Vai fazer home office por causa do #coronavírus? Confira as dicas para fugir dos cibercrimes

Posted on Updated on

Resultado de imagem para cibercrimes

Com o aumento do coronavírus e o receio de um contágio maior, entre familiares, funcionários etc,  muitas empresas têm aderido ao home office, evitando assim a aglomeração dentro de escritórios, salas de reuniões e coworkings. 

“A implementação de um plano eficaz e suporte para funcionários que trabalham remotamente é essencial para garantir que as empresas sejam capazes de manter as operações mesmo com adversidades como, por exemplo, epidemias e doenças contagiosas.”, menciona o CEO da Codeby, empresa de tecnologia, Fellipe Guimarães. 

Existem alguns fatores que influenciam o trabalho home office, dentre eles: muitos trabalhadores em home office tendem a usar seus próprios dispositivos ou usar o computador da empresa (que geralmente está logado em uma rede segura), ambos cenários implicam riscos potenciais à segurança. 

Segundo assim, separamos cerca de 3 dicas para você ter um home office tranquilo e seguro:

#1 – REDE: caso sua casa seja movimentada e muitas pessoas tenham acesso a sua senha do wifi, vale ressaltar que, é importante trocá-la periodicamente. “Com a senha passando de boca a boca é difícil avaliar se sua rede é segura.”, menciona o sócio da Codeby, Victor Almeida. 

Outra dica válida é ativar a configuração WPA2 que dificulta bastante a captura da senha de sua rede em caso de ataque externo. Também é importante manter o sistema do seu roteador sempre atualizado, ou seja, muitos fabricantes publicam periodicamente atualizações que corrigem problemas de segurança. 

“A VPN também é indicada para momentos como o que estamos vivendo. A VPN cria uma espécie de túnel em que, dependendo da configuração, só permitirá a comunicação do computador com a sua empresa. Nesse caso, é necessário que a área de TI da organização configure o mecanismo em seu computador corporativo.”, destaca Guimarães.

#2 – RESPONSABILIDADE COM A EMPRESA: mantenha os sistemas atualizados, não deixe de atualizar os dispositivos. Mantenha sempre o antivírus atualizado e ativo, pois ele pode evitar um ataque e a perda de dados sigilosos da empresa. Use o antivírus com frequência, fazendo “varreduras” e atualizações, caso tenha que atualizar alguma frente ou excluir algum programa, faça a permissão via antivirus e depois reinicie o computador.  

“Não se esqueça de ter backups do seu trabalho em caso de qualquer problema. Aqui caímos em uma contradição, pois fazer o backup em casa pode ser um assunto controverso, pois você estará mantendo cópias de dados da empresa em um ambiente que ela não controla. No entanto, perder todos os dados pode ser pior. Nesse caso, é importante pedir para que sua empresa determine o que fazer com relação ao assunto.”, alerta Almeida.

Outra medida necessária é a de bloquear a tela do computador, caso você divida o espaço com outros membros da família. Os dados da empresa são sigilosos e não dizem respeito a mais ninguém, além de você que é funcionário. Então bloqueie o computador ao se afastar dele.

#3 – CIBERCRIMES E O CONTEXTO: Os criminosos, seja no virtual ou físico, nunca descansam e, mais que isso, eles se aproveitam de momentos delicados e vulneráveis para conduzir golpes. Ou seja, o ataque pode vir via e-mail, mas engana-se quem pensa que só funciona dessa forma. 

Pelo contrário, um criminoso pode conduzir um golpe via e-mail, SMS, ligação, aplicativos de mensagem (se passando por alguém da equipe). Além disso, fique atento ao seus e-mails, envio de links suspeitos, domínios inexistentes, e as famosas fake news.

“Importante o funcionário ficar em alerta, evitar compartilhar senha do wifi, e-mail, banco, evitar transferências bancárias ou expor informações da empresa via e-mail, telefone, ou mensagens suspeitas.”, finaliza Guimarães. 

Deixe uma resposta