Empresários brasileiros do turismo têm postura mais otimista do que os de outros países, mostra pesquisa, mas situação do emprego piora

Your image description goes here

Travel Consul, aliança internacional de marketing de viagens, divulgou durante live os resultados de sua segunda pesquisa do ano, que revelam o impacto da covid-19 na indústria e a recuperação futura da distribuição global de viagens. Entre 14 e 28 de setembro de 2020, mais de 1.000 executivos de viagens (operadores de turismo e proprietários de agências) de mais de 20 países participaram dessa pesquisa global. Essa segunda rodada de 2020 reuniu novos insights relacionados às certificações de saúde, preferências dos viajantes e reservas antecipadas internacionais. No Brasil, ela contou com o apoio da Interamerican e da Braztoa.

Para os empresários brasileiros do turismo, o país está retomando as atividades cautelosamente e a pandemia está em declínio, ao contrário do resultado global, onde a maioria disse que seus países estão retomando as atividades, mas a pandemia está em crescimento. Danielle Roman (foto acima), presidente e CEO da Interamerican, agência parceria da Travel Consul na América do Sul, comentou que “talvez por isso, como na pesquisa anterior, eles seguem mais otimistas que seus pares globais: enquanto esses acham que somente em 2022 o turismo vai voltar ao normal, os brasileiros acreditam numa recuperação já em 2021”.

Há uma concordância entre todos os países de que a principal e mais confiável fonte de informação para os empresários do turismo são as associações de agências de viagens e operadoras de turismo, como a BRAZTOA (Associação Brasileira das Operadoras de Turismo), apoiadora dessa pesquisa no Brasil. “Esse dado é um grande estímulo para seguirmos com o aprimoramento constante do nosso trabalho em prol do mercado de turismo, que tem se destacado pela forte atuação em pesquisas que tragam subsídios para uma gestão mais assertiva das empresas nesse momento de retomada, além dos esforços pelos pleitos do setor junto ao governo”, afirma Roberto Haro Nedelciu, presidente da Braztoa.  

A situação do emprego no Brasil, entretanto, mostra-se pior em comparação com o resultado global. Aqui, a maioria das empresas do setor de turismo diz ter sido obrigada a dispensar funcionários. Já os números totais mostram que a maioria apenas mudou de tempo integral para meio período.

Com relação a viagens, no Brasil, a maioria dos clientes dos empresários de turismo apenas postergou seus planos para 2021, mas o número global mostra uma realidade maior de cancelamento total das viagens. Eles dizem ainda que, aqui, houve um decréscimo no número de dias de permanência durante a viagem, ao contrário do resultado geral, que mostra que essa quantidade permaneceu a mesma.

Abaixo estão as principais conclusões da pesquisa global:

As certificações de saúde do destino continuam sendo fundamentais para a recuperação

Mais uma vez, os resultados da segunda rodada indicam que a introdução de certificações de saúde e segurança (quase 60%) é a ação mais importante que as organizações de destino (DMOs) podem fazer para ajudar os parceiros de distribuição de viagens. As próximas três principais respostas incluíram campanhas de marketing para consumidores, apresentando dados úteis e oportunos, e central de informações para parceiros comerciais.

Quando questionados sobre quais são as principais considerações do cliente ao escolher um destino, a resposta número um é a certificação de saúde e segurança do destino (74%). A gestão governamental do país do destino quanto a pandemia de COVID-19 e a classificação de preços vieram em segundo e terceiro lugares, respectivamente.

O treinamento leva ao desenvolvimento de novos produtos

A adaptação do modelo de negócios é a principal medida implementada durante o terceiro trimestre de 2020, conforme relatado por quase metade dos entrevistados. Os programas de treinamento caíram 11%, enquanto o desenvolvimento de novos produtos (45%) e sua melhoria (35%) subiram na classificação.

Viagem individual e hotéis e resorts entre as preferências dos principais viajantes

Os clientes estão demonstrando um interesse crescente em viagens individuais (66%), hotéis e resorts (64%) e resorts all-inclusive (60%). Essas preferências são seguidas por acomodações para aluguel com cozinha, pequenos grupos de 8 a 15 pessoas e viagens aéreas combinadas com aluguel de automóveis.

Reservas antecipadas internacionais

Os clientes estão esperando para decidir quando viajar (48%) ou estão reservando uma viagem internacional com menos de um mês de antecedência (21%). As reservas de última hora estão se tornando mais proeminentes para os viajantes europeus (35%). Em contraste, 31% dos clientes norte-americanos reservam férias de sete meses a um ano antes da partida.

Como as políticas do fornecedor estão afetando os parceiros de distribuição de viagens

45% dos parceiros de distribuição acreditam que as políticas de cancelamento e flexibilidade dos fornecedores estão tendo um impacto positivo em seus negócios.

Associações de viagens relatadas como fontes de dados primárias

As associações de operadores turísticos e de agências de viagens continuam a ser a fonte de dados preferida durante esta crise (64%), seguida dos escritórios de turismo no destino (40%). Amigos da indústria (35%) passaram da quinta para a terceira posição nesta segunda rodada.

Os esforços de marketing para recuperação estão focados nas redes sociais

Com relação às atividades de marketing durante a recuperação, a mídia social foi claramente a vencedora, com sete em cada dez entrevistados afirmando que o marketing social era seu conceito principal. Digital e vendas, respectivamente, ficaram em segundo e terceiro lugares.

Como a covid-19 está redefinindo funções e tarefas

Semelhante à primeira rodada desta pesquisa, 70% dos entrevistados acreditam que modificar as políticas de cancelamento ou termos e condições estará entre seus principais comprometimentos em 2020 e 2021. A venda de seguros, como resultado, teve um aumento de 12%.

Clique aqui para ter acesso à apresentação detalhada dos resultados.

Os vídeos da apresentação dos resultados podem ser vistos, na íntegra, nas págínas do You Tube da Interamerican Network e da Braztoa, a partir do dia 11 de novembro.

Deixe uma resposta