Empreendedora cria marca com conteúdo voltado para o empoderamento e valorização do povo preto

Com mais de vinte anos de estrada na vida corporativa Elza Cristina Caneca Dias (mais conhecida como Cris), de 35 anos, pensando no que poderia fazer para mudar sua própria história e a de outros pretos, resolveu empreender e criar em julho deste ano a empresa dos seus sonhos: Eu vistto (com dois ‘tês’ mesmo) preto.

“Meu sonho era fazer parte de uma diretoria na qual visse ao meu lado outros irmãos e irmãs pretos! Mas não via a possibilidade real disso acontecer. Por isso resolvi criar a ‘Eu Vistto Preto’. Uma empresa em que o preto se sinta valorizado, reconhecido, estimulado, encorajado a alcançar posições de destaque pela sua força, inteligência e competência! Quero que as crianças de hoje cresçam com orgulho de sua pele! Que na vida adulta possam ter para onde olhar e saber que elas também podem chegar aonde quiserem! Quero mudar o mundo, mudando o meu entorno!”, explica.

Cris começou a trabalhar cedo. Aprendeu com sua mãe a importância da educação, da garra, dedicação, valores e a não depender da sorte para crescer. Durante seu processo de desenvolvimento, percebeu o quanto era privilegiada por ter oportunidades que muitos iguais a ela não tinham.

“Sinto me privilegiada no que deveria ser o mais comum: oportunidades! Como a de poder estudar em bons colégios, não ter que me preocupar com o que comer ou vestir, de poder passear, ganhar presente no natal, de ter uma infância feliz, tranquila e protegida. Era impossível não olhar ao redor e perceber que desde a escola particular até a vida universitária e adulta eu estive muitas vezes sozinha com meu tom de pele. Não via outros negros como eu tendo as mesmas chances”, conta.  

Pós graduada em gestão empresarial, Cris percebeu a dificuldade que era estar em um meio corporativo machista onde os cargos executivos para mulheres eram raros. Decidiu empreender e investir em uma marca que nasceu da sua essência: uma mulher preta, inovadora, que transborda energia, força e tem muito orgulho de ser como é. 

Com suas T-shirts, a ‘Eu Vistto Preto’ traz à tona ‘gritos estampados’ como forma de ampliar a consciência de quem as veem e empoderar quem as veste. Além de relembrar que o racismo, a discriminação e o preconceito são inaceitáveis. As estampas das peças clamam por respeito e faz com que todos reflitam sobre empatia, diversidade e valorização da vida. “A Alma é incolor”, reforça Cris.

O engajamento social não faz parte apenas do discurso da empresa. Na coleção “By África”, 50% do lucro líquido com as vendas das camisetas é revertido à instituição ‘Médicos Sem Fronteiras’. Presente em mais de 70 países, a MSF é uma organização humanitária internacional que oferece cuidados de saúde às pessoas que mais precisam de forma neutra, independente e imparcial. Para saber mais sobre a instituição acesse www.msf.org.br.

Deixe uma resposta