Assembleia do Ceará faz 186 anos e realiza campanha em apoio a afetados pela pandemia do #coronavirus

A Assembleia Legislativa do Ceará celebra 186 anos nesta quarta-feira (7.4). Em 7 de abril de 1835, o presidente da então província do Ceará, José Martiniano de Alencar, filho da revolucionária Bárbara de Alencar, irmão de Tristão Gonçalves – ou Tristão Araripe, líder da Confederação do Equador, e pai do escritor José de Alencar -, abria a primeira sessão do Poder.

Na solenidade, Alencar empossou Joaquim José Barbosa como primeiro presidente da instituição. O presidente da províndia cumpria, assim, ato adicional à Constituição do Império (de 12 de agosto de 1834), por meio do qual os antigos conselhos deveriam ser substituídos pelas assembleias legislativas provinciais.

Agora, em meio à pandemia da covid-19, a Assembleia expande atividades mais uma vez. E já arrecadou 32,5 toneladas em cestas básicas e produtos de higiene para famílias vulneráveis. A ação foi iniciada em 22 de março, com a articulação de parlamentares, de instituições públicas e privadas e da população.

O presidente da Casa, deputado Evandro Leitão (PDT), ressalta o envolvimento na iniciativa de entidades como Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec) e Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), assim como de parlamentares. E enfatiza a relevância da mobilização do Legislativo, entidades e sociedade no momento de dificuldade atual.

“Além da pandemia, que nos afeta muito, em que diversas famílias perderam entes queridos, nós também temos as dificuldades financeiras das famílias. Então, a AL busca dar uma contribuição, na medida que faz essas doações”, diz o deputado.

Evandro explica que a campanha continua e que as doações serão encaminhadas para entidades de Fortaleza e do Interior do Estado.

Como participar da campanha de doações da AL

Cestas básicas e produtos de higiene podem ser enviados ou entregues de segunda a sexta, de 8h às 18h na recepção do Edifício Senador César Cals, na rua Barbosa de Freitas, nº 2674, no bairro Dionísio Torres.

Deixe uma resposta