Indústrias preveem faturar mais em 2021

Artigo de Alex Rodrigues, empresário e gestor do Laveco do Brasil:

A economia, de forma geral, sofreu uma grande queda por conta da pandemia. A incerteza sobre o futuro tem deixado muitos brasileiros de cabelos em pé, em contra partida, as indústrias revelam algo que traz um sentimento de esperança, o aumento do faturamento para esse ano gera um pouco de calma e “segurança” para o setor que voltou a crescer com força total no fim de 2020, obtendo a quinta alta seguida.

Estudos apontam que 69% das empresas industriais estão faturando tanto quanto no período anterior a pandemia, esse é o caso do Alex Rodrigues, CEO do Laveco do Brasil. O empresário conta que a sua indústria cresceu mais de 400% no último ano. Isso se deve também ao fator de utilização de seu produto, as pias portáveis, terem se tornado um item indispensável em tempos de pandemia.

Por conta da situação econômica do País, pensar em medidas que contribuam para que as indústrias continuem crescendo é algo primordial, assim como gerar incentivos para micro e pequenos empresários também. Utilizando como exemplo o Laveco do Brasil, indústria pioneira na produção de lavatórios ecológicos, o faturamento cresceu exponencialmente em 2020, já que os produtos essenciais em meio a pandemia foram os que mais tiveram alta nos últimos meses. “Contratamos colaboradores, buscamos novos fornecedores de insumos e matérias primas, ajustamos o processo de fabricação e incluímos alguns diferenciais, próprios para a demanda latente, com isso, estamos expandindo nossa pequena indústria e mantendo a economia aquecida” explica o empresário.

Mesmo com a perspectiva de um aumento no faturamento durante 2021, muitas indústrias continuam tentando se levantar, já que a falta de matéria-prima no mercado nacional e a alta do dólar continuam bem presentes na vida dos empresários, isso acaba se tornando um grande gargalo.

Alex Rodrigues acredita que apesar de lenta, a recuperação irá vir acompanhada de um crescimento no trabalho e de inovações. “As pias portáteis continuarão em alta, mas se não fizermos um produto de qualidade, atendimento humanizado e entrega ágil, mesmo com a alta na economia nossa empresa pode não crescer, então a dica do empresário é se manter em constante aperfeiçoamento, ofertando o que os clientes precisam com qualidade e eficiência” – garante.

Deixe uma resposta