Sindicato solicita ao Governo do Ceará inclusão de jornalistas no plano de vacinação contra #covid19

Do Sindicato dos Jornalistas do Ceará:

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado do Ceará (Sindjorce) solicitou ao Governo do Estado a inclusão dos jornalistas que atuam em meios e serviços de comunicação públicos e privados nos grupos prioritários de vacinação contra a Covid-19. Os ofícios de solicitação da incorporação da categoria no Plano de Operacionalização para Vacinação Contra a Covid-19, endereçados ao governador Camilo Santana e ao secretário da Casa Civil, Chagas Vieira, foram protocolados na última sexta-feira (08/01).

Para o presidente do Sindjorce e diretor de Mobilização e Negociação Salarial da Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ), Rafael Mesquita, “a demanda leva em consideração que as atividades profissionais da categoria estão, desde os primeiros decretos estaduais e nacionais, relacionadas como serviços essenciais”.

“Assim como profissionais da saúde, jornalistas estão na linha de frente do enfrentamento à pandemia e têm desempenhado papel efetivo diante da grave crise de saúde pública”, reforçou o dirigente no documento.

A proposta do Sindjorce visa enfrentar a realidade que levou o Brasil a ter o segundo maior número de jornalistas mortos por Covid-19, com um total de 55 vítimas.

Diante desse agravante, a organização suíça Press Emblem Campaign (PEC), autora do levantamento do número de óbitos na profissão, recomendou que a vacina seja prioritária para a imprensa. No Ceará, três jornalistas morreram em decorrência da contaminação pelo novo coronavírus e centenas foram contaminados.
Mesquita argumentou, ainda, que a pandemia reforçou o papel dos jornalistas, figuras determinantes na comunicação e na elucidação sobre a doença em meio a um contexto cada vez mais globalizado e de produção de desinformação em massa, as chamadas “fake news”.

“Ao se entregarem a esta missão profissional, estes trabalhadores estão sendo contaminados pelo coronavírus no exercício do trabalho. Ou seja, os jornalistas que saem para informar estão particularmente expostos ao vírus. Por esse motivo, devem ser tratados como trabalhadores da linha de frente e devem ter prioridade na vacinação, ao lado de trabalhadores da saúde e da educação, como preconizam os infectologistas”.

Plano de vacinação

Segundo informações veiculadas na imprensa local, a Secretaria da Saúde do Estado (Sesa) anunciou como públicos prioritários da campanha de imunização contra a Covid-19 os trabalhadores de saúde, idosos acima de 75 anos de idade, pessoas de 60 anos ou mais institucionalizadas, população indígena, pessoas com comorbidades, professores, membros das forças de Segurança e salvamento, colaboradores do sistema prisional e população privada de liberdade. Ainda no rol de prioridades estão:  população em situação de rua, de trabalhadores do transporte coletivo, transportadores rodoviários de carga e pessoas com deficiência permanente severa.

A quantidade de doses necessárias para a vacinação dos grupos prioritários no Estado é de 2,6 milhões. A meta mínima é vacinar 95% dos grupos prioritários para a vacinação, que corresponde a 643.465 na 1ª fase, 491.072 na 2ª fase, 415.155 na 3ª fase e 1.062.093 nas demais fases, totalizando 2.611.785 pessoas no Ceará.

Acesse aqui os ofícios enviados

Deixe uma resposta