Quatro dicas para fazer da crise econômica sua maior aliada

Posted on Updated on

Segundo o recente estudo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 3,35 milhões de desempregados no país procuram trabalho há pelo menos dois anos, o que equivale a 26,2% (ou cerca de uma em cada quatro pessoas) do total de desocupados no Brasil. Os números, do segundo trimestre deste ano, são um recorde desde o início da série histórica da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua), em 2012. O cenário turbulento exige mudanças drásticas nas competências pessoais e profissionais, como autogerenciamento e ações mais assertivas. O autogerenciamento é a capacidade de observar, analisar, planejar e modificar seus próprios comportamentos.

“Em tempos de crise, o melhor gestor é o próprio indivíduo. Ele é a pessoa que melhor pode se conhecer e, consequentemente, priorizar escolhas, tomar decisões construtivas em sua vida profissional e pessoal, fazer mudanças de rumo e, assim, identificar oportunidades que o momento atual pode proporcionar”, pontua Vivian Wolff, coach de vida e carreira pelo Integrated Coaching Institute (ICI), com MBA em Marketing Estratégico pela University de Catalunya, Barcelona 

Segundo ela, nesta época de otimização de custos, ter ações focadas é essencial, pois não há recursos para desperdiçar. “Por isso, antes de executar qualquer tarefa, faça um planejamento e defina o que é prioritário”. Outra competência exigida em tempos de crise é a resiliência, que é a capacidade de lidar com dificuldades e mudanças. “Uma demissão na família, aumento de exigências por parte do contratante, custo de vida elevado, corte de supérfluos…  Tudo isso exige das pessoas a necessidade de adaptação à uma nova realidade”, afirma a coach. 

Para quem quiser ou precisar desenvolver estas competências que ajudarão a lidar com as transformações no lado pessoal e profissional, confira as dicas de Vivian Wolff: 

– Observe o que faz. Identifique quais são os principais fatores que influenciam suas escolhas (fatores ambientais, sociais, hábitos, sentimentos, entre outros). 

– Avalie se suas decisões são baseadas no que você quer e no que é importante para você, ou se servem apenas para evitar determinados obstáculos e desafios.

– Identifique seus valores e trace objetivos alinhados a eles. Aja com foco nesses objetivos e evite o supérfluo. 

– Quando enfrentar situações de mudança, procure as oportunidades que elas podem proporcionar. Aceite-as e reveja seus planejamentos, considerando o que é realmente prioridade em sua vida.

“Se você for capaz de se auto gerenciar, sempre com foco e resiliência, é provável que consiga alcançar sucesso, com ou sem crise. Afinal, você terá sua energia canalizada naquilo que importa e que te levará à realização de seus objetivos”, finaliza Vivian Wolff.    

Deixe uma resposta