Pandemia pode desacelerar venda de automóveis híbridos e elétricos no Brasil

Mesmo em um momento de conquista de espaço e crescimento Brasil, as vendas de veículos híbridos e elétricos 0 km foram diretamente impactadas pela chamada segunda onda do Covid-19 no país. O estudo “HEV -Veículos Híbridos e Elétricos 2020”, produzido pela MegaDealer, consultoria com expertise em Data&Analytics, através de dados da Auto Avaliar, maior plataforma online de gestão, compra e venda de veículos usados e seminovos, identificou uma desaceleração nas vendas nos meses de novembro e dezembro.

Se em agosto e outubro do ano passado as concessionárias levavam em média 30 dias para vender um modelo dessa categoria, o giro de estoque registrado em dezembro mostrou um período de 47 dias para efetivação da negociação.

“Precisamos entender se o mercado vai se comportar da mesma maneira como ocorreu na primeira onda, quando o giro de estoque chegou a 73 dias em média em junho, e quando ele vai conseguir recuperar novamente”, afirma o Country Manager da MegaDealer no Brasil, Fabio Braga. “Porque apesar desta desaceleração, os números mostram que os elétricos e híbridos já se tornaram uma opção de compra levada em consideração pelo brasileiro, afinal o mercado passou de aproximadamente 12 mil unidades vendidas em 2019 para quase 20 mil em 2020”.

Valor médio dos carros supera R$ 270 mil

Ainda com opções limitadas no mercado, e muitas delas oferecidas pelas montadoras premium, o custo dos carros híbridos ou elétricos supera facilmente a casa dos três dígitos. E assim como o mercado cresceu em 2020, o preço médio também subiu.

Certamente a maior oferta de modelos premium contribuiu para a elevação do ticket médio. O estudo mostra que o brasileiro gastava pouco mais de R$ 157 mil em um modelo do tipo em 2019, e já a partir do segundo semestre de 2020 esse valor aumentou muito, ultrapassando R$ 271 mil”, revela Braga. “E se excluirmos os dados da Toyota, que lidera as vendas do setor com os modelos Corolla e RAV4, esse valor é ainda maior, chegando a R$ 357mil”.

Mercado deve apresentar mais novidades em 2021

Diversas montadoras devem apostar mais as suas fichas no mercado de híbridos e elétricos neste ano, acirrando cada vez mais a disputa pelo share. Um bom exemplo é a Jeep, que deve apresentar modelos mais sustentáveis nas linhas Renegade e Compass. A Toyota, líder do mercado, pode inovar com uma versão Cross do Corolla. Também, são potenciais lançamentos de versões Híbridas/Elétricas no Brasil em 2021 o Volkswagen Tiguan, Nissan Kicks, Honda Accord, Fiat 500e, entre outros.

“Apesar da desaceleração provocada por essa nova onda da pandemia, este é um setor que ainda deverá crescer muito nos próximos anos”, acredita J. R. Caporal, CEO da Auto Avaliar. “Cada vez mais o brasileiro está em busca de veículos menos poluentes, mais econômicos e a indústria tem preparado novos lançamentos para atender esse público. Essa será uma das grandes tendências quando houver a retomada da economia”, aposta Caporal.

Deixe uma resposta