Dólar abaixo de R$ 4,00 – o que tem feito a moeda norte-americana oscilar?

Posted on Updated on

Após duas semanas, o dólar voltou a ficar abaixo do patamar de R$ 4,00. A última vez que isso aconteceu foi no dia 15 de maio. Tanto para o cenário positivo quanto para o negativo, o câmbio sempre funciona como termômetro de confiança do mercado. “O que a gente pode enxergar nos últimos dias foi um movimento de muita volatilidade e um movimento muito grande de aversão a posições de risco. Uma parte por conta do cenário internacional, com esse embate entre EUA e China que gerou muita tensão com a possibilidade de um arrefecimento global da economia, com a criação de muros tarifários entre as duas maiores economias do mundo. Houve um movimento de aversão ao risco, com muitos dólares saindo do país. Os emergentes, não só o Brasil, são os que mais sofrem com uma crise global de confiança”, analisou Fernando Bergallo, Diretor de Câmbio da FB Capital.

Fernando Bergallo atribui a queda do valor da moeda americana as tensões no cenário político interno e também ao pacto realizado entre os três poderes buscando a aprovação da Reforma da Previdência. “O mercado está voltando, da máxima de R$ 4,12, onde estávamos, para abaixo dos R$ 4,00, em um desmonte parcial dessas posições defensivas. Isso se deve muito ao andamento do cenário político interno. O pacto entre os três poderes soou positivo para o mercado. Tivemos aí alguns dias de trégua, sem nenhuma crise criada pelo próprio governo, isso é ótimo. Além disso, há então uma impressão quase unânime de que essa Reforma irá passar. Caso não passe ainda no primeiro semestre, passará no segundo. Não sabemos ainda qual o texto, mas há confiança de que ela será aprovada. Isso traz alívio para o mercado então por isso o dólar tem recuado”, disse. Segundo Bergallo, se houver um acordo comercial entre China e Estados Unidos o dólar pode voltar a R$ 3,80, patamar onde esteve recentemente.

O Diretor de Câmbio da FB Capital comentou ainda sobre a atuação do Banco Central no câmbio. O BC teria atuado unicamente para corrigir algumas distorções do mercado, porém não interviu na economia abruptamente. Dessa forma o mercado parece ter liberdade para realizar os próprios ajustes. “O Banco Central atuou pontualmente, no sentido de corrigir distorções de liquidez diárias. Em nenhum momento foi defendido nenhum teto, se o mercado fosse a R$ 4,30 ele iria. Não é função do BC peitar mercado. Houve só uma intervenção pontual”, completou Bergallo.

Roberto Cláudio assina ordem de serviço do Hospital da Criança de Fortaleza

Posted on Updated on

várias pessoas posando para a foto

O prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT), acompanhado da primeira-dama, Carol Bezerra, da secretária municipal da saúde, Joana Maciel, e da titular da infraestrutura, Manuela Nogueira, assinou, no Paço Municipal, a ordem de serviço para a construção do primeiro Hospital da Criança de Fortaleza.

Assista ao vídeo com a maquete eletrônica do Hospital

O futuro equipamento fará parte do Complexo Hospitalar Materno Infantil (ao lado do Hospital Dra. Zilda Arns Neumann / Hospital da Mulher). Com uma fachada colorida, serão dois pavimentos, numa área de cerca de 4 mil metros quadrados. A estrutura terá 104 leitos, serviço de urgência e emergência, internamento clínico e cirúrgico com atendimento humanizado e espaços lúdicos com brinquedoteca, cinema, salão de beleza e parquinho para possibilitar uma internação menos traumática para pais e filhos.

A nova unidade vai desafogar o IJF e o Hospital Infantil Albert Sabin, que apesar de serem de grande complexidade, atendem crianças com doenças menos graves. Com a construção do Hospital, o número de leitos infantis aumentará de 45 para 104, com incremento de 131% na rede hospitalar pediátrica do Município. O Hospital da Criança vai viabilizar, também, o aumento de 266,66% da capacidade instalada de internamento, passando de 150 para 550 internações/mês.

