Produtos agroecológicos serão vendidos em drive thru na Ponte Estaiada, em Teresina (PI)

Posted on Updated on

Complexo Turístico Ponte Estaiada: como se tornou o principal ...

Produtores das comunidades Ave Verde e do Assentamento Vale da Esperança entregam, nesta terça-feira (7), de 9h às 11h, por meio de um drive thru na Ponte Estaiada, cestas com alimentos agroecológicos que estão sendo vendidas pelo WhatsApp. A iniciativa tem o apoio do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Agricultura Familiar, da Prefeitura de Teresina, da Universidade Federal do Piauí (UFPI), Incra e do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Entre os produtos comercializados estão abóbora, maxixe, macaxeira, feijão verde, ovos e galinha. A entrega será feita pelos produtores com apoio da equipe organizadora, diretamente nos carros dos consumidores que fizerem a encomenda previamente via WhathsApp e que deverão apresentar comprovante de pagamento no ato da entrega. Toda a logística da atividade foi programada atendendo as orientações de distanciamento e higienização da Organização Mundial de Saúde (OMS).

A inciativa visa apoiar a agricultura familiar e movimentar a comercialização dos produtos agroecológicos produzidos pelos agricultores familiares de Teresina, já que em consequência da pandemia causada pela Covid-19 e do isolamento social, as feiras não estão sendo realizadas, afim de evitar aglomerações.

A diretora da Agricultura Familiar da SAF, Liz Meireles, chama a atenção dos consumidores de Teresina para que apoiem a agricultura familiar. “Nossas comunidades estão com suas áreas de produção repleta de alimentos fresquinhos e livres de veneno, como: mamão, banana, legumes e verduras. A ação foi acordada com o time que organiza a Feira de Base Agroecológica na UFPI para que, juntos, representantes do Estado e Município apoiem estrategicamente as famílias agricultoras na venda antecipada de seus produtos, neste momento de crise”, ressaltou a gestora.

Segundo Karla Karine, estudante do serviço social da UFPI ,assentada do Vale da Esperança, a iniciativa é de extrema importância para garantir a alimentação saudável que vai do campo para a cidade, mesmo durante a pandemia, neste momento de crise em que a população Teresina também está passando.

“Estamos prezando pela agroecologia, que vai muito além da produção e comercialização dos produtos sem veneno, mas com a preocupação do bem estar da sociedade e principalmente das mulheres, já que a maioria das agricultoras envolvidas são chefes de família, além de fortalecer a agroecologia da nossa cidade e do nosso estado. A atividade também gera renda e segurança alimentar, não só para quem produz, mas também para quem consome porque vão saber a origem dos alimentos”, diz Karla.

Deixe uma resposta