Currículo digital: o que é mais relevante apresentar ao recrutador

O “novo normal” vem impactando fortemente na área de recursos humanos das empresas. Recrutadores e candidatos precisaram se adaptar com os processos de seleção e de entrevista online. E, com isso, a maneira de se apresentar também precisa ser revista. Nem tudo que era importante em um currículo, continua sendo, outras qualificações ganharam maior relevância nos dias de hoje.  

De acordo com últimos dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua Mensal (PNAD Contínua), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), hoje são 12,7 milhões de pessoas em busca de trabalho. Por isso, o especialista em empregabilidade, Rogerio Bragherolli, aponta características cruciais para a elaboração de um currículo digital. São elas:  Destaque as habilidades com tecnologia e softwares digitais logo no topo da apresentação profissional.

O modelo de trabalho remoto e as habilidades com o novo mundo digital vêm se consolidando, sendo parâmetros de diferenciais. Priorize informações relacionadas à possibilidade de home office. Flexibilidade hoje é de suma importância. Há muitas empresas buscando por esses profissionais para prestação de serviço de casa.  

Ter um espaço dedicado, computador, internet e expertise neste formato será um critério fundamental para o recrutador dessa vaga em específico.  Crie um currículo digital com no máximo duas folhas, com linguagem simples e leitura amigável, com layout profissional e convidativo. Como? Bom espaçamento entre linhas, destaques em negrito somente para as informações que devem ser ressaltadas, poucos sublinhados para não poluir.  Inclua o endereço do Linkedin e outras redes sociais que possam contribuir com sua imagem pessoal e profissional. Por isso, é fundamental que as informações estejam alinhadas com o currículo. 

 Bragherolli alerta, ainda, para os candidatos terem cuidado com o que falam nas mídias sociais. Independentemente de sinalizarem no currículo, o recrutador certamente irá recorrer à internet para obter mais informações, principalmente sobre comportamento. Atualmente, as redes sociais são filtros importantes.

“Então, evite comentários religiosos, políticos, assuntos polêmicos que possam desviar a atenção da empresa interessada em você e levar ao questionamento de postura. Um comentário despretensioso pode se tornar agressivo ou não agradar justamente o profissional que está te avaliando”, complementa o especialista em empregabilidade.  

Deixe uma resposta