Cresce na pandemia a movimentação interna de colaboradores

Empresas de todos os tamanhos encontraram nos colaboradores a força-motriz para continuar crescendo e, em especial nestes tempos de pandemia, investir na segurança e no desenvolvimento profissional das equipes é uma ação estratégica. Foi o que fez a indústria Santa Helena Alimentos, tornando o período, mesmo que desafiador, um suporte para alavancar carreiras. Tanto que o saldo de movimentações internas na companhia já é 35% superior ao computado em 2019. 

De acordo com Elaine Ribeiro, gerente corporativa de recursos humanos da Santa Helena, os planos de carreira tendem a ser bem-sucedidos com o empenho das duas partes: empregador e colaborador. Enquanto o primeiro se estrutura para definir diretrizes claras para a promoção interna, o segundo segue se reinventando por meio de novas competências, habilidades comportamentais e do alinhamento à cultura e aos objetivos da empresa. Esses processos estão tão engrenados na Santa Helena que, há cinco anos consecutivos, ostenta diversos títulos que a classificam como uma das melhores empresas para se trabalhar.

Em 2020, mais uma conquista somou-se à lista que envolve premiações renomadas: a empresa garantiu o reconhecimento da Fundação Instituto de Administração (FIA) como um dos “Lugares Incríveis para trabalhar” e recebeu o destaque na categoria “Mais Incrível em Carreira”, ao que a Elaine credita aos novos métodos de desenvolver o profissional. “Em um ano de pandemia, estamos na contramão do mercado. Tivemos um grande número de promoções e oportunidades internas, por meio de iniciativas como o programa Crescer Juntos, e estamos implementando um novo modelo de meritocracia, em que as avaliações internas positivas de gestores levam a reajustes salariais.”

Elaine explica que o Crescer Juntos foi implementado em 2016 na área operacional e, desde então, auxilia os colaboradores a planejarem melhor suas carreiras e aproveitarem as oportunidades ofertadas para a ascensão profissional. “Ano após ano ele mostra bons resultados. Em 2020, por exemplo, 30% dos auxiliares de produção foram promovidos a operadores multifuncionais”, comenta a gerente de RH.

Para quem está no mercado de trabalho e procura por maneiras de continuar a trajetória de crescimento corporativo, Elaine dá dicas sobre o que fazer, segundo fatores que contam ponto para os cerca de 1,3 mil profissionais que compõem o quadro da empresa. “Engajamento com os princípios e objetivos da companhia e com seu propósito; protagonismo e espírito colaborativo; além de outros pontos, como a participação em projetos importantes para a companhia e dedicação no dia a dia.”

Do lado gerencial, para ter um programa de carreiras bem-sucedido é fundamental enxergar com os olhos dos colaboradores. As pesquisas de clima são boas ferramentas para isso, afirma Elaine. Inclusive, elas ajudam a entender como os valores da companhia motivam os profissionais. “Na Santa Helena, por exemplo, sabemos que tem muito peso o fato de entregarmos aos clientes o que é prometido, com alta qualidade, e que pessoas de qualquer idade, raça e orientação sexual são tratadas com a mesma justiça e respeito. As duas premissas aparecem com as maiores notas da empresa na pesquisa da última premiação conquistada.”

Com a empresa em franco crescimento, cada vez mais oportunidades são oferecidas, e o cuidado com cada integrante da equipe segue como ponto essencial. “Nosso objetivo é manter os colaboradores em constante evolução. Os Times Autogerenciáveis (TAGs), que incentivam o protagonismo entre os profissionais, são prova de como isso funciona no dia a dia. Um exemplo é que os operadores se tornaram mais autônomos e, ao mesmo tempo, são incentivados a participarem mais efetivamente da tomada de decisões”, pontua Elaine. Ainda segundo ela, “saber que somos referência nos segmentos de atuação, detentores de uma cultura inovadora e um dos lugares mais incríveis para se trabalhar movimenta o RH a criar vários projetos e ações para estimular a manutenção de um ótimo ambiente de trabalho”.

Deixe uma resposta