Comércio de bebidas tem melhor desempenho de vendas; restaurantes e similares sofreram mais com a pandemia, diz estudo

Um levantamento da Gyra+, plataforma online de concessão de crédito para pequenas empresas, mostra que o comércio varejista de bebidas (10,5%) apresentou o melhor desempenho de vendas nos últimos 12 meses entre todos setores de pequenas empresas; restaurantes e similares foram o que mais sofreram durante o mesmo período (-5,7%). Inúmeros estabelecimentos declararam falência nos últimos meses – devido ao isolamento social provocado pela pandemia do novo coronavírus. Aproximadamente 8 mil empresas, de todos os Estados e do Distrito Federal, fizeram parte do estudo.  

Os dados são do GyraTrends, indicador que mede o desempenho dos diversos setores da economia e leva em consideração a variação média das vendas nos últimos doze meses. Após acumular dados de milhares de clientes, com diferentes perfis ao longo dos anos, a Gyra+ criou recentemente o indicador que promete ser o principal indicador para desempenho dos segmentos predominantemente ocupados por pequenas empresas. Com esses dados, a empresa é capaz de analisar o desempenho da empresa, definir a capacidade de pagamento de uma parcela e oferecer uma proposta com limite de crédito pré-aprovado em poucos minutos. 

Outros setores, como comércio varejista de brinquedos e artigos recreativos (8,6%), lanchonetes, casas de chás, sucos e similares (5,7%), reparação e manutenção de TI e comércio varejista de peças para aparelhos eletrônicos (4,6%) tiveram desempenho positivo nos últimos meses. Já outros setores como comércio varejista de cosméticos, perfumaria e higiene pessoal (- 3,6%), comércio varejista de minimercados, mercearias e armazéns (-2,0%) e comércio varejista de eletrodomésticos e áudio/vídeo (-1,4%) foram os que mais sofreram impactos no período. O primeiro estudo apresentado aponta os dez setores em alta e os dez em baixa.  

“Aproveitamos a grande massa de dados que conseguimos capturar de forma digital, para criarmos o indicador GyraTrends. Desta forma, conseguimos avaliar como o setor está se comportando em tempo real e extrair melhores conclusões.” diz Rodrigo Cabernite, co-fundador e CEO da Gyra+. 

Deixe uma resposta