Empresas da América Latina participam de residências virtuais do Red Hat Open Innovation Labs

A Red Hat Inc., empresa de fornecimento de soluções open source, anunciou que os clientes da América Latina estão aproveitando a nova oferta de residência virtual do Red Hat Open Innovation Labs. Parte do Red Hat Consulting, o programa de imersão geralmente acontece nos escritórios do cliente ou em uma das locações permanentes do Red Hat Open Innovation Labs.  

A residência virtual segue os mesmos conceitos que a residência presencial, com o objetivo de ajudar organizações a integrar pessoas, metodologias e tecnologias para aumentar a agilidade no desenvolvimento de software e produtos, catalisar a inovação e solucionar desafios internos em um prazo acelerado, ao trabalhar colaborativamente com especialistas da Red Hat. Em média, uma residência convencional do Red Hat Open Innovation Labs leva de 4 a 12 semanas, enquanto uma residência virtual tem uma duração mínima de 6 semanas.

“Precisamos ser adaptáveis e responder às necessidades do mercado, que estão em constante transformação. Com o Red Hat Open Innovation Labs, compartilhamos com nossos clientes uma mentalidade voltada ao aprendizado contínuo e respostas a feedbacks e mudanças. Usamos estes conceitos para aperfeiçoar nossos produtos e ofertas e oferecer às organizações outra forma de trabalhar conosco, o que levou à criação da residência virtual. A versão virtual permite que as empresas de diferentes regiões trabalhem juntas ao mesmo tempo, ampliando a interação, o que pode ser benéfico para empresas e oferece uma nova opção para ajudar a acelerar o desenvolvimento”, afirma Fabio Pereira, chefe de Open Innovations Lab da Red Hat Latin America.

Um caso de sucesso

Uma das primeiras empresas a testar a residência virtual do Red Hat Open Innovation Labs foi a Via Varejo, uma das maiores varejistas do Brasil, com mais de mil lojas, 45 mil funcionários e uma presença robusta no e-commerce. A empresa já havia concluído duas residências presenciais e tinha planos de começar a terceira quando a pandemia foi confirmada e o distanciamento social começou.

A companhia tomou a decisão de seguir em frente com o programa de forma virtual para atingir sua meta de melhorar a experiência do cliente. Uma vez que o conjunto de ferramentas foi definido, o processo e estágios da residência puderam ser estabelecidos e adaptados para o mundo virtual. A residência focou em permitir que os clientes escolhessem a loja mais próxima para retirar produtos comprados pela plataforma de e-commerce. Durante a reunião online, as equipes trabalharam juntas para solucionar os gaps, criar um mapa e projetar uma infraestrutura inicial.

“O Red Hat Open Innovation Labs é um divisor de águas na carreira de um profissional. Nós passamos por sete semanas de trabalho intenso e vibrante, com todo o apoio técnico e metodológico da Red Hat. Ele nos permitiu entregar um MVP incrível mesmo em meio à pandemia, provando que é possível trabalhar de uma forma ágil, eficiente e colaborativa onde quer que você esteja”, diz Henrique Viana, gerente de Produtos para o grupo da Via Varejo.

Lançado nos Estados Unidos em 2016, o Red Hat Open Innovation Labs surgiu a partir de feedbacks recebidos de clientes da Red Hat. Ele foi implantado na América Latina em abril de 2019 e, desde então, tem se concentrado em residências no estilo pop-up para fornecer experiências imersivas em qualquer área da região com a mesma eficiência.

Deixe uma resposta