“85% da população é atendida pelo SUS. Tirando algumas UPAS e outras unidades de saúde, não temos uma estrutura de emergência qualificada, pública e exclusiva para as crianças. O novo hospital será desenvolvido para receber os pacientes com humanização e eficiência, evitando que crianças disputem atendimento de pacientes mais graves nas unidades de saúde que prestam serviço de alta complexidade ao público infantil atualmente”, destacou Roberto Cláudio.

A iniciativa permitirá ainda, que a rede de Atenção Secundária Pediátrica de Fortaleza seja reestruturada e ampliada para a prestação de serviços de urgência e emergência em pediatria clínica, viabilizando aproximadamente cerca de 6.600 atendimentos mensais e a realização de 400 procedimentos cirúrgicos/mês nas áreas de otorrinolaringologia, traumatologia e cirurgia geral pediátrica.

A obra deve durar 12 meses. Os recursos, na ordem de R$ 10 milhões, são oriundos da Caixa Econômica Federal e do Ministério da Saúde e já estão disponíveis. “Esta construção veio coroar a administração e toda política pública desenvolvida para a primeira infância de Fortaleza. Aproveitaremos toda a estrutura física do hospital da mulher e vamos complementar com equipamentos que possibilitem o atendimento exclusivo e diferenciado que toda criança merece”, explicou a secretária da Infraestrutura de Fortaleza, Manuela Nogueira.

O Hospital da Criança de Fortaleza substituirá o Hospital Infantil de Fortaleza, que funciona hoje na Parangaba e oferta os serviços de urgência e emergência 24 horas em clínica pediátrica. Os funcionários serão realocados para a nova unidade e, havendo necessidade, novos profissionais serão contratados para garantir atendimento de qualidade aos moradores.

“Este é um dos maiores legados da gestão do prefeito Roberto Cláudio. O Hospital vem preencher um vazio assistencial porque não tínhamos uma unidade para cirurgia de baixa e médica complexidade e as crianças acabavam concorrendo com pacientes mais graves. Com a abertura da unidade, será possível realizar cirurgias gerais mais simples e não menos urgentes, além de traumas e cirurgias otorrinolaringológicas”, afirmou Joana Maciel, secretária municipal de saúde.

A linha do cuidado da criança em Fortaleza passa hoje por uma requalificação das salas de parto nos hospitais maternidade e melhoria da assistência pré-natal nos postos de saúde, bem como a inauguração de nova ala pediátrica no IJF2. Além disso, os programas municipais que fortalecem a primeira infância continuam sendo desenvolvidos e trazendo resultados de excelência, como lembrou a primeira-dama de Fortaleza, Carol Bezerra. “Os investimentos na primeira infância trazem ganhos incríveis para a cidade. O índice de mortalidade materno infantil, por exemplo,caiu 61% de 2013 para cá; temos 12 Núcleos de Desenvolvimento Infantil e temos a meta de chegar em 18, ainda este ano e decidimos universalizar o Programa Cresça com seu filho, capacitando todos os agentes de saúde da Capital”, disse.

Infográfico com dados

AL do Ceará aprova alteração de planos de cargos do Detran e da Ematerce e modificação do ICMS

Posted on Updated on

A Assembleia Legislativa aprovou 12 projetos, sendo quatro do Poder Executivo, um do Tribunal de Justiça do Ceará (TJ-CE), e sete de parlamentares. Dentre as matérias do Executivo, duas fazem alterações nas leis que instituíram os planos de cargos e carreiras de servidores do Detran e Ematerce e outra promove alterações na lei que disciplina o ICMS determinando, entre outras coisas, que o recolhimento do ICMS será de responsabilidade das empresas intermediadoras na venda de mercadorias no ambiente virtual (marketplace), quando não houver a cobrança do imposto pelos fornecedores dos produtos, como os restaurantes.

O projeto do Executivo  de nº 29/19  altera dispositivos da Lei n.º 15.952/2016, que instituiu o plano de cargos, carreiras e remuneração dos servidores do quadro de pessoal do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-CE). A propositura recebeu emenda do deputado Fernando Santana (PT), alterando o termo Sistema de Avaliação de Desempenho para Programa de Avaliação de Desempenho, garantindo, com isso, um planejamento dentro da avaliação de desempenho dos servidores, que será disciplinado por decreto.

