Tributos representam 43,13% do valor de um carro médio zero km, aponta relatório da consultoria BDO

A vida do brasileiro que deseja trocar de carro não está fácil. Além da falta de insumos para as montadoras e da alta do dólar, que impactam diretamente nos custos de produção, a carga tributária está cada vez mais pesada para o bolso dos consumidores. Um levantamento feito pela consultoria BDO, com base no Estado de São Paulo, aponta que os impostos embutidos no preço de um Veículo Médio 0km (com motorização entre 1.0 e 2.0) correspondem atualmente a 43,13% do custo final deste bem.

E a maior impacto tributário se dá na saída do automóvel das montadoras, já que grande parte dos tributos são recolhidos de forma antecipada. Além disso, os valores da carga tributária são adequados conforme o tipo de veículo: enquanto os veículos médios 0km passaram de uma carga tributária de 41,34% em 2020 para 43,13% neste ano, os automóveis populares (motorização 1.0) atualmente embutem em média uma carga de 36,53%. Neste ano houve um aumento da alíquota de ICMS na venda de carros novos no estado de São Paulo, que passou de 12% para 13,3%.

E não são apenas os carros novos que viram os seus preços crescerem por conta dos tributos. O setor de usados e seminovos também sofreu aumento da carga tributária no estado de São Paulo. Com a publicação do Decreto nº 65.255/20, que passou a vigorar no dia 15 de janeiro de 2020, a carga tributária efetiva de ICMS sobre estes bens passou de 1,80% para 5,53%.

TipoCarga Tributária Atual*Carga Tributária 2020*
Veículos Novos Médios43,13%41,34%
Veículos Novos Populares36,53%34,8%
Veículos Usados9,18%5,45%

*Fonte: BDO a partir dos tributos incidentes no Estado de São Paulo.

Deixe uma resposta