Cannabis pode ser usada para ansiedade, depressão e burnout

Cannabis: não confunda uso recreativo com aplicação medicinal! | Veja Saúde

A pandemia trouxe diversos impactos psicossociais, principalmente aos profissionais relacionados ao atendimento de pacientes com covid-19. Modalidades de tratamento podem atenuar e melhorar a qualidade de vida e o bem-estar, como substâncias derivadas da cannabis. Em um estudo, conduzido no Hospital das Clínicas da USP, mostrou que a planta pode melhorar em cerca de 60% os sintomas dessas doenças. Já nas primeiras semanas, houve melhora da ansiedade, depressão e Síndrome de Burnout, também conhecida como Síndrome do Esgotamento Profissional. Pedro Alvarenga, médico da Ease Labs, destaca que os fitoterápicos à base da cannabis têm benefícios no tratamento de doenças psicológicas e psiquiátricas. 

“O uso medicinal da planta pode melhorar quadros de ansiedade, depressão e inclusive o burnout, como aponta a pesquisa. O burnout é um distúrbio emocional com sintomas de exaustão extrema, estresse e esgotamento físico e mental, resultante de situações de trabalho desgastante”.

O estudo selecionou profissionais de saúde do Hospital das Clínicas. Um grupo de recebeu doses diárias de CBD durante 28 dias e o tratamento convencional para burnout, que inclui terapias, sugestões de exercícios físicos e conteúdo motivacional. Já o segundo grupo, recebeu apenas o tratamento convencional.

Verificou-se que durante o período, houve uma melhora de 25% na redução dos sintomas de burnout para o grupo que recebeu o CBD em relação ao grupo que fez apenas o tratamento padrão. A melhora do quadro foi notada a partir de 14 dias de tratamento com CBD.

O médico explica que os canabinoides, substâncias extraídas da cannabis, atuam no sistema endocanabinóide e são responsáveis por regular diversas funções no organismo, e os receptores para essas substâncias estão amplamente distribuídas no corpo, principalmente no sistema nervoso central. Na prática, o CBD tem o papel em vias neurais como a da serotonina e glutamato, e em outras regiões cerebrais que estão relacionadas aos transtornos ansiosos.

“É importante destacar que a pesquisa também notou uma melhora nos quadros de ansiedade e depressão nas pessoas que fizeram o uso do canabidiol. Cerca de 60% na melhora dos sintomas de ansiedade e 50% de depressão. Segundo a OMS, o Brasil é o país que tem o maior índice de pessoas com ansiedade no mundo. Uma nova perspectiva de tratamento sempre nos mantém otimistas em relação a essas patologias”, destaca Pedro.

O médico da Ease Labs acrescenta que é uma tendência mundial a busca por soluções naturais que melhorem os transtornos psicológicos e a qualidade de vida com embasamento científico. “O tratamento com os produtos à base da cannabis é um grande aliado da medicina. Diversas pesquisas mostram resultados positivos do uso de derivados da cannabis, com os efeitos colaterais reduzidos em relação a outras medicações já conhecidas”, comenta.

Mesmo com todos os benefícios da terapia canabinóide na medicina, a indicação e prescrição do tratamento deve ser feita sempre com acompanhamento médico.

Deixe uma resposta