A Coluna do Roberto Maciel (sábado, 14.5): retomada de fôlego de Canoa Quebrada

  • A praia de Canoa Quebrada, em Aracati, principal polo turístico do Ceará, está buscando reposicionamento após a fase mais crítico da pandemia da covid-19. Isso significa recompor o potencial econômico e a geração de emprego e renda. É um movimento exemplar, portanto. A Associação dos Empreendedores de Canoa Quebrada definiu com o Sebrae-CE a realização de um evento com cerca de 25 jornalistas, no próximo dia 28, para divulgação dos atrativos locais. É o que se chama de “fampress”. O foco será voltado para as áreas do turismo, da economia e dos negócios, mas deve-se considerar como essencialmente política – e no melhor dos sentidos – a união de forças em torno da lua e da estrela. O passo seguinte, agendado para junho, será um encontro de planejamento com empresários e representantes dos setores produtivos para traçar, com o apoio do Sebrae-CE, metas de marketing e ações para 2022.
Canoa quebrada ceará dias rota das falésias lua estrela aracati - Praia  Canoa Quebrada Turismo
A nova “Broadway”, em Canoa Quebrada

Batendo o centro
Representantes da Associação de Empreendedores se reuniram nesta semana com o diretor técnico do Sebrae-CE, Alci Porto, e com parte da equipe da entidade. O encontro serviu para iniciar o que em Canoa se define como ciclo de promoção, capacitação e qualificação. O cardápio inclui projetos em atividades esportivas, culturais e gastronômicas.

O x da questão
Em nota, a Asdecq observa que “Canoa Quebrada cresce e se desenvolve e tem uma marca invejável” e que é preciso se “reposicionar no mercado para atrair cada vez mais o turista de qualidade”. Eis aí a chave e o desafio – qualificação. E não há ilusões, uma vez que a competitividade é intensa: “Sabemos que a cada dia novos destinos surgem e estão se consolidando através de investimentos e ações”. Em resumo, não dá pra ficar parado.

É preciso estudar
O deputado Francisco Cavalcante (PL), bolsominon que ganhou exposição política explorando a insegurança pública, quer que o Estado do Ceará reconheça como de risco a atividade dos vigilantes de empresas de segurança privada, “configurando efetiva necessidade e exposição à situação de risco à vida e incolumidade física”. Cavalcante alega que não há “legislação estadual que ampare o direito à sua autodefesa”. Detalhe que anula a proposta: essa atribuição é de lei federal, não local.

Democratizando opiniões
A Enel – multinacional que explora, literalmente, a distribuição de energia elétrica no Ceará – terá na Assembleia Legislativa um bom termômetro para medir a simpatia com que o consumidor a brinda. O nome desse termômetro é diversidade. A comissão que vai avaliar o contrato de concessão do serviço, firmado com o Governo do Estado na gestão de Tasso Jereissati (PSDB) reúne de bolsominions, como Noélio (União) e Silvana Oliveira (PL) a lulistas como Acrísio Sena (PT) e Fernando Santana. É uma fiação sortida, mas a voltagem será tão diferente assim?

Diário de Petrópolis

Aproxime-se
A Coluna do Roberto Maciel e o portal InvestNordeste estão abertos a comentários, críticas e sugestões dos leitores. Contatos pelo WhatsApp (85) 8144 5728 (somente mensagens de texto) e pelo email portalinvestne@gmail.com. A Coluna também é publicada no jornal Opinião (www.opiniaoce.com.br).

Deixe uma resposta