimentais e contemporâneas. Uma mostra feita para aqueles que estudam cinema, trabalham com cinema ou querem fazer cinema, possibilitando o conhecimento da produção realizada por jovens de todo o Brasil. São outros olhares, discursos, sentimentos e estéticas, bem diferentes dos estabelecidos pelo grande mercado de entretenimento.

 

Serviço:
VII Mostra Outros Cinemas
Local: CAIXA Cultural Fortaleza

Endereço: Av. Pessoa Anta, 287 – Praia de Iracema – Fortaleza – CE
Data: até o dia 17 de maio de 2015
Horário e Classificação indicativa: Consultar programação

Entrada gratuita.

Acesso para pessoas com deficiência e assentos especiais

Projeto combate a violência sexual em crianças e adolescentes na Bahia

Posted on

O Dia 18/05 é o Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças. Juntamente com a data, o projeto Proteção em Rede na Bahia chega ao seu 3º ano com o objetivo de fortalecer e formular políticas públicas de enfrentamento à violência sexual contra crianças e adolescentes, nos municípios de Eunápolis, Porto Seguro e Santa Cruz Cabrália (BA). A iniciativa é da Childhood Brasil em parceria com as empresas Stora Enso e Veracel e com a organização social local Instituto Tribos de Jovens.

“Neste ano o projeto começou com a realização de encontros nas Câmaras Municipais destas três cidades, para apresentar e validar planos para enfrentar o problema e estabelecer fluxos de atendimento às crianças e adolescentes”, informa Carem Zanardo, responsável pela área de responsabilidade social da Stora Enso no Brasil.  As discussões do programa 2015 envolveram vereadores, Ministério Público, secretarias de governo, polícias civil e militar, Polícia Rodoviária Federal, ONGs e lideranças das comunidades indígenas.

 

” A redução da violência de gênero, em especial, contra crianças e adolescentes é um dos itens do programa internacional de Direitos Humanos da Stora Enso, recentemente divulgado por Karl-Henrik Sundström, CEO da Stora Enso, com base à pesquisa realizada mundialmente sobre o tema envolvendo 93 áreas em que temos instalações, incluindo o Brasil, internamente e no entorno das fábricas”, explica Juan Bueno, vice-presidente executivo da área de Biomateriais da empresa, responsável pelos negócios da Stora Enso em todo o mundo na área de celulose, entre os quais a Veracel.

 

Entre os resultados do projeto estão a implantação do CREAS (Centro e Referência Especializado de Assistência Social) no município de Santa Cruz Cabrália e o direcionamento da gestão para levar o PAIR (Programa de Ações Integradas e Referenciais de Enfrentamento à Violência Sexual Infanto-Juvenil no Território Brasileiro) para a região, apoiada pela Childhood Brasil, a partir de contatos e reuniões em Brasília.

 

Durante os seus três anos de execução, o Projeto Proteção em Rede vem focando quatro linhas estratégicas:

 

1 – Articulação e mobilização dos segmentos estratégicos com seminários que contaram com mais de 500 participantes, e contribuíram para o envolvimento e comprometimento público dos gestores, das organizações da sociedade civil e dos empresários do turismo, com as ações de proteção à infância contra a violência sexual. Esses encontros tiveram alta adesão manifestada na assinatura do Termo de Parceria e do Pacto pela Proteção à Infância no Turismo.

 

2- Formação dos profissionais do sistema de garantia de direitos, com cursos e encontros de aprofundamento temáticos, para alinhamento das equipes que atuam nos diversos serviços e organizações na prevenção e enfrentamento à violência sexual contra crianças e adolescentes.  Na ocasião, mais de 500 profissionais de 121 organizações do poder público e da sociedade civil participaram.

 

3- Constituição de Comitês Gestores locais onde foram realizadas 15 reuniões e oficinas com os comitês, resultando na elaboração de planos de enfrentamento à violência sexual contra crianças e adolescentes em cada um dos municípios, além de planos para fluxos de atendimento integral.

 

4- Consolidação e disseminação de metodologia com a avaliação dos dois primeiros anos de execução do projeto. No ano de 2015, está previsto o diagnóstico do terceiro ano e a sistematização e publicação da experiência.

 

Em 2014 o foco do trabalho da Childhood em conjunto co a Stora Enso, Veracel e Tribo de Jovens foi a sensibilização do setor turístico e formulação dos planos municipais de enfrentamento à violência sexual contra crianças e adolescentes no período da Copa do Mundo.

Número de empresas inadimplentes cresce 7,46% em abril

Posted on

inadimplencia(1)O volume de empresas com dívidas atrasadas registrou nova alta no último mês de abril. De acordo com o indicador calculado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), a quantidade de empresas inadimplentes apresentou crescimento de 7,46% em abril de 2015 na comparação com o mesmo mês do ano passado. Foi a terceira aceleração consecutiva no ano – em janeiro, a alta havia sido de 5,89% na base anual.

