Escritório acelerado desenvolve projeto para exposição de #Kobra em SP

Posted on Updated on

Para atender ao objetivo maior da arte pública, o de possibilitar a todas as pessoas o acesso à arte, o muralista paulistano Eduardo Kobra (foto ao lado) leva, literalmente, para as ruas de 13 bairros de São Paulo a exposição itinerante “Galeria Circular”. As obras estão expostas em um ônibus customizado pelo escritório de arquitetura Hornos Morillon, do arquiteto Douglas Morillon e do engenheiro Filipe Hornos, transformado em uma galeria de arte.

Com o conceito de “cubo branco” típico das galerias, o projeto demandou a construção de uma estrutura interna completamente nova. Foi preciso remover as poltronas, para a circulação do público, e fixar paredes de drywall e chapas de MDF revestidas com fórmica, em suportes metálicos. O maior desafio, conforme explica Hornos, foi construir uma estrutura temporária sem alterar as fundações do veículo, visto que o ônibus será devolvido à frota original ao final da exposição.

“Não existia a possibilidade de fixar nada no ônibus com parafusos, então tivemos de desenvolver um sistema com materiais leves, resistentes a movimentação. Fizemos, inclusive, diversos testes, andando com o ônibus, passando por caminhos mais sinuosos para checar a estrutura e desenvolver as soluções funcionais e aderentes ao projeto conceitual”, afirma o engenheiro.

O piso do ônibus foi revestido com um carpete em cinza escuro e, junto com as paredes brancas, criam um ambiente neutro, onde as obras de arte são as verdadeiras protagonistas da exposição. Na janela do fundo, instalou-se um telão onde é possível ver um documentário sobre a trajetória do artista.

Dentro da Galeria Circular, que exibe exposição do artista Kobra. Foto: JP Mubarah

 “O grande ponto dessa exposição é garantir o acesso à arte a todas as pessoas, principalmente as que vivem mais afastadas dos grandes centros, onde estão concentradas as galerias. O próprio Kobra, que cresceu na periferia, entrou em uma galeria pela primeira vez na vida aos 30 anos de idade. Desenvolvemos o projeto com a certeza de que seria incrível focar na periferia a primeira exposição dele no Brasil nos últimos dez anos”, destaca Morillon.

A exposição, que celebra 30 nos de carreira do Kobra, começou a circular a cidade em 27 de agosto, dia em que o artista completou 44 anos de idade, e vai até 8 de setembro, das 9h às 17h. A rota inclui 13 regiões da Grande São Paulo, especialmente da periferia. A entrada é franca.

“Sonhei com esse projeto durante três anos. Tem tudo a ver com as minhas origens. Tudo o que fiz ao redor do mundo devo a São Paulo. Em dez anos fiz apenas duas exposições, ambas no exterior. Agora, temos esse ônibus que virou uma galeria, onde posso levar meu trabalho de acordo com o objetivo maior da arte pública: possibilitar a todas as pessoas o acesso à arte”, conta Kobra, que tem murais realizados em 20 países.

Telão exibe documentário sobre Kobra. Foto: JP Mubarah

Deixe uma resposta