Técnico da seleção de vôlei e ex-vice-presidente do Rock In Rio investem no mercado de música eletrônica

A música eletrônica movimenta um mercado de valor estimado em 7,2 bilhões de dólares no mundo todo e que, mesmo afetado pela pandemia, tem grandes perspectivas de crescimento para os próximos anos. Tanto que está atraindo investidores de outros ramos que vêem no gênero um mercado frutífero a ser explorado. Paulo Fellin, com 35 anos de experiência na produção de grandes eventos de porte nacional e internacional, entre elas a vice-presidência do Rock In Rio, e Renan Dal Zotto, empresário, líder e gestor de sucesso em projetos principalmente no esporte, são os nomes da vez com a entrada para o quadro da sociedade do Grupo House Mag.

O Grupo House Mag, que surgiu em Florianópolis em 2007 e acompanhou o crescimento do gênero que movimenta bilhões de dólares ao ano no mundo todo, é composto por um grande hub da música eletrônica, com eventos, gravadora, revista especializada, gerenciamento de carreira artística, cursos de produção musical e detém hoje o veículo especializado mais premiado do país pelo Brasil Music Conference, o maior evento de music business da cena eletrônica da América Latina.

E foi exatamente essa consistência e relevância no mercado que chamou a atenção dos novos sócios. “Essa parceria pode trazer para o grupo um pouco do conhecimento que eu desenvolvi com a produção de grandes eventos no Brasil e fora, relacionamento com artistas e com o mundo empresarial internacional, abrindo horizontes para o negócio em todas as frentes”, explica Fellin, que foi diretor geral e vice-presidente, e fez todas as contratações artísticas do Rock In Rio em 17 edições do festival dentro e fora do Brasil.

O Grupo House Mag agora conta com os sócios Dal Zotto (esquerda), Jeniffer Avila, Jorge Junior e Fellin. Foto: Fran de Campos

Renan Dal Zotto, por sua vez, vê na nova parceria uma chance de expandir e multiplicar um negócio já rentável, aplicando seu conhecimento em conquistas importantes na carreira. “Vemos a House Mag como uma empresa 360 graus, olhando o mercado como um todo. Não vamos ficar vinculados somente a artistas ou eventos e merchandise. Estamos observando e entrando em um mercado consistente que cresceu muito nos últimos anos”, diz Dal Zotto, reafirmando o potencial de crescimento do setor e a possibilidade de aplicar sua expertise como criador da Par Mais Investimentos Financeiros e como gestor de projetos esportivos vencedores.

Apesar de ainda sofrer com restrições de circulação de pessoas e de horários de funcionamento, o mercado da música eletrônica soube tirar muito proveito do digital. No mundo virtual, as festas nunca pararam e, além de ditarem uma tendência que deve se consolidar mesmo com a volta dos eventos, mostra que o setor continua aquecido e com público cada vez maior, concordam os novos sócios do Grupo House Mag, com o otimismo de quem sabe que após uma grande crise vem o momento de rápida expansão do setor.

Deixe uma resposta