Os parlamentares também aprovaram o projeto de lei nº 49/05 modificando dispositivos da Lei n° 13.779, que trata do Plano de Cargos, Carreiras e Salários dos empregados da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ceará (Ematerce).

A matéria recebeu emenda do deputado Renato Roseno (Psol) com o intuito de garantir a participação da Associação dos Servidores da Ematerce na comissão especial responsável pela análise das solicitações de promoção por merecimento.

Também recebeu aprovação projeto de lei nº 43/19 que disciplina as regras gerais do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS); estabelece a estrutura, organização e competência do contencioso administrativo tributário; e dispõe sobre o Imposto sobre Transmissão Causa Mortis e Doação de Quaisquer Bens ou Direitos (ITCD). A matéria foi aprovada com seis emendas, sendo duas conjuntas dos deputados Augusta Brito (PCdoB), Erika Amorim (PSD), Elmano Freitas (PT), Apóstolo Luiz Henrique (PP), Dra Silvana e Nezinho Farias, três do deputado Júlio César Filho (Cidadania) e uma do deputado Agenor Neto (MDB).  

Ainda do Executivo, o de nº 45/19 trata da concessão de crédito presumido do Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e Prestações de serviços (ICMS) para estabelecimentos que exerçam a atividade econômica de fabricação de produtos do refino de petróleo e de gás natural, e sobre a concessão de anistia e remissão do imposto.

Do Tribunal de Justiça (TJ-CE) recebeu aprovação o projeto de lei nº 47/19, que dispõe sobre a criação da Secretaria Judiciária do 1.º Grau do Estado do Ceará.

Sete projetos de parlamentares foram aprovados. Destes, quatro são de lei: nº 183/19, deputado Nizo Costa (PSB), institui, no calendário oficial de eventos do Estado do Ceará, a Romaria da Menina Benigna no período de 15 a 24 de outubro, no Município de Santana do Cariri, no estado do Ceará.

nº 207/19, do deputado Nelinho (PSDB), instituino calendário oficial de eventos do Estado do Ceará os Festejos de Nossa Senhora do Rosário, Padroeira do Município de Russas.

De iniciativa do deputado Guilherme Landim (PDT), de nº 276/19 inclui no Calendário Oficial de Eventos do Estado do Ceará a encenação da Paixão de Cristo realizada no município de Milagres. E ainda o nº 291/19, do deputado Salmito (PDT), denomina Jaime Tomaz de Aquino a Escola Estadual de Ensino Médio localizado no Distrito de Forquilha, no Município de Beberibe.

Exportações de cera de carnaúba cearense para a China têm alta de 194,6% no quadrimestre

Posted on Updated on

Segmento tradicional e importante na pauta exportadora cearense, a indústria de ceras de carnaúba obteve um total de US$ 29,9 milhões em exportações no período de janeiro a abril de 2019 – um crescimento de 56,8% em relação ao mesmo período do ano anterior. Entre os Estados brasileiros, é o maior montante e corresponde a 70% do volume total exportado pelo Brasil. O Ceará não importa o produto, portanto obteve um saldo comercial superavitário. É o que mostra estudo realizado pelo Centro Internacional de Negócios da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC). 

Os Estados Unidos são o mercado que mais consome a cera de carnaúba e seus derivados produzidos no Ceará, com US$ 6,22 milhões, seguidos da Alemanha, que importou US$ 5,84 milhões, alcançando um aumento de 110,9% em relação ao ano anterior. Contudo, o maior aumento nas exportações fica por conta do mercado chinês, que em 2019 cresceu 194,6%, se comparado ao mesmo período do passado. O total importado pela China foi de US$ 5,2 milhões. Além desses três principais destinos, Japão e Holanda também avançaram nas compras da cera de carnaúba, totalizando US$ 3,1 milhões e US$ 1,9 milhões, respectivamente. Vale destacar o aumento no número de destinos da cera cearense. No primeiro quadrimestre de 2018, 27 países compravam o produto do Ceará, já no mesmo período desse ano, são 33.

