Antiga sede do BicBanco, em Fortaleza (CE), vai a leilão por mais de R$ 10 milhões

predio_fortaleza.jpg

Um prédio de Fortaleza é apontado pelo mercado como a grande atração dos leilões de imóveis no País em março. O edifício comercial, que já abrigou a sede do BicBanco, com área construída de 5.655,72 m², irá a certame exclusivamente pela Biasi Leilões com lance inicial de R$ 10,5 milhões, com incremento mínimo de R$ 50 mil a cada lance.   

Diferentemente da maioria dos leilões, neste caso, os interessados poderão conhecer pessoalmente o local, agendando as visitas pelo telefone (11) 4083-2575. “Isso é um diferencial incrível porque fica mais fácil entender a magnitude do espaço e quão bom é o lugar onde ele se encontra”, afirma Eduardo Consentino, leiloeiro responsável. O prédio está localizado no número 905 da rua Barão do Rio Branco e antes servia a uma agência do Banco CCB Brasil, que havia comprado o BicBanco. O local está desocupado e é próximo de lojas e serviços, além de ficar próximo à Praça José de Alencar e à Catedral Metropolitana de Fortaleza.

O edifício é formado por uma loja térrea com pé direito de 3,5m, mezanino, subsolo, cinco andares e uma cobertura. Entre as instalações estão dois elevadores, escada interna com antecâmara com portas corta-fogo, 3 copas, 20 sanitários, salas de reunião, auditório, salões e tesouraria, além de um sistema de ar-condicionado central e split.

O leilão será em 3 de março, às 15h, exclusivamente online. O lote já está disponível para ofertas, que podem ser feitas no site da Biasi Leilões (https://www.biasileiloes.com.br/). Os interessados devem estar habilitados para participar do certame, e a habilitação pode ser feita até a hora de início do leilão. Em poucos dias, a página do lote já recebeu mais de 2.000 visitas.

Eventuais débitos do edifício até a data serão de responsabilidade do vendedor, o China Construction Bank Brasil. Para adquirir o imóvel, o pagamento poderá ser feito à vista ou financiado com qualquer instituição financeira, mediante pagamento do sinal mínimo de 10% do valor de venda do lote.

Deixe uma resposta