Já na passagem de março de 2015 para abril do mesmo ano, sem ajuste sazonal, houve crescimento de 1,82%  na quantidade de pessoas jurídicas inadimplentes. Além do aumento no número de empresas inadimplentes, a aceleração atingiu também a variação da quantidade de dívidas em atraso em nome de pessoas jurídicas: 7,01% a mais em abril deste ano, em relação a abril do ano passado, depois de atingir, em janeiro de 2015, o menor valor da série histórica (3,49%).

Na comparação mensal, isto é, entre abril de 2015 e março do mesmo ano, as dívidas com vencimento mais recente – atrasadas no período de até 90 dias – apresentaram crescimento de 9,51%, a maior alta para os meses de abril desde 2010. Na opinião dos economistas do SPC Brasil, o dado demonstra que nos últimos meses os empresários brasileiros passaram a enfrentar um cenário mais adverso para pagamento de dívidas.

A economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, esclarece que a dificuldade dos empresários em manter os compromissos financeiros em dia está relacionada à atual conjuntura econômica de baixo crescimento, quedas da produção industrial, além de inflação e juros em patamares elevados. “O resultado reflete o cenário econômico adverso de menor dinamismo da economia e maior restrição ao crédito, fatores que afetam a capacidade de pagamento tanto das famílias como das empresas”, explica a economista.

Comércio concentra quase a metade das dívidas não pagas

No mês de abril, todos os ramos da economia apresentaram crescimento no número de empresas inadimplentes. A abertura do indicador por segmento revela que o setor de serviços, composto principalmente por bancos e financeiras, foi o que apresentou maior crescimento: alta de 11,83% na comparação entre abril de 2015 contra o mesmo mês do ano passado.  A segunda maior alta ficou por conta das indústrias (8,36%), seguida pelos comerciantes (6,72%) e também pelas empresas que formam o ramo da agricultura (6,52%).

O setor do comércio concentra sozinho quase a metade (49,48%) do total de empresas que devem a outras empresas jurídicas. Dentre os setores credores, ou seja, aqueles que deixaram de receber os valores que lhes são devidos, o segmento de serviços, que engloba bancos e financeiras – instituições responsáveis por conceder empréstimos e linhas de financiamento -, é quem mais se destaca, concentrando 70,85% de todas as dívidas no Brasil.

Sudeste lidera inadimplência

O Sudeste, responsável pela principal fatia do PIB nacional, é a região que concentra a maior parte das pessoas jurídicas inadimplentes (43,58%), seguido pelo Nordeste (19,38%) e pelo Sul (16,99%). Os economistas do SPC Brasil esclarecem que a posição de destaque do Nordeste no ranking da inadimplência das empresas se explica pelo fato de a região ter crescido de modo muito acelerado nos últimos anos, com muitas empresas lidando ainda recentemente com os novos instrumentos de financiamento.

O maior crescimento no número de empresas inadimplentes também foi registrado pelo Sudeste, onde a quantidade de devedores aumentou 7,73%, seguido pelo Nordeste, cuja alta anual foi de 7,30%. O avanço menos expressivo ficou por conta do Sul, cuja variação apresentada no período foi de 2,79%. As regiões Centro-Oeste e Norte apresentaram crescimento de 4,11% e 3,88%, respectivamente, na quantidade de empresas que não honraram compromissos financeiros.

Metodologia

Os indicadores de inadimplência das empresas sumarizam todas as informações disponíveis nas bases de dados do SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito). A abrangência é nacional, com informações de capitais e interior de todos os 26 estados da federação, além do Distrito Federal.

 

Mercado espera que a inflação atinja 8,31% em 2015

Posted on

Analistas e investidores do mercado financeiro voltaram a elevar a previsão de fechamento da inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) para 2015. A estimativa de alta, que estava em 8,29%, agora é 8,31%.

O IPCA, calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), verifica a variação de preços de um conjunto de produtos e serviços comercializados no varejo, referentes ao consumo pessoal das famílias, com rendimento de um a 40 salários mínimos, qualquer que seja a fonte de rendimentos. Desde junho de 1999, o IPCA é o índice utilizado pelo Banco Central (BC) para o acompanhamento dos objetivos estabelecidos no sistema de metas de inflação, sendo considerado o índice oficial de inflação do país.

O mercado ampliou ainda a previsão de elevação para os preços administrados, como o da energia e da gasolina, de 13,2% para 13,5%.

As informações estão no Boletim Focus, pesquisa semanal junto a instituições financeiras, divulgado hoje (18) pelo BC.Os analistas mantiveram inalterada a expectativa de queda do Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e serviços produzidos no país), em -1,2%. A projeção de queda da produção industrial ampliou-se, de -2,5% para -2,8%.

A estimativa para o câmbio, ao fim de 2015, permaneceu em R$ 3,20. A previsão de fechamento da Selic, taxa básica de juros da economia, também permanece igual, em 13,5% ao ano. Atualmente, a Selic, instrumento do BC para controle da inflação, está em 13,25% ao ano.

