#Nubank anuncia que metade dos cargos de gestão serão ocupados por mulheres

O Nubank, que se anuncia como o maior banco digital independente do mundo, planeja contratar 3.300 mil mulheres em menos de cinco anos. O objetivo da empresa é ter ao menos 50% de mulheres em cargos de gestão até, no máximo, 2025 e influenciar o setor de tecnologia a promover a equidade de gênero.

Nenhuma das seis maiores empresas de tecnologia dos Estados Unidos tem 50% de funcionárias mulheres. E o banco digital é a única startup entre as dez mais valiosas do mundo a ter uma cofundadora mulher. Hoje, a empresa possui mais de 3.000 funcionários em seis países diferentes: Brasil, México, Colômbia, Argentina, Alemanha e Estados Unidos. Mais de um terço (39%) das pessoas em cargos de gestão são mulheres; e as mulheres representam 41% do total de funcionários.”Queremos ser a empresa mais igualitária do setor de tecnologia da América Latina, quem sabe do mundo todo. Temos um percentual alto de mulheres quando comparamos com outras empresas, mas queremos melhorar ainda mais. Traçamos essa meta para os próximos cinco anos e o nosso objetivo é alcançá-la antes”, afirma Cristina Junqueira, cofundadora do Nubank. “Sabemos da importância de ter referências femininas em cargos de liderança. O contato com líderes mulheres ajuda outras mulheres a alcançarem altas posições e a ficarem mais tempo nas empresas. Por isso, nos últimos anos, temos desenvolvido políticas de equidade, tanto de contratação como de inclusão”.

A meta anunciada hoje reforça a cultura de igualdade entre gênero presente na empresa desde o dia 1. O Nubank realiza periodicamente um programa de recrutamento voltado para mulheres engenheiras de software, chamado “Yes She Codes”, que já foi responsável pela contratação de dezenas de mulheres — 95% delas, vale ressaltar, continuam na empresa até hoje. O percentual de mulheres nos times de engenharia do Nubank é de 20%. Esse número é maior que o de empresas de tecnologia do Vale do Silício, nos Estados Unidos, onde a média de engenheiras de software mulheres fica na casa dos 12%.O Nubank estimula entre seus funcionários e funcionárias a importância da licença maternidade estendida: 93% das pessoas que entraram em licença maternidade optaram pela licença de seis meses. No mercado, de maneira geral, apenas 40% das mulheres que têm direito a esse benefício optam pela licença estendida, segundo estudo da FGV.

Além disso, o banco digital possui um grupo de afinidade feminina que participa ativamente da formulação de políticas da empresa de apoio à equidade de gênero, assim como um time de Diversidade & Inclusão que promove eventos internos. E nesta segunda-feira (08), a empresa lança um novo programa para as funcionárias que se identificam como mulheres, inspirado em projetos de mentoria que o Nubank teve no passado e que eram conduzidos pela própria Cristina Junqueira.

Deixe uma resposta