Saiba o que é blockchain e entenda as vantagens da tokenização de imóveis

“A evolução da desburocratização dos processos se dá pelo blockchain. Então incorporando o blockchain, por exemplo, nessa parte imobiliária ou no mercado financeiro, a gente desburocratiza, a gente tira alguns intermediários. Isso torna o processo muito mais barato, mais rápido, mais ágil, e até a própria custódia, a versatilidade de mexer com um ativo, é maior”, explica Felippe Percigo – especialista em criptoativos.

Para começar, é preciso descobrir como funciona a tecnologia por trás de tudo isso: o blockchain. As pessoas podem confundir o blockchain com o bitcoin, mas são coisas diferentes. O blockchain refere-se a um conjunto de tecnologias utilizada para abrigar criptomoedas, tokens, NFTs, contratos inteligentes e muito mais, enquanto o bitcoin é apenas uma das criptomoedas disponíveis para investir.

“O blockchain é um conjunto de tecnologias que visa melhorar alguns processos e hoje qualquer pessoa pode utilizar o blockchain no seu negócio, desde que o adapte e modele para isso”, explicou Percigo, citando o exemplo da Housi com o cashback token.

As suas diferenças com as finanças tradicionais podem ser apontadas como uma das principais vantagens dos ativos digitais, e não uma desvantagem como muitos podem pensar. Explicando como funcionam os bancos atualmente, Percigo conta que eles não armazenam o seu dinheiro depositado em conta, mas na verdade o utilizam para realizar empréstimos a outros clientes.

“No modelo atual há uma falsa segurança de que o banco está cuidando do seu dinheiro, mas no final a gente sabe, que você deposita seu dinheiro ali, o banco fala que está cuidando, mas na verdade está emprestando para todo mundo. Se a gente for parar para pensar, nosso dinheiro não é nosso. Nossa casa não é nossa, porque se vier alguma lei extrema dizendo que temos que entregar nossa casa, a gente tem que acatar, então é uma ilusão de que é nosso, porque não é”, acrescentou Percigo sobre o sistema tradicional.

Por outro lado, as criptomoedas possuem custódia própria, ou seja, não são os bancos que ficam com elas e sim o próprio investidor. O modelo impossibilita a aplicação de sanções, confisco, bloqueio bancário, entre outros. “Quando a gente cria a nossa carteira cripto, temos uma série de palavras para recuperar aquele saldo na carteira. E só a gente tem acesso a isso, o banco não consegue confiscar”, explicou Felippe.

A série de palavras mencionada por ele se chama frase semente, e é ela que fica armazenada em sua carteira digital, não as criptomoedas em si. As criptomoedas são nativas do blockchain e lá permanecem, por isso é necessária uma espécie de senha para acessá-las, que é pessoal e intransferível.

Para Felippe Percigo, as criptomoedas apresentariam uma solução ainda melhor. “Se a pessoa tivesse alguma criptomoeda, ela poderia levar para outro país e aí trocar pelo dinheiro do país onde ela estivesse”, sem precisar correr riscos de assalto ou perda dos itens.

Com a chegada das criptomoedas e do blockchain, o mundo das finanças pôde se transformar em digital por inteiro e uma nova forma de dinheiro passou a surgir diretamente na internet. Trata-se de um dinheiro digital e internacional, que pode facilitar processos antes extremamente burocráticos.

Entenda o que é tokenização de imóveis

“O que é tokenizar? É você vincular um ativo real – um apartamento, uma sala comercial, um galpão, um prédio – em um processo que chamamos de tokenização, que tem toda uma auditoria. Não é só criar um token. Você cria o token que irá representar aquele ativo, mas ele precisa de toda uma vinculação jurídica por trás, que inclusive vincula o token diretamente com o ativo, dando solidez e valor para ele. Ou seja: aquele token efetivamente está representando aquele ativo ou fração daquele ativo”, disse Rubens Neistein.

O cashback token é baseado em blockchain e foi desenvolvido pelas equipes de TI e jurídico da Housi. Inicialmente, ele está disponível apenas para os compradores de algumas unidades do ON Jardins, em São Paulo, mas a intenção é expandir a iniciativa para todos os seus mais de 50 mil imóveis no Brasil. Quem investe no empreendimento, recebe cashback em tokens da Housi para iniciar ou compor sua carteira digital. Eles podem ser transacionados digitalmente assim como as criptomoedas, e prometem ainda mais inovação para o segmento imobiliário.

“A pessoa que comprar um apartamento do ON Jardins recebe uma parte do imóvel em tokens, em uma carteira digital. Esses tokens geram uma receita mensal que é abatida do preço do condomínio. Ou seja, você compra um imóvel com condomínio muito mais barato, que pode chegar a quase zero. Isso aumenta a sua rentabilidade, e para o inquilino isso é sensacional, porque ele também tem menos condomínio para pagar, isso é um atrativo sem tamanho”, explicou Alexandre Frankel, CEO da Housi.

A Housi acredita que a educação sobre a tecnologia é um fator determinante para a sua evolução, e por isso promove uma série de encontros com especialistas no “IndaHousi”. Informações que antes eram disponibilizadas para um grupo restrito de investidores, agora também estão disponíveis no Spotify e no YouTube.

Deixe uma resposta