A importância do inconformismo para conquistar o sucesso

Posted on Updated on

Artigo de Thais Lima, Coach Criacional, analista comportamental, estrategista e desenvolvedora de carreiras.

Certa vez ouvi o Mario Sérgio Cortella falar em uma palestra sobre o conceito de insatisfação positiva.

Naquele momento foi como se o peso de uma tonelada saísse das minhas costas, pois foi o melhor resumo do que eu realmente acredito para a minha vida pessoal e profissional.

Com o passar das gerações muitos são os jargões que são colocados para cada uma das décadas. Baby Boomers, Geração X, Geração Y, Millenials e por aí vai.

Certa vez ouvi que somos a geração dos eternos insatisfeitos. Essa afirmação mexeu muito comigo, pois de certa forma a pessoa que tinha dito aquilo tinha razão.

Conquistamos um aumento de salário e na semana seguinte já estamos desejando uma promoção.

Fazemos uma viagem já pensando na próxima. Sempre mais, sempre melhor. É praticamente este o lema em todas as esferas da nossa vida.

Na minha opinião, o inconformismo é essencial para nos tirar da mediocridade, ele é um excelente motor para o sucesso.

Mas, a verdade é que o problema na realidade não é querer mais e melhor. O problema é a nossa dificuldade de viver o hoje, o agora.

Comemorações que duram 30 segundos e já nos colocam de novo na incessante corrida dos ratos, e eu me incluo nessa categoria.

Já vivi muito menos o momento presente, hoje consigo aproveitar muito mais, mas ainda sim faço um exercício diário de deixar o passado ir, aproveitar o que tenho agora e trabalhar para o futuro chegar.

Por isso, a definição do Cortella fez tanto sentido. Não é simplesmente uma inquietação de quem está eternamente insatisfeito com aquilo que realizou.

Não é a sensação de que eu posso fazer melhor e o que o que eu fiz até então “não tem valor”.

É ter a absoluta certeza que fizemos coisas extraordinárias, que somos excelentes profissionais, pais e filhos, mas que também aprendemos com tudo que passamos e por isso podemos nos motivar a querer mais e melhor.

Querer mais e mais é natural! Só precisamos estar atentos a essa linha tênue entre reconhecer, comemorar e abraçar todas as nossas qualidades e ainda assim querer melhorar da linha em que nos tornamos amargurados, insatisfeitos com tudo ou como a minha avó costumava dizer: “sacos sem fundo”.

Deixe uma resposta