Elaboração de projetos culturais é tema de curso no projeto “Um Novo Olhar” em vídeos acessíveis também para surdos

Entram no ar hoje (08/03), no site www.unonovooolhar.art.br, os primeiros vídeos da oficina “Elaboração de projetos e o uso das leis de incentivo pelo olhar do prestador de contas”. Na série, a especialista Anacris Monteiro dá dicas valiosas de como formatar e como administrar os recursos incentivados e conveniados desses projetos.

Além do formato tradicional – com som e imagem da professora e gráficos – os sete vídeos também contêm tradução para libras e, em breve, contarão ainda com audiodescrições para os elementos gráficos, direcionadas ao público cego. A atividade faz parte das ações do Um Novo Olhar para apoio ao canto coral, considerado uma das atividades musicais de maior capacidade inclusiva, mas seu conteúdo se aplica à produção cultural em todos os seus ramos. O projeto faz parte do programa Arte de Toda Gente, parceria entre a Fundação Nacional de Artes – Funarte com a Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ, com curadoria de sua Escola de Música.

Ao longo de sete módulos, Anacris tratará de assuntos como elaboração de projeto cultural simples, planilha orçamentária, caminhos para buscar recursos para seu projeto cultural, como funcionam as leis de incentivo cultural (ISS, ICMS e Rouanet) e prestação de contas, sempre dando dicas baseadas em sua experiência profissional.

A instrutora

Anacris Monteiro é diretora da Ouro Verde Produções e atua há 10 anos no mercado carioca como produtora cultural. Seu diferencial é ser especialista em processos de liberação, administração e prestação de contas de recursos incentivados e conveniados para projetos culturais. Ela ganhou o Prêmio Klauss Vianna 2010 e tem atuado com sua produtora nos segmentos de dança, teatro infantil e adulto, espetáculos musicais, shows e concertos com orquestras e corais, entre outros.

O projeto Um Novo Olhar

O objetivo do projeto Um Novo Olhar é promover a acessibilidade e a inclusão de crianças, jovens e adultos com algum tipo de deficiência, por meio das artes e da capacitação de professores e de regentes para coro. Com a exibição online de shows e oficinas, vídeo podcasts (vodcasts) e “lives” sobre arte e acessibilidade e uma série de publicações, a iniciativa tem também como alvo ampliar a percepção de toda a sociedade sobre as deficiências. O trabalho integra o programa Arte de Toda Gente, desenvolvido em conjunto pela Funarte e pela UFRJ, por meio da Escola de Música da Universidade.

Deixe uma resposta