Empresa de brasileiro aparece em 11º entre as que mais crescem em Dallas

A Conti Organization obteve a 11ª colocação no ranking anual das 100 empresas privadas que mais crescem na região metropolitana de Dallas-Fort Worth, no Texas. Fundada em 2008 pelo empresário brasileiro Carlos Vaz, CEO da companhia, a Conti atua no mercado imobiliário americano.

Foi o quarto ano seguido em que a Conti é incluída no Dallas 100, como é conhecido o ranking– preparado há 30 anos pelo Instituto de Empreendedorismo Caruth, ligado à Escola de Negócios Cox, da Southern Methodist University (SMU), uma das principais universidades do Texas. As empresas listadas atuam em diferentes setores da economia e são classificadas com base no crescimento percentual médio e em faturamento bruto dos últimos três anos, contados a partir de 2017.

“Recebemos com muito orgulho e satisfação a inclusão da CONTI no Dallas 100, pois só as empresas que crescem muito e de forma sustentada entram na lista”, afirma Vaz. De acordo com o anúncio feito pelo Instituto Caruth, as companhias que aparecem no ranking tiveram um crescimento médio de 106% e faturamento somado de US$ 6 bilhões no período analisado.

Especializada no segmento multifamily – pouco conhecido no Brasil, mas tradicional no mercado imobiliário americano –, a Conti adquire e administra conjuntos residenciais em que as unidades são oferecidas exclusivamente para aluguel, criando fundos de investimentos que bancam as aquisições. Os aluguéis geram rendimentos periódicos para os cotistas. Após quatro ou cinco anos, a propriedade é vendida e os investidores têm nova remuneração. A CONTI administra cerca de 10 mil apartamentos para aluguel de 37 conjuntos habitacionais localizados em Dallas, Austin, San Antonio e Houston. Em 12 anos de atuação, a empresa movimentou mais de US$ 1 bilhão em ativos.

O período analisado pelo Instituto Caruth para elaborar o ranking coincide com uma fase de grande crescimento da Conti. Apenas em 2019, a empresa adquiriu propriedades avaliadas em US$ 200 milhões e, no ano passado, em meio à pandemia do novo coronavírus, tomou a decisão estratégica de abrir escritórios em Miami e em São Paulo.

 “O modelo de negócio da Conti, considerado seguro por não depender da bolsa e da variação do dólar, está atraindo muitos investidores brasileiros, que vêm buscando alternativas para investir fora do Brasil por causa das baixas taxas de retorno no país”, afirma Vaz, acrescentando que os riscos gerados pela pandemia foram levados em conta. “Analisamos o cenário econômico e adotamos medidas que não colocam em risco os rendimentos de nossos investidores e viabilizam a busca por novas oportunidades, pois é justamente em momentos de crise que elas aparecem”, acrescenta.

O boom do Texas

 A excelente colocação da Conti – apenas duas representantes do segmento multifamily aparecem entre as 15 principais empresas listadas no ranking – ganha mais relevância ao se observar o impressionante crescimento econômico nos últimos anos do Texas, o estado mais atraente dos EUA para negócios. Mais de 120 multinacionais transferiram sua sede corporativa para o estado na última década, atraídas pelas vantagens fiscais – incluindo isenção de impostos estaduais para pessoas físicas e empresas –, excelente infraestrutura logística, universidades de ponta e custo de vida muito mais baixo se comparado ao da Califórnia e de Nova York.

A região metropolitana que engloba Dallas e Fort Worth lidera esse crescimento — com 7,5 milhões de habitantes, é a maior não só do Texas como de todo o sul dos EUA. Algumas das maiores empresas americanas migraram para Dallas-Fort Worth, entre elas Exxon, McKesson e AT&T, o que explica o fato de a região metropolitana ser a segunda do país em crescimento anual de empregos.

Esse boom econômico regional, que já perdura há mais de uma década, impactou o modelo de negócio da Conti, que mantém conjuntos residenciais em outras cidades texanas que vêm atraindo empresas, como Austin, San Antonio e Houston. “Habitação é uma necessidade básica e alugar passou a ser visto pelo americano de classe média como solução permanente, principalmente com a mobilidade de empregos como a que o Texas vem atraindo”, diz Vaz.

Neste sentido, a presença da Conti no ranking Dallas 100 não chegou a surpreender. No ano passado, a empresa fundada pelo empresário brasileiro já havia sido incluída pela sexta vez em outro ranking anual – o das 5.000 empresas privadas de mais rápido crescimento da América do Norte, organizado pela Inc. Magazine, revista americana de economia e negócios.

Deixe uma resposta