A Coluna do Roberto Maciel (22.09, terça-feira): Bretas e Witzel de mãos dadas, assim como Bolsonaro e Moro. Você sabe o que isso significou e significa?

O tipo de política que anda de mãos dadas

Próximo de Bolsonaro, Bretas apaga fotos com Witzel - Rádio Gospel Curitiba

A foto acima é emblemática. Mostra, no comecinho de 2019, o hoje governador afastado do Rio de Janeiro, por denúncias de corrupção gravíssima, e um dos mais destacados juízes do País, de forte apelo midiático centrado em questionáveis operações que supostamente promovem o “combate à corrupção”. De um lado, o calvo Wilson Witzel, ex-magistrado que virou azarão nas eleições para governador em 2018 e conseguiu vencer proferindo discursos moralistas e violentos, até ameaçando matar pessoas e xingando a memória da vereadora Marielle Franco (PSOL), que havia sido, com o motorista dela, assassinada numa ação atribuída a milicianos. Diz-se de Witzel que os atos dos quais é acusado se comparam aos do hoje encarcerados Sérgio Cabral e Luiz Fernando Pezão, que lhe antecederam. Do outro lado, de óculos escuros, o juiz federal Marcelo Bretas, tido pela mídia como uma espécie de Sérgio Moro fluminense. Ambos são bolsonaristas e naquela época isso representava uma celebração da vitória política que haviam obtido. Mas Witzel se atritou com o chefe e os filhos dele, daí ter caído em desgraça. Bretas, diferentemente, ainda faz das suas. Em comum, ainda os liga o fato de que nem um nem outro tiveram pudor de expor o que são, mesmo que o decoro e a legalidade apontem em sentido oposto. Nem tentaram esconder o que os atrai e o que os move.

Imagens falam
A foto abaixo é emblemática. Mostra, no comecinho de 2019, os recém eleitos Jair Bolsonaro, presidente da República, e Hélio “Negão”, deputado federal do PSL do Rio de Janeiro. E, claro, o juiz Marcelo Bretas. Não é preciso escrever mais nada.

ConJur - TRF-2 condena Bretas por participar de atos ao lado de Bolsonaro

Outra
A foto abaixo também é emblemática. Mostra, no comecinho de 2019, o recém eleito presidente da República Jair Bolsonaro e o ex-juiz Sérgio Moro, que acabara de ser nomeado ministro da Justiça. A essência é a mesma da imagem de Bretas e Witzel. Não se trata de se observar as pessoas em si, mas o que elas representam: Bolsonaro é a figura central de um modo de pensar que chegou à Presidência da República. Moro era a figura central de uma ação que encarcerou por dois anos o único político que poderia derrotar Bolsonaro. A palavra “mancomunados” faz o maior sentido.

Política - Depois de desgastes, Sérgio Moro e Jair Bolsonaro trocam  gentilezas

Receita
Em certa medida, a conjunção entre Bretas e Witzel concretiza a tese do ex-senador cearense Sérgio Machado (PSDB), outro condenado por corrupção, lançada quando em 2016 viu-se ameaçado de xilindró: a ideia era promover “um acordo”, e “botar o Michel (Temer, ex-vice presidente da República e então presidente, após o impeachment de Dilma Rousseff) num grande acordo nacional, com o Supremo, com tudo”. Pois taí.

No vácuo
Marcelo Bretas se movimenta com desenvoltura no vácuo deixado por Sérgio Moro, aquele que, com decisões que têm caído uma a uma em instâncias superiores, tratou de afastar o ex-presidente Lula das eleições de 2018, abrindo caminho para a vitória de Jair Bolsonaro.

Corrupção do caráter 2 - Bretas chuta o CNJ, adula Bolsonaro e faz política  - 17/02/2020 - UOL Notícias

Coragem
O juiz Bretas tem sido encorajado por elogios da extrema direita e de outros segmentos do bolsonarismo. Esteve sob investigação do Tribunal Regional Federal da 2ª Região por condutas suspeitas e foi punido com censura por ter participado de atos públicos com o presidente da República. Também tem sido questionado por advogados. Mas se mantém nas graças da mídia conservadora. É “terrivelmente evangélico” e tem sido apontado como possível indicação de Bolsonaro para compor o STF. É, digamos, o novo herói de alas que defendem o fechamento do Congresso e do STF.

Compare
A postagem abaixo, como indica a imagem, é do deputado federal Wagner Sousa, o “capitão”, que tenta atrair o bolsonarismo para a candidatura a prefeito de Fortaleza que empreende atualmente.

Só por hoje
O deputado-candidato liderou em 2012 um motim de policiais militares com sobejos negativos para a sociedade inteira, aproveitando para logo depois se anunciar como candidato a prefeito (veja neste link). Comerciantes do Centro de Fortaleza, de bairros da capital e de outros municípios foram gravemente afetados. Em 2019, a ala da PM voltou à carga com manobra semelhante, como se vê no vídeo abaixo, em Sobral – onde um tiro disparado por um manifestante quase matou o senador Cid Gomes (PDT). A conversa agora é outra.

Idosos
O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) indica que cerca de 30,3 milhões de pessoas são consideradas idosas. Essa definição é dada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para quem tem mais de 60 anos de idade. Pois saiba: começa na próxima segunda-feira (28.09) uma série de atividades do Sesc Ceará para marcar o Dia Internacional do Idoso. A pauta inclui saúde, nutrição, lazer, cultura e outros temas. O mote é “Longevidade em Movimento: Conectando Vidas”.

Educar é preciso
Sábado passado comemorou-se o aniversário de nascimento do mais ilustre brasileiro para gerações e gerações de educadores no mundo todo, o professor Paulo Freire. Ele, que faleceu em maio de 1997, completaria 99 anos de idade. Saudações ao legado de Paulo Freire para a humanidade!

No YouTube


Eu e a jornalista Eveline Frota estamos com canal de vídeos na plataforma Youtube. Chama-se Coluna da Hora, no qual postamos análises, entrevistas e variedades. A estreia foi com o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT), e o segundo programa teve a jornalista cearense Caroline Ribeiro, baseada em Lisboa (Portugal). O terceiro trouxe a especialista em finanças Milena Teles (foto acima). O mais recente episódio tem o secretário de Meio Ambiente do Ceará, Artur Bruno. Todos estão lá disponíveis. O endereço, para acionamento das notificações, inscrições e compartilhamentos, é este. O Canal Coluna da Hora tem edição e direção de imagens de André Lima, que também é psicólogo e gaitista dos mais bacanas. Contamos, ainda, com parceria da Adriano Azevedo Escola de Música.

Ao vivo
E sempre às terças e quintas-feiras veiculamos lives no Instagram. A marca “Coluna da Hora” está preservada nessa proposta – em referência a um ponto histórico importante do Centro de Fortaleza, ao fato de começarmos pontualmente às 17h e, enfim, ao tempo de uma hora exata que tem o nosso encontro com os internautas. Pode-se acessar e participar das lives da Coluna da Hora por meio dos perfis @evefrota ou @robertoamaciel.

Dê um alô
Faça contato a gente pelo e-mail portalinvestne@gmail.com. O número de WhatsApp do portal InvesNordese é +55 85 99855 9789.

Deixe uma resposta