A estimativa da dívida líquida do setor público ficou em 37,95% do PIB. A projeção do déficit em conta corrente, que mede a qualidade das contas externas, subiu de US$ 80 bilhões para US$ 82,4 bilhões. O saldo projetado para a balança comercial permanece positivo em US$ 3 bilhões. Os investimentos estrangeiros estimados subiram de US$ 59 bilhões para US$ 61 bilhões.

 

Da Agência Brasil.

Inflação medida pelo IGP-10 recua em maio, diz FGV

Posted on

dinheiro3O Índice Geral de Preços – 10 (IGP-10) aumentou 0,52% em maio, inferior à taxa de abril, que foi 1,27%, informou o Instituto Brasileiro de Economia (Ibre), unidade da Fundação Getulio Vargas (FGV).

O IGP-10, que registra a inflação de preços de matérias-primas agrícolas e industriais, bens e serviços finais, mede a evolução de preços do dia 11 do mês anterior (abril) ao dia 10 do mês de referência (maio). Compreendendo toda a população, sem diferenciar nível de renda, o IGP-10 serve de base para os reajustes de tarifas públicas, de parte dos contratos de aluguel e de seguros de saúde (contratos mais antigos).

Em maio de 2014, a variação foi 0,13%. Em 12 meses, o IGP-10 registrou alta de 3,86%. O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), uma das bases de cálculo do IGP-10, variou 0,53%, em maio. Em abril, a variação foi 1,45%.

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), outra base de cálculo do IGP-10, registrou variação de 0,57%, em maio. Em abril, a taxa foi 1,01%.

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC), outra base do IGP-10, atingiu, em maio, taxa de 0,37%. Em abril, a taxa foi 0,69%.

Informações da Agência Brasil.

Cinco dicas de CEO para e-commerce

Posted on

*Por Leonardo Lima

Um dos principais recursos que atrai vendas para seu e-commerce é o tráfego orgânico gerado no Google. Para conquistar esse tráfego é fundamental haver uma estratégia de SEO (Search Engine Optimization). Ao criar uma estrutura de “sinais”, a catalogação da sua página pelo Google é facilitada, garantindo um melhor posicionamento nos resultados de pesquisa.

Na sequência, estão listadas cinco dicas que têm a intenção de turbinar o posicionamento da sua loja, e são essenciais em qualquer projeto de SEO para e-commerce.

1. Escreva descrições de produtos
Não utilize a descrição original do fabricante. O Google considera como conteúdo duplicado aquele que for repetitivo, diminuindo a sua chance de conquistar as primeiras posições. Crie um conteúdo único, genuíno e com qualidade, sem esquecer de adicionar palavras-chave relevantes e variações a sua descrição.

2. Defina suas palavras-chave
Da mesma forma que a estratégia de Links Patrocinados define seu universo de palavras-chave, em SEO é preciso fazer o mesmo para garantir que você tenha páginas e conteúdo equivalentes as principais delas. Utilize o planejador de palavras-chave do Google Adwords para começar sua lista.

Após desenhar sua mídia orgânica ou lista de palavras-chave, você pode acompanhar o posicionamento de sua loja e seus principais concorrentes a partir de diversas ferramentas existentes no mercado.

3. Rich Snippets
Os rich snippets, ou famosos dados estruturados inseridos no código HTML, são utilizados pelo Google para compreender o conteúdo da sua página. Estrutura de preço, título, breadcrumb e avaliações de usuários, influenciam nos resultados e aumentam muito o CTR.

Você pode estruturar seu conteúdo de diversas formas e existem estruturas específicas para produtos. Saiba mais em Schema.org e teste seu código utilizando a ferramenta de testes da Google.

4. Crie um BLOG
Crie artigos que estabeleçam comparações entre marcas e tire dúvidas sobre as características dos produtos. Estes artigos, além de criar demanda, estabelecem um relacionamento com o usuário, funcionando como fonte de tráfego qualificado para sua loja. Por exemplo: “O que é Refrigerador French Door” ou “Dicas de como escolher seu celular”.

5. Otimize para Mobile
Atualmente, o número de pesquisas em celulares já ultrapassa o de desktop, isso devido a crescente migração de usuários de smartphones, comodidade e facilidades que o mobile oferece. Portanto, ter um site mobile friendly é importante na conquista dessa grande fatia do mercado. Crie um site responsivo ou uma versão mobile para não deixar esse volume escapar.

Estas são apenas algumas práticas de SEO que podem ser aplicadas. A medida que seu site cresce é importante que também se atualize, incluindo todas as mudanças e novas tendências. Consulte um especialista em SEO ou agência especializada para assegurar sua competitividade no mercado online.

*Leonardo Lima, é gerente de mídia e marketing da Raccoon, uma das maiores agências de marketing de performance do Brasil. Com uma carteira de clientes composta por marcas como Fast Shop, Discovery Channel, Connect Parts, EZTEC, Grupo Samba, Kabum e eFácil, a Raccoon oferece às marcas uma equipe composta por engenheiros, matemáticos e estatísticos que permitiram a agência atingir um aumento de 20% na performance destes clientes em investimentos em marketing online.