No Brasil de Bolsonaro, pedidos de falência avançam 18,4% em outubro

Os pedidos de falência avançaram 18,4% em outubro, na comparação com setembro, segundo dados com abrangência nacional da Boa Vista. Mantida a base de comparação, os pedidos de recuperação judicial e as recuperações judiciais deferidas aumentaram 52,3% e 45,3%, respectivamente. No mesmo sentido, as falências decretadas também cresceram 45,3% na variação mensal.

Na análise acumulada em 12 meses, os pedidos de recuperação judicial apresentaram alta de 17,2%, assim como as recuperações judiciais deferidas (14,9%). Já os pedidos de falência subiram 8,3%, enquanto as falências decretadas recuaram 2,9%, mantida a base de comparação.

Após três meses de queda, os pedidos de falência voltaram a crescer em outubro, contribuindo para o fim do ritmo de desaceleração que o indicador vinha apresentando na análise acumulada em 12 meses. Além disso, o aumento observado nas falências decretadas após dois meses de queda também indica uma piora nos indicadores de solvência das empresas neste último mês. Assim, espera-se que nos próximos meses o indicador siga condicionado aos efeitos da crise provocada pela pandemia do novo coronavírus, dado que seus impactos ainda são sentidos por todas as esferas da economia brasileira.

Metodologia
O indicador de falências e recuperações judiciais é construído com base na apuração dos dados mensais registrados na base do SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), oriundos dos fóruns, varas de falências e dos Diários Oficiais e da Justiça dos estados.

A série histórica deste indicador se inicia em 2006 e está disponível em:
http://www.boavistaservicos.com.br/economia/falencias-e-recuperacoes-judiciais/

Deixe uma resposta