Setor de transporte é impactado fortemente por pandemia e busca soluções para demandas

Com a situação de pandemia enfrentada pelos países ao redor do mundo, diversos setores produtivos e essenciais para o funcionamento das cidades foram impactados. Há meses, o setor de transporte apresenta situações delicadas em diversas frentes.

Uma pesquisa online realizada pelo Centro de Excelência BRT+ em parceria com o WRI Brasil já aponta resultados do impacto da pandemia do coronavírus nos hábitos da população em relação ao transporte urbano em várias localidades.

Dados coletados de cidades como São Paulo, Porto Alegre, Rio de Janeiro e Belo Horizonte apontam que, quando comparado com a situação anterior à pandemia, aproximadamente 40% dos trabalhadores formais não estão se deslocando para realizar suas atividades de trabalho ou estudos, por conta da adoção de soluções como o teletrabalho e o ensino à distância. 

Antes do período de quarentena, mais de 40% da amostra da pesquisa na maioria das cidades afirmaram utilizar o transporte coletivo diariamente. Com a agravação da pandemia, esse percentual caiu para menos de 15%.

Ao mesmo tempo, com parte dos estabelecimentos comerciais fechados no país, muitos indivíduos passaram a recorrer ao setor de e-commerce para realizar desde compras para casa até a aquisição de bens de consumo. O aumento de compras pela internet se refletiu no grande aumento de entregas feitas tanto através de soluções de delivery quanto por meio de soluções que envolvem o transporte interurbano e interestadual de cargas em todo o Brasil.

Esse cenário impacta diretamente o setor rodoviário, que é responsável por movimentar mais de 65% de toda a produção no país. As empresas que atuam diretamente com transporte de cargas se viram obrigadas a redobrar os cuidados com os motoristas que atuam como uma linha de frente no abastecimento de mercadorias e no transporte de insumos essenciais para a manutenção de centenas de atividades.

“A pandemia afetou as mais diversas modalidades de transporte no país e muitos negócios se viram obrigadas a criar soluções para se adaptar à nova realidade” comenta Thomas Carlsen, COO e co-fundador da mywork, startup especializada em gestão de Departamento Pessoal e controle de ponto online. “Apenas entre fevereiro e outubro deste ano, já contamos dezenas de novas empresas de transporte que buscaram a solução de controle de ponto online para fazer o controle de ponto de motoristas, o que indica a necessidade das organizações que atuam nesse setor de buscarem soluções eficientes que as ajudem nessa nova realidade do transporte”, conta o executivo.

Já no que diz respeito ao setor de aviação, dados divulgados em Outubro pelo Conselho Internacional de Aeroportos (ACI World) mostram o impacto da pandemia da Covid-19 no tráfego de aeroportos no primeiro semestre de 2020.

Segundo o relatório, o número mundial de passageiros diminuiu 58,4% em comparação com mesmo período de 2019. O tráfego internacional registrou uma queda de 64,5%, sendo o mais atingido. A movimentação de aeronaves, por sua vez, diminuiu 41,6% e o volume total de cargas transportadas por aeroportos caiu 12,4% nos primeiros seis meses do ano.

Deixe uma resposta