Planejamento de mobilidade urbana no pós-pandemia é o novo tema do curso Expert

Cassiano Ferreira Novo, mestre em Psicologia do Trânsito: 18 anos
de experiência em consultoria corporativa de segurança e mobilidade

Com um plano de aulas abrangente e multidisciplinar, as aulas imersivas do Módulo 3 do Curso de Capacitação em Smart Cities começam no dia 16 de setembro, no formato remoto, abordando os impactos da pandemia no planejamento da mobilidade urbana das cidades em sua jornada para se tornarem mais inteligentes. Dividido em quatro dias de aulas, o módulo “Mobilidade Urbana Sustentável: Novos Modelos” será ministrado pelo professor Cassiano Ferreira Novo, mestre em Psicologia do Trânsito pela UFPR e especialista em mobilidade urbana e saúde pública pela PUCPR. 

Dedicado a gestores e servidores da administração pública – além de empresários e profissionais autônomos interessados nas temáticas que envolvem casos reais de projetos, soluções e tecnologias de cidades inteligentes aplicáveis aos municípios –, o curso livre é uma iniciativa do iCities, empresa que realiza desde 2018 o Smart City Expo Curitiba, edição brasileira do maior evento de cidades inteligentes do mundo.

Pandemia e transporte

“Vamos abordar neste módulo alguns dos principais efeitos da pandemia no transporte coletivo, que enfrenta queda no número de usuários, aglomerações em algumas linhas que tiveram a frota reduzida, além do impacto financeiro nesse modal tão importante para a mobilidade nas cidades. Também falaremos sobre a ascensão da ciclomobilidade, que ainda necessita de mais infraestrutura, e sobre os dilemas do motofrete, cuja demanda explodiu com os serviços de delivery desde o início do isolamento social”, antecipa Novo, que também é sócio-diretor na empresa Mobilidade Segura Educação e Tecnologias, com 18 anos de experiência na área de consultoria corporativa na área de segurança e mobilidade.

Em relação aos entregadores de fretes e aplicativos, o professor ressalta que a questão também envolve o aumento dos acidentes e índices de ocupação de leitos de UTI. “Em muitas cidades, já temos registros de um aumento significativo na precariedade desses serviços, excesso de velocidade, comportamento de risco no trânsito e, consequentemente, mais acidentes.”

Formando especialistas em smart cities

Com dois módulos já realizados, o curso Smart City Expert tem empolgado os alunos, conforme relato da coordenadora Janaina Lofhagen. “Tivemos avaliações de que a qualidade de conteúdo do curso se compara aos seus congêneres internacionais nessa temática, o que nos motiva ainda mais a promover um curso tão inovador no Brasil, com alunos experientes, e que promove networking com profissionais de todo o país”, afirma.

A coordenadora reforça que o Módulo 3 vai incluir ainda discussões como a definição de mobilidade sustentável e seus eixos estruturais para as cidades inteligentes; o planejamento urbano focado no transporte público e eficiente; mobilidade ativa, acessibilidade, segurança viária; tecnologia e meio ambiente; além do impacto dos deslocamentos na economia, meio ambiente, saúde e qualidade de vida da população.

Conceitos técnicos e práticos aplicados

Cada módulo inclui um mini seminário de quatro dias, com duas palestras e dois conteúdos imersivos a cada encontro. Ao todo, o curso Expert vai oferecer 10 módulos com esse formato. “A previsão de conclusão do décimo módulo é maio de 2021. A carga horária totaliza 320 horas para o currículo dos alunos. O programa aborda conceitos técnicos e práticos aplicados, sobre como a inovação e a tecnologia são capazes de auxiliar na governança pública, infraestrutura, mobilidade urbana, serviços públicos, economia, geração de empregos, arrecadação do município e processo de transformação social, culminando em uma melhor gestão pública e maior qualidade de vida para os cidadãos”, explica Eduardo Filipe Mazzarolo Marques, sócio-diretor e diretor de estratégia e finanças do iCities.

Deixe uma resposta