Conglomerado empresarial firma parceria com companhia de transformação digital visando à escalabilidade de startups

Depois de lançar o Alfa Collab, programa de inovação aberta, o Conglomerado Alfa anuncia parceria com a Verity, que atua no mercado de Transformação Digital há mais de 10 anos, para garantir uma seleção de startups ainda mais eficaz e promissora para o grupo. A ideia é que a empresa seja a responsável pela avaliação técnica dos aspectos tecnológicos das startups e, na sequência, pelo acompanhamento do desenvolvimento das áreas de Tecnologia da Informação (TI) das respectivas empresas. 

“Nós atuaremos de forma diagnóstica. Vamos avaliar se a tecnologia utilizada pela startup consegue agregar valor a alguma empresa do Conglomerado e se tem uma estrutura sólida”, revela Alexandro Barsi, CEO da Verity. “Muitas vezes, o que percebemos é que as startups colocam as operações em andamento rapidamente, para suprir, claro, uma necessidade do mercado, mas com alguns gaps na área de tecnologia. Como essa é a nossa expertise, acreditamos que podemos entender se esses gargalos influenciam na operação e, em um segundo momento, ajudar a arrumá-los”, acrescenta. 

Segundo Francisco Perez, Diretor de Novos Negócios do Alfa, com a parceria, o maior ganho está na possibilidade de oferecer às startups o CTO as a Service. “O Chief Technology Officer, ou Diretor-chefe de Tecnologia, é um profissional de extrema importância dentro de uma empresa de base tecnológica. E muitos negócios em estágios iniciais não têm condições de contratar alguém com experiência para o posto. Poder oferecer o trabalho via Verity, que é uma empresa consolidada na área, traz segurança tanto para o Conglomerado, como para as startups, que sabem que lidarão com uma marca que atende gigantes do mercado brasileiro”, afirma. 

O trabalho da Verity com o Alfa se dará da seguinte forma: o Conglomerado fará o mapeamento das necessidades das empresas que fazem parte do grupo e abrirá inscrições para as startups que acreditam que podem suprir essa demanda. Elas se cadastram, então, na plataforma e são selecionadas para apresentarem seus negócios a especialistas e executivos das duas empresas, responsáveis pela seleção das que receberão mentoria especializada. Após esse trabalho, acontece o chamado Demo Day, quando ocorre uma nova apresentação aos profissionais do Conglomerado que decidirão se realizarão investimentos e/ou a contratação dos serviços de alguma delas. 

A atuação da Verity terá três etapas: validação, gestão e evolução & crescimento. Na primeira, de pré assessment, serão validados os requisitos técnicos para a oportunidade de investimento nas startups selecionadas. Na segunda, ocorre o CTO as a service, o acompanhamento e gestão técnica da evolução e crescimento das startups. Por último, são realizados serviços complementares, sob demanda, de acordo com as necessidades e a estratégia definidas pelo Alfa Collab. 

Embora o Conglomerado pretenda mapear as necessidades das marcas que o compõem, qualquer startup que sinta que pode contribuir com o grupo poderá se cadastrar no site. E mesmo aquela que não for selecionada para receber um investimento, poderá se tornar fornecedora do Alfa. Hoje, cinco startups já fazem parte do programa. 

De acordo com Alexandro Barsi, a proximidade e o convívio com o ecossistema de inovação fazem com que empresas mais tradicionais consigam pensar e agir de novas formas. “Essa conexão entre os dois universos é uma tendência que veio para ficar. De um lado, as startups trazem com elas a agilidade, a flexibilidade, a resolução. Do outro, um Conglomerado como o Alfa pode ajudar com experiência, conhecimento, mercado, capital e credibilidade”, diz o executivo da Verity. 

A opinião é compartilhada pelo Diretor do Alfa. “Acreditamos que o nosso programa oferece um ‘ganha-ganha’. O Conglomerado ganha o acesso a essas empresas ágeis, com soluções inovadoras, com forte domínio das jornadas dos clientes, e as startups podem acessar o nosso mercado, desenvolver novos produtos, obter mentorias com os maiores especialistas e ainda capital”, finaliza  Perez. 

Deixe uma resposta