Companhia debate os impactos do biodiesel no diesel brasileiro

Posted on Updated on

A Umicore, empresa especialista em tecnologias contra emissões tóxicas, participa do 16º Fórum Sae Brasil de Tecnologias Diesel e Alternativas para Veículos Comerciais e Fora de Estrada – Seção Paraná e Santa Catarina, que acontece em hoje e amanhã (3 e 4 de setembro), em Curitiba (PR). O evento, considerado o maior do País no segmento, se dedica ao aprofundamento dos assuntos que impactam fabricantes e usuários de motores diesel.

Na ocasião, a Umicore fará a apresentação “Technologies and development to be prepared for Proconve Pesados 8 (PP8)” – (Tecnologias e desenvolvimentos em preparação ao PROCONVE Pesados (PP8), no Painel 3 – Soluções Tecnológicas – Pós-Tratamento, que acontece no primeiro dia do evento, e será realizada por Lucas Nunes, engenheiro de Tecnologia Aplicada da Umicore.

Além da apresentação de tecnologias mais apropriadas às condições nacionais, um mercado que convive com combustíveis de qualidades distintas, S10 e S500, também serão introduzidas as considerações iniciais do estudo que a Umicore vem realizando em seu centro de pesquisa em Americana (SP), referente ao impacto do teor mais alto de biodiesel, B10 – B20, no sistema de pós-tratamento e nas emissões veiculares.

“O atual contexto representa um grande desafio sobre a aplicação das tecnologias mais modernas em relação a emissões de poluentes e eficiência energética no Brasil. Por isso, acreditamos que é essencial participar do Fórum Sae Brasil, onde os principais agentes do setor vão poder fazer um balanço do presente e do futuro sobre o tema”, afirma Migue Zoca, gerente sênior de Aplicação do Produto da Umicore.

Sobre o Fórum Sae Brasil

Nesta edição, o tema será “O Duelo entre Emissões e Eficiência Energética”, com o objetivo discutir os caminhos, desafios e as principais tendências para melhoria da eficiência energética, para as emissões de poluentes, cenários econômicos e direcionamento estratégico, considerando que os programas RenovaBio, Rota 2030, Conama P8 e Controle de CO2 irão impactar fortemente o futuro das tecnologias diesel e alternativas.

Deixe uma resposta