Agricultores de Itapipoca (CE) se unem e realizam vendas virtuais

Posted on Updated on

Quatrocentas e cinquenta associações comunitárias da Federação de Associações de Bairros e Comunidades de Itapipoca (Fandaf) estão investindo nas vendas virtuais, numa estratégia para superar dificuldades causadas pela pandemia da covid-19. Com todos os cuidados para não se tornarem vetores de contaminação do novo coronavírus, os produtores são um exemplo de que a agricultura familiar se reinventa com criatividade e obediência às recomendações do Governo do Ceará. As encomendas podem ser enviadas para o Whattsapp: (85) 9.9303-8041.

“Lavamos os produtos tirando todas as palhas num processo rigoroso de limpeza, para podermos entregar o que há de melhor para o nosso cliente. Colocamos tudo em caixas plásticas e entregamos os alimentos utilizando sempre máscaras, luvas e tocas”, relata João Pereira dos Santos, vice-presidente federação. Os produtos são hortaliças, frutas e polpas de frutas, peixes e uma variedade de bolos. A faixa de preço é entre R$ 1, no caso do cheiro verde, e R$ 9, o quilo da tilápia.

O grupo foi atendido pela Secretaria do Desenvolvimento Agrário com capacitação em acesso à políticas públicas e incentivo à leitura, sempre contextualizada à própria realidade do campo. “A rede pública de ensino estadual doa um acervo para a equipe da Coordenadoria de Desenvolvimento dos Assentamentos, Reassentamentos, Comunidades Originárias e Tradicionais (Codea/ SDA) e a equipe entrega os livros didáticos, paradidáticos e de literatura fazendo a sensibilização das comunidades rurais, que catalogam e montam uma mini-biblioteca”, explica o coordenador Castro Junior.

“A leitura do mundo precede a leitura da palavra. É preciso que a leitura seja um ato de amor”, parafraseia o pedagogo Paulo Freire. E, embora a Secretaria não tenha concedido o Fomento Mulher, linha de crédito do Incra, a capacitação aproximou o agricultor e das políticas públicas. “O Portal da Agricultura Familiar é mais um instrumento de diálogo com o campo e estamos dialogando com as associações para que atualizem cadastros e utilizem a vitrine do Governo do Ceará”, complementa.

“(A pandemia) É uma questão que pegou todos de surpresa, não esperávamos algo tão letal. A gente do interior espera que tudo passe logo e lutamos a cada dia no roçado olhando para frente, sempre com fé”, testemunha o agricultor de 38 anos. “Quando chega coisa inovadora dessa, todo mundo fica querendo. Já realizávamos as entregas e vamos continuar fazendo, sempre levando alimentos saudáveis para população com um preço acessível”, assegura o “João da Federação”.

Deixe uma resposta