Saiba mais

Centro Internacional de Negócios da FIEC auxilia as empresas na inserção no mercado internacional, promovendo a cultura exportadora no Estado do Ceará. O CIN faz parte da Federação das Indústrias do Estado do Ceará – FIEC, que junto com Serviço Social da Indústria – SESI Ceará, Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial – SENAI Ceará e Instituto Euvaldo Lodi – IEL Ceará formam o Sistema FIEC.

Banco atinge retorno de 14,8% sobre patrimônio e reforça consistência de estratégia e crescimento contínuo

Posted on Updated on

O Banco Votorantim encerrou o primeiro trimestre de 2019 mantendo crescimento contínuo de seu ROE (Retorno sobre Patrimônio Líquido), que alcançou 14,8% no período contra 11,8% reportado no 1T18. O lucro líquido apresentou crescimento expressivo de 32% na comparação com o mesmo período do ano anterior, atingindo R$ 336 milhões.

“A consistência do plano estratégico do Banco Votorantim nos permite crescer novamente o patamar de ROE. Isso é reflexo do nosso foco no avanço da rentabilização dos negócios, aumento da eficiência operacional e diversificação das fontes de receitas. Seguimos em uma crescente evolução, colhendo os frutos do trabalho iniciado há três anos”, comemora Elcio Jorge dos Santos, presidente do Banco Votorantim.

O total de receitas, que considera a somatória da margem bruta e receitas de serviços e corretagem de seguros, cresceu 8,6% na comparação ano a ano. A BV, marca de Varejo do Banco Votorantim, confirma sua liderança no segmento de veículos leves usados, aumentando em 19,7% o volume total de originação de financiamentos de veículos, quando comparado ao 1T18.

Na comparação com o 4T18, o custo de crédito, que considera provisões para devedores duvidosos, garantias financeiras prestadas e impairments de títulos privados, reduziu 6,9%, influenciado principalmente por maiores receitas com recuperação de crédito e pela reversão de provisões com garantias no 1T19.

O Índice de Basileia alcançou 16,0% – acima do mínimo regulatório de 10,5% -, sendo 14,0% de Capital Nível I, que consiste no somatório do Capital Principal (12,1%) e Capital Complementar (1,9%).

No período, a Votorantim Asset Management recebeu a classificação máxima da S&P Global devido à disciplina dos processos de gestão de investimento, às fortes práticas operacionais e de controle, e aos bons princípios fiduciários. Adicionalmente, o Banco teve seus principais ratings reafirmados junto às agências internacionais, além da Moody’s ter alterado o outlook de negativo para estável, igualando à nota do país.

A instituição segue ampliando seus esforços em diversificação e transformação digital, com o objetivo de melhorar continuamente a experiência dos clientes. Nesse sentido, realizou novo investimento por meio do Fundo BR Startups – parceria com a Microsoft – na plataforma Carflix, portal de compra e venda de veículos seminovos.

Adicionalmente, os colaboradores do Banco Votorantim colocaram a instituição na 15ª posição do ranking “As 50 Grandes Empresas Mais Amadas”, sendo o primeiro dentre as instituições financeiras. O reconhecimento é promovido desde 2016 pelo Love Mondays e a nota atribuída foi 4,31 (as notas variam de 1 a 5).

“Estamos passando por uma ampla evolução cultural e digital, que aproxima e muda a forma como os colaboradores estão se relacionando com o Banco, além da melhoria na experiência dos clientes, que é nosso maior objetivo”, afirma Elcio Jorge dos Santos.

O relatório completo está disponível no link www.bancovotorantim.com.br/ri.

Legislativo do Ceará tem sessão especial para discutir cortes na educação

Posted on Updated on

AL realiza sessão especial  nesta sexta para discutir cortes na educação

Assembleia Legislativa do Ceará realiza sessão especial hoje (sexta-feira, 31/05), às 10h, no Plenário 13 de Maio, para avaliar a redução de recursos do Governo Federal para instituições federais de ensino superior e para a pesquisa.

A discussão foi proposta pelo presidente do Poder Legislativo Cearense, deputado José Sarto (PDT) e os parlamentares Queiroz Filho (PDT) Bruno Pedrosa (PP), Fernando Santana (PT) e Augusta Brito (PCdoB). O debate contará com a participação do senador Cid Gomes (PDT-CE)

O presidente da Casa, deputado José Sarto  explica que o  debate é necessário para avaliar os números e discutir os caminhos da educação brasileira. “Estamos indo na contramão da história, negando a educação, o ensino superior. O grande avanço da humanidade ocorreu com a revolução científica. Quando se investe em pesquisa, conseguimos dar um salto de séculos na história da civilização”, argumenta.

Já o deputado Queiroz Filho (PDT) ressalta que o encontro tem o propósito de promover uma discussão “madura” sobre o tema. “Está acontecendo uma discussão se a medida se constitui num corte ou contingenciamento. O que queremos ver é o que isso significa, ouvir por parte dos reitores os impactos da medida, até para que agente se articule em defesa desses recursos. Precisamos explicar com uma linguagem simples para o nosso povo o que é que está em jogo”, acentua.

O deputado Bruno Pedrosa (PP) pontua que as nações mais evoluídas no mundo tem como alicerce a educação. “Nós assistimos com preocupação a qualquer corte de gastos. Nós vimos nos últimos anos reduções nos orçamentos, tanto com a Desvinculação das Receitas da União (DRU) como também por meio do teto de gasto federal que a educação está incluída, então, tudo isso nos preocupa”, justifica.

Sobre o debate, o deputado Fernando Santana (PT) avalia que há necessidade de aprofundar essa discussão. “Os estudantes, as mães, os pais, as famílias precisam entender o que está acontecendo. Para nós está claro que é um corte de 30% da educação, sobretudo, nas universidades. Para nós é difícil de acreditar que nesse século aconteça um corte em um setor onde estamos buscando é investir”, afirma.

Além de parlamentares, foram convidados a participar reitores de universidades e institutos federais, bem como instituições de pesquisa que serão atingidas pelo corte de 30% no repasse para as universidades e institutos federais anunciado pelo Ministério da Educação. 

Prefeito de Fortaleza expõe sobre mobilidade urbana em seminário em São Paulo

Posted on Updated on

Prefeito fala ao microfone sentado ao lado de quatro pessoas
“Investir em mobilidade urbana significa muito mais do que otimizar o fluxo de veículos, e sim atacar problemas gravíssimos da cidade em várias dimensões como, por exemplo, verificar as causas de morte”, disse o prefeito

O prefeito Roberto Cláudio (PDT), de Fortaleza (CE), participou, em São Paulo, do Summit Mobilidade Urbana 2019, evento promovido pelo jornal O Estado de S. Paulo e que é o maior do País no debate sobre mobilidade urbana nas cidades. Convidado para o painel “Rotinas Passadas a Limpo – De que maneira as ações de sustentabilidade e de mobilidade ativa são capazes de melhorar a qualidade de vida urbana”, o prefeito Roberto Cláudio apresentou uma síntese das políticas públicas implantadas em Fortaleza que ajudaram a melhorar a qualidade do transporte público na Capital e, principalmente, a qualidade de vida do fortalezense e a reduzir o número de mortes no trânsito.

Também participaram do painel a arquiteta Marcela Alfonso Ferreira, urbanista e coordenadora de Projetos no Urbem (Instituto de Urbanismo e Estudos para a Metrópole), a gerente de Transportes Ativos no ITDP (Instituto de Políticas de Transporte & Desenvolvimento), Danielle Hoppe, e o vice-diretor Regional da C40 para América Latina, Ilan Cuperstein.

Em sua participação, o prefeito Roberto Cláudio destacou que “investir em mobilidade urbana significa muito mais do que otimizar o fluxo de veículos, e sim atacar problemas gravíssimos da cidade em várias dimensões como, por exemplo, verificar as causas de morte em Fortaleza. Há cinco anos, tínhamos os acidentes de trânsito como a quinta causa de mortes na cidade. Hoje, depois de quatro anos de implantação de políticas de segurança viária, já reduzimos em 40% o número de mortes no trânsito na Cidade.”

“Se olharmos com atenção, vamos ver que as políticas de mobilidade urbana de uma cidade têm relação direta ou indireta para ajudar a reduzir muitos casos de doenças cardiovasculares, como infarto e AVC”, completou o prefeito.

Indagado pela jornalista Mariana Barros, que mediou o painel, sobre as premiações que Fortaleza tem recebido de organismos internacionais, o Prefeito destacou que “esse é o resultado de um trabalho coletivo, com uma equipe de servidores dedicados e, também, graças ao engajamento de parceiros internacionais que têm ajudado Fortaleza a vencer o desafio de melhorar a qualidade de vida da nossa população.”

Instituto Plácido Castelo, do TCE-CE, oferta em junho capacitações a distância

Posted on Updated on


O Instituto Escola Superior de Contas e Gestão Pública Ministro Plácido Castelo (IPC), do Tribunal de Contas do Estado do Ceará, está ofertando capacitações, na modalidade de Educação a Distância, para o mês de junho/2019. 

Quatro cursos já estão com as inscrições abertas, de forma online, por meio do Sistema de Gestão Educacional (Siged), no portal do IPC. As qualificações para o sexto mês do ano são nas áreas de Resíduos Sólidos, Código de Processo Civil, Gestão Ambiental e Legislação de Pessoal.

Podem participar servidores públicos e a sociedade interessada pelos temas, de acordo com a capacidade de inscritos em cada turma, como descrição abaixo:

* Curso de Extensão: Limpeza Urbana e Manejo de Resíduos Sólidos Urbanos: Principais Aspectos
Período: 3/6 a 8/7
Carga horária: 30 horas/aula
Tutores: Wanda Gomes de Oliveira Murta  e José Almir Silva – Analistas de Controle Externo do TCE Ceará

* Curso de Extensão: As Repercussões do Código de Processo Civil Brasileiro no Processo Administrativo dos Tribunais de Contas
Período: 10/6 a 15/7
Carga horária: 30 horas/aula
Tutor: João Marcelo Rego Magalhães – Procurador-Geral do Banco Central

* Curso: Educação e Gestão Ambiental
Período: 17/6 a 15/7
Carga horária: 20 horas/aula
Tutores: Pedro Henrique Camelo – Técnico de Controle Externo do TCE Ceará
João Batista de A. Figueiredo – Prof. Dr. da Universidade Federal do Ceará

* Curso: Legislação de Pessoal na Administração Pública
Período: 17/6 a 8/7
Carga horária: 16 horas/aula
Tutores: Bruno de Oliveira Carneiro e Francisco Rafael Peixoto Brandão – Analistas de Controle Externo do TCE Ceará

Consumo de medicamentos em Fortaleza está abaixo da média do país e preocupa

Posted on Updated on

O consumo de remédios por usuários de programas empresariais de assistência farmacêutica em Fortaleza está bem abaixo da média nacional, segundo levantamento da ePharma – empresa pioneira no gerenciamento de programas de benefícios de medicamentos (PBM) no Brasil. Dados referentes aos últimos 12 meses apontam uma média de 1,3 caixa por pessoa, contra 2,6 em nível nacional. No entanto, o ligeiro aumento em um dos indicadores gera preocupação.

A ingestão de medicamentos por beneficiário, que era de 14,6 há três anos, passou para 15,4. O estudo acompanhou o consumo de 556 usuários, que demandaram 8.599 remédios no período. Deste total, 1.520 unidades foram solicitadas para tratamentos relacionados ao aparelho digestivo e ao metabolismo (18%), 1.498 estão associadas ao aparelho respiratório (17%), 1.467 ao sistema nervoso (17%) e 1.074 ao muscular (12%). A lista de remédios mais consumidos é encabeçada por Dorflex, Multigrip e o antialérgico Allegra.

Do montante receitado em 144 farmácias pesquisadas, 50% (4.280 unidades) são medicamentos prescritos de tarja vermelha, 9% (766) são vendidos com retenção (tarjas preta e vermelha, como antibióticos) e 41% representam os isentos de prescrição médica (MIPs).

Sobre a ePharma

Fundada em 1999, a ePharma é referência no gerenciamento de programas de benefícios de medicamentos (PBM) no Brasil, estando conectada nacionalmente a 27 mil farmácias, 1.500 clínicas médicas e laboratórios de diagnóstico. É parceira do programa Aqui tem Farmácia Popular. Nos últimos anos, vem diversificando sua atuação por meio de cinco unidades de negócios, trazendo novas soluções em assistência farmacêutica, gestão de saúde populacional e acompanhamento de pacientes que utilizam medicamentos de uso contínuo e de alto custo. Tem como clientes a indústria farmacêutica, operadoras de saúde e empresas de variados portes.

Sua gestão pode ser atingida pela guerra das maquininhas

Posted on Updated on

Artigo de Danilo Colombo, CMO da PDVend, desenvolvedora de soluções tecnológicas para pontos de venda eleita startup do ano pelo Prêmio ABComm Inovação Digital 2019. Foi co-fundador da Trespix Marketing Digital e é criador e autor de vários projetos, sites e softwares nas áreas de marketing digital e e empreendedprismo online.  :

O bombardeio só começou. No campo de batalha, todas as operadoras de cartão dispostas a gastar até a última munição. A primeira explosão veio da Rede que, em meados de abril, zerou as taxas de antecipação de recebíveis, com direito a campanha bombástica na mídia.

Estilhaços para todos os lados e Stone, Cielo e PagSeguro viram suas ações despencarem. A última contra-atacou rapidamente oferecendo o recebimento imediato dos valores de quaisquer vendas, inclusive nos domingos e feriados. Já a SafraPay liberou taxas para transações até R$ 50 mil. Gravemente ferida, a Cielo teve os lucros achatados no primeiro trimestre, reforçou a operação e também partiu para o “vendeu, recebeu”.

Em meio ao fogo-cruzado, empresários de todos os setores passaram a enxergar suas maquininhas de cobrança com outros olhos. Enquanto alguns comemoram as mudanças repentinas sem refletir sobre o risco implícito em contar regularmente com a antecipação de recebíveis, outros se sentem tentados a trocar de adquirente para obter mais vantagens.

Guerra é guerra, mas, até que ela acabe, qual será o melhor caminho?

Para buscar a resposta é preciso pensar, em primeiro lugar, sobre quais características efetivamente fidelizam clientes, levando-os a permanecer por mais tempo como usuário de uma determinada operadora de cobrança de cartão. Na verdade, o que agrega valor à maquininha, principalmente no varejo, é o serviço disponível no equipamento. Sabia disso?

Hoje, novas tecnologias já permitem que o lojista elimine um bom volume de máquinas desnecessárias, substituindo tudo por um único tablet com um aplicativo que permite realizar desde o controle de estoque até a emissão da nota fiscal. Assim, agrega-se mobilidade à gestão, permitindo que o negócio seja administrado de qualquer lugar, e ainda dá para driblar limitações de espaço físico.

Sobretudo, é fundamental compreender que ter, na palma da mão, um equipamento que facilite o gerenciamento é o que de fato significa uma vantagem representativa. Aqui, o cerne da questão é que se a gestão do negócio não é eficiente, independentemente do segmento, a guerra das maquininhas pode se transformar em um fuzuê bastante arriscado.

O fato é que a guerra em curso tem como motivação a competição por participação de mercado e, embora as credenciadoras não tenham estipulado prazo para o final da campanha de redução de taxas, a estratégia não deve durar muito mais que alguns meses.

Com o tiro saindo pela culatra, mudar de banco e de operadora às pressas atrás de vantagens potencialmente passageiras pode levar a defasagens no caixa no período imediatamente posterior à troca, seguido de descontrole na gestão no longo e no médio prazos. Ou seja, embarcar no combate pode levar sua gestão ao caos.  

Portanto, mais do que se preocupar com a operadora enquanto dura o tiroteio, o ideal é, no momento, avaliar o tipo de software que roda no seu equipamento de cobrança e verificar se ele realmente facilita o cotidiano do negócio, permitindo visualizar tudo que é preciso para  saber se o empreendimento vai bem ou mal. Esse é o diferencial relevante.

Afinal, depois da guerra, deve vir a trégua. E, até lá, ainda que o varejista opte por trocar de operadora e saltar de pára-quedas em meio ao combate inflamado, é fundamental que o negócio não sofra impactos negativos e consiga atravessar essa transição em paz.