Seremos capazes de criar o extraordinário em 2021?

Artigo de Felipe Leonard, presidente e CEO da S.I.N. Implant System:

Um líder precisa ser humano – :: Revista Padaria Moderna ::

Eis que chegamos ao fim de 2020 e sem dúvida esse foi um ano atípico, inesperado, imprevisível, um dos períodos mais difíceis que a humanidade já enfrentou.

Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), a pandemia do coronavírus é a crise mais desafiadora que vivemos desde a Segunda Guerra Mundial.

Para além dos impactos socioeconômicos, a pandemia é também um desafio para CEOs do mundo todo. Tivemos de lidar com a migração de nossos colaboradores para o teletrabalho (home office) e com as mudanças de comportamento dos consumidores, alterações nos processos logísticos e de suprimentos e nas relações com fornecedores, isso para citar apenas alguns aspectos.  

Na S.I.N. Implant System, havíamos começado o ano com grandes expectativas e realizações. Inclusive, em nossa Convenção de Vendas, no início do ano, foi falado “Mar calmo nunca fez bom marinheiro”, o que soou como uma premonição do que estava por vir. A nossa participação no CIOSP (Congresso Internacional de Odontologia de São Paulo) foi histórica. E, em meados de março, estávamos com crescimento de quase 100%, em comparação ao mesmo período em 2019. Foi quando, subitamente, tudo mudou…nos deparamos, naquele mesmo mês, com o surgimento do novo coronavírus, que desembarcou no Brasil.

Ao mesmo tempo em que estávamos sob o impacto da efervescência dos nossos bons resultados, olhávamos com preocupação a chegada da tormenta iminente. Rapidamente criamos um comitê de crise, formado pela presidência e gestores do primeiro escalão, para discutir possíveis manobras para navegar e cuidar do nosso principal ativo, as pessoas.

A crise não só chegou, mas irrompeu nosso percurso com uma violência inusitada. Apenas uma semana após a primeira reunião do comitê, as vendas paralisaram, o mercado apagou, as clínicas fecharam. Ao mesmo tempo em que os governos das nossas unidades espalhadas pelo mundo, em muitos casos, adotaram o lockdown para tentar frear o inevitável, aqui no Brasil também nossas atividades foram de 100 km/hora para zero. Paramos. E vivemos momentos de muita angústia, que colocaram à prova nossa coragem e capacidades de resiliência e de adaptação. Revemos   nossos valores e o sentido da palavra humanidade.

Quando começou a tormenta, tínhamos alguns possíveis caminhos para nossas ações. Analisamos todos, ouvimos analistas e consultores do mercado, mas as nossas prioridades eram claras: estávamos 100% convencidos de que valia a pena arriscar e investir o nosso caixa e as lideranças fazerem sacrifícios pessoais para proteger o que é mais sagrado para nossa organização: os clientes e os nossos colaboradores, gladiadores que lutam e conquistam batalhas, construindo diariamente a história da S.I.N.

Existe um conhecido ideograma chinês que significa, ao mesmo tempo, “crise” e “oportunidade”. E a analogia caiu muito bem para o momento, pois, apesar de todas as mudanças que surgiram com a pandemia, com tudo o que passou e o que ainda vai acontecer, fica a certeza de que o ser humano tem uma incrível capacidade de se moldar frente aos diversos cenários e extrair, com fé e esperança, o melhor diante das situações.

Não sabíamos até quando teríamos recursos para proteger nossos gladiadores e preservar nossos clientes. Mas tínhamos a certeza de que faríamos o possível e o impossível para sairmos vivos e juntos dessa guerra.

Dizem que os demônios inexperientes gostam de guerras, porque tiram o pior das pessoas, e elas são jogadas no inferno. Mas os demônios experientes, ao contrário, sabem que extraem o melhor delas e criam heróis, que ganham o céu. Foi o que aconteceu com as lideranças da S.I.N.

Todos foram grandes, nobres e generosos, quando a situação requereu. A entrega e foco dessas pessoas não conheceu limites

Aos poucos, começamos a ter respostas. O Brasil e o mundo, primeiro timidamente, depois com mais força e confiança, iniciaram a tão esperada e necessária retomada. E isso nos encheu de coragem.

Além de cuidar dos nossos “marinheiros”, decidimos criar planos para resgatar do mar enfurecido talentos que haviam sido perdidos ou atirados de outros barcos. Apoiamos incondicionalmente nossos clientes. Acionistas e bancos também estiveram junto conosco nessa missão. Sofremos, mas conseguimos superar a crise!

Voltamos a ligar os motores e aceleramos toda a máquina, novamente. E a realidade nos devolveu a gentileza, os clientes e o mercado. A S.I.N. foi beneficiada com uma retomada feroz.

A partir de julho, no comparativo, batemos os resultados do mesmo mês do ano anterior.

Inovamos e reinventamos o nosso Marketing, liderando o mercado nas ações online. Fizemos o primeiro e maior lançamento de um produto em formato totalmente digital no Brasil (e quem sabe do mundo!): o implante EPIKUT, que realmente se tornou épico e nos trouxe de volta e para o futuro.

Davi mostrou o caminho das pedras para os Golias do mercado. Obtivemos crescimento de 30%, 40% e até 50%. E atraímos novos países, regiões, clientes e amigos.

Nossa retomada foi tão forte que vamos fechar 2020 com resultados bem superiores em relação a 2019, apesar dos três meses em que o mundo, e a S.I.N., apagaram. Por tudo isso, está nítido que eventuais entraves dizem menos respeito à capacidade operacional e mais sobre a mentalidade com relação ao que é viável.

Somente heróis são capazes de tamanho feito e conseguem passar por semelhante prova pessoal, familiar e profissional, construindo o que nós construímos. É grande o orgulho e uma profunda honra ter acompanhado e liderado a família S.I.N. Implant System nesse processo.

E o que esperar de 2021? O sentimento é que pode vir o que for porque aqui temos guerreiros, coragem e pessoas que sabem de sua força e de sua incrível capacidade de reinvenção.

Estamos expandindo nossa fábrica, os nossos times de vendas, abrindo mercados, assumindo operações internacionais de forma direta, digitalizando processos, investindo em inteligência artificial, inaugurando novas filiais e desenvolvendo novos produtos. Tudo isso para melhorar ainda mais a experiencia de nossos clientes.

Que a resiliência e a coragem nos lembrem de que 1+1 representa muito mais que 2. Juntos e fortes, vamos em frente. Somos capazes de criar o extraordinário!

Deixe uma resposta