Mercado de grãos estima crescimento para 2021 e avalia que exportações para os países árabes tendem a aumentar

A Conab – Companhia Nacional de Abastecimento – indica que de janeiro a setembro de 2020 foram exportadas 11.706.963 milhões de toneladas para os países árabes. Confira os principais importadores dos produtos abaixo:

Tabela 1 – Açúcar – total de 7.340.641,24 milhões de toneladas

Países importadores: Argélia, Arábia Saudita, Marrocos, Iraque, Emirados Árabes Unidos, Egito, Iêmen, Tunísia, Mauritânia, Somália, Líbia, Djibuti, Sudão, Síria, Omã, Comores, Líbano, Catar, Barein e Jordânia.

Principais países importadores2020 – Valor FOB (US$)2020 – Quilograma Líquido
Argélia495.000.507                            1.819.362.717,00
Arábia Saudita299.893.221                            1.089.601.134,00
Marrocos291.436.709                            1.027.928.376,00
Iraque239.678.686                               933.285.133,00
Emirados Árabes Unidos181.018.048                               673.355.817,00
Total do cincos principais em quilos exportados 5.543.533,177,00
Total de toneladas exportadas para os países árabes                                     7.340.641,24

Fonte Conab

Tabela 2 – Milho – total 3.401.530,66 milhões de toneladas para Egito, Marrocos, Arábia Saudita, Argélia, Jordânia, Kwait, Emirados Árabes, Líbano, Síria, Tunísia, Iraque, Líbia, Mauritânia e Sudão

Países2020 – Valor FOB (US$)2020 – Quilograma Líquido
Egito278.866.766                                   1.714.284.070,00
Marrocos102.090.904                                       602.863.453,00
Arábia Saudita86.443.956                                       545.391.580,00
Argélia32.238.869                                       178.982.976,00
Jordânia30.551.072                                       193.226.923,00
Total dos cinco principais em quilos exportados                                    3.234.749.002,00
   
Total de toneladas exportadas para todos os países árabes 3.401.530,66

Fonte: Conab

Tabela 3 – Soja – total de 954.529,09 mil toneladas

Importadores2020 – Valor FOB (US$)2020 – Quilograma Líquido
Argélia119.028.359                         352.062.135,00
Arábia Saudita112.082.365                         328.019.803,00
Tunísia85.280.843                         255.384.566,00
Marrocos6.707.643                           19.056.345,00
Sudão19.890                                      6.240,00
   
Total de quilos de todos os importadores árabes                          954.529.089,00
   
   
Toneladas                                  954.529,09

Fonte: Conab

Tabela 4 – Arroz – total 10.262,41 mil toneladas para os países: Arábia Saudita, Argélia, Marrocos, Jordânia, Líbano, Kuweit, Emirados Árabes, Iraque, Barein, Catar, Líbia, Djibuti, Omã.

Cinco principais importadores2020 – Valor FOB (US$)2020 – Quilograma Líquido
Arábia Saudita3.197.096                                           6.337.320,00
Argélia809.064                                           1.760.200,00
Marrocos739.500                                           1.530.000,00
Jordânia158.473                                               328.090,00
Líbano109.238                                               225.410,00
Total dos cinco principais em quilos exportados 10.181.020
Total de toneladas exportadas para todos os países árabes                                                  10.262,41

 Fonte: Conab

Exportação com certificação halal – Boa parte dos países importadores, principalmente, os países árabes muçulmanos tem exigido a certificação halal que atende às exigências da jurisprudência islâmica (proibição de qualquer incidência suína ou vestígio de álcool). “Além de ser reconhecido mundialmente como selo que atesta Boas Práticas de Fabricação, segurança e de qualidade, a certificação halal tem sido solicitada, inclusive, por países que não são árabes e nem muçulmanos, como o Japão, China e Canadá. Antes, bastava ter a certificação do produto para ser exportado, mas hoje a maioria dos importadores estão exigindo o selo de qualidade halal em toda a cadeia produtiva”, comenta o CEO da Cdial Halal, Ali Saifi.

De acordo com Saifi, “a auditoria halal é realizada desde o plantio, colheita até armazenamento/beneficiamento, ou seja, avaliamos todos os processos que vão desde OMG (Organismos Geneticamente Modificados, mais conhecidos como transgênicos), insumos e lubrificantes, embalagem, armazenagem e transporte de acordo com a jurisprudência islâmica. Cada etapa é fundamental e pode fazer toda a diferença na decisão de compra dos importadores”, completa o CEO.

Deixe uma resposta