Gestor de e-commerce e dos novos sistemas logísticos, profissão que surge na transformação digital

Artigo de Elton Ivan Schneider, diretor da Escola Superior de Gestão, Comunicação e Negócios do Centro Universitário Internacional Uninter:

Os aplicativos para compras virtuais e os sites de comércio eletrônico, também conhecidos como Sistemas de E-commerce, estão rompendo com as barreiras físicas do comércio e atraindo cada vez mais empresas e consumidores, impactando diretamente os comerciantes tradicionais já instalados.

Os processos de transformação digital pelos quais estão passando os empregos e as profissões não são mais uma novidade. Não são novos porque já vinham sendo anunciados há pelo menos uma década, a pandemia atual, deu ao processo de transformação, um status de ação imediata e intransferível, que nem todas as organizações estão levando a sério. Se analisarmos a escala de transformação dos negócios para a era da transformação digital, vamos encontrar:

  • 20% de Negócios Refratários Digitais: empresas e empresários que ainda acham que seus negócios não serão impactados pela tecnologia, que tudo vai voltar ao normal;
  • 80% de Negócios Tradicionais: empresas e empresários que perceberam, após a pandemia, a necessidade de mudar, mas não sabem o que fazer, não tem tecnologia e nem pessoas para conduzirem o processo;
  • 30% de Negócios Digitalizados: empresas e empresários que levaram seus negócios tradicionais para o digital, em um processo de fazer o que faziam antes da pandemia, da mesma forma, só que em plataformas de negócios digitais; não entendem o digital, não se prepararam para o digital, mas são obrigados a migrar de modelo de gestão;
  • 10% de Negócios Digitais: empresas e empresários que criaram ideias de negócios a partir do digital, empresas como Nubank, Netflix, Dropbox, Youtube, entre outras. São criadas para o home office, para o comércio eletrônico, para o marketing digital, para o bitcoin, para a entrega com drones de produtos e serviços.

Este processo terá maior ou menor velocidade de implementação, dependendo de dois fatores básicos: a evolução da própria tecnologia e a formação de mão-de-obra qualificada para implementar e usar esta tecnologia. Quanto ao primeiro fator, a evolução tecnológica, continuará seu desenvolvimento a passos largos, porém a formação de mão-de-obra demandará mais investimentos e tempo para o suprimento da demanda.

Ainda são poucas as instituições de ensino superior no Brasil que estavam preocupadas em formar profissionais para esta nova era. Não basta apenas pensar em um negócio digital, é preciso pensar em estruturas de distribuição integradas, gerenciamento de estoques, gerenciamento de equipes, gerenciamento de equipamentos de transportes e cargas, principalmente em um país com dimensões continentais como o Brasil.

Neste contexto, surge um novo profissional, o Gestor do E-commerce e os novos Sistemas logísticos, que seja capaz de:

  • Viabilizar plataformas de e-commerce: pensar um negócio digital, exige gestão baseada em conceitos de startups, inovação disruptiva, métodos ágeis de prototipação (construir, medir aprender), escaláveis, com potencial de crescimento exponencial, com estratégias de marketing digital compatíveis com o novo momento empresarial;
  • Pensar a digitalização dos negócios do ponto de vista de seus processos organizacionais: plataformas de e-commerce, meios de pagamentos eletrônicos, segurança da informação, tecnologias que permitam o gerenciamento da carteira de clientes online;
  • Pensar a logística como um dos principais processos organizacionais: a principal medida de qualidade de um negócio digital, está em sua capacidade de entregar o que prometeu, a um custo compatível, em um tempo compatível, sendo o elo de contato entre o digital e real, entre a promessa e a realização do sonho de consumo;
  • Integrar o Desenvolvimento tecnológico aos processos logísticos: a integração entre os diferentes sistemas logísticos digitais e as plataformas de e-commerce, é considerado, como o segredo do sucesso para os negócios digitais. A integração de drones com sistemas de geoprocessamento de dados, combinados com a integração entre fornecedores da cadeia de suprimentos, com sistemas de controle de estoques e armazéns, com sistemas de controle de transportes, serão a garantia de um sistema de entregas de qualidade, além de serem a base, para uma logística reversa eficiente.

Além disso, a conectividade e a mobilidades impulsionam o Omnichannel, conceito relacionado à integração de vendas e atendimento entre lojas físicas, aplicativos, lojas virtuais e consumidores. Consiste em oferecer a mesma experiência de consumo por meio dos diversos canais, como se fossem um só. Ao invés de pensar no comércio físico e eletrônico como elementos separados e concorrentes, a empresa oferta soluções integradas.

Com as tecnologias digitais gerando tais facilidades, os pequenos e médios varejistas tradicionais serão estimulados a operar nos mercados eletrônicos. As compras no e-commerce têm operações bem mais complexas que em uma compra convencional: receber o pedido, aguardar a aprovação do pagamento, verificar o risco de fraude, gerenciar o estoque, organizar a coleta e a logística de entrega, verificar se o produto foi entregue e receber uma avaliação do cliente – que nunca foi visto pelo vendedor e vice-versa.

Este novo profissional de mercado irá atuar em duas áreas de gestão que envolvem:

  1. O Gestor de E-Commerce: é um profissional cada vez mais procurado pelas empresas, tendo remunerações cada vez mais altas. Com o grande crescimento das vendas online, o mercado de trabalho para os gestores de e-commerce abrange empresas de todos os ramos e portes, que conheça e gerencie todas as atividades de uma venda pela internet, do começo ao fim. Formação voltada para o desenvolvimento de habilidades de excelência no gerenciamento do comércio eletrônico, envolvendo: Operações de Multicanais – Omnichannel, Logística reversa no E-commerce, E-Business e E-Commerce, Ferramentas de Marketing Digital, Big Data (gestão de grandes volumes de dados) e Business Intelligence – BI;
  2. Gestor de Sistemas Logísticos: Voltado para profissionais que pretendem gerenciar os processos logísticos para o E-Commerce, atuando em toda a cadeia de suprimentos, sistematizando e inovando as operações logísticas, automatizando processos, com o uso de drones, sistemas de rastreamento e otimização logística. Formação voltada para o desenvolvimento de um profissional capaz de otimizar os processos logísticos relativos aos negócios eletrônicos e e-commerce, envolvendo:  Roteirização e Programação de Transportes, Condomínios Logísticos, Planejamento e Controle de Estoques em E-Commerce, Gerenciamento e Automação de Armazéns, a Segurança da Informação e Meios de Pagamentos Eletrônicos

Os desafios da evolução tecnológica estão só começando, as novas profissões ainda estão sendo formatadas para este novo repensar dos negócios, habilidades e as competências serão mais desafiadoras, mais interdisciplinares, mais dinâmicas, bem vindos a era da transformação digital.

Deixe